Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

COROA BOM DE CAMA

Hoje eu vou contar um lance que aconteceu quando eu morava em outro bairro. Na época eu tinha 28 e era bem enturmado na região. Trabalhava 6 horas por dia e ia a faculdade a noite. Eu tenho 1,80m, olhos e cabelos castanhos e 72kg. Todos os dias quando saia para o trabalho eu via um vizinho cuidando de um jardim em frente a casa dele, começamos a nos cumprimentar e depois de um tempo começamos a conversar. Ele morava sozinho, era viúvo, aposentado, tinha 58 anos, 1,60m e cabelos grisalhos. O nome dele era Firmino, piauiense, calvo, usava um bigode fino que ia até embaixo do queixo. Tinha a pele bronzeada e um par de mãos grandes e fortes. Nás tínhamos conversas animadas e instrutivas. Ele gostava de me encontrar e tinha grande prazer em conversar comigo. Ficamos amigos.

Um dia, num sábado de manhã, quando chegava do supermercado, ele estava na porta de casa e me chamou. Perguntou se eu poderia ver uma certidão pra ele na internet. Fomos a minha casa e eu imprimi boleto, pagamos na lotérica e pegamos a certidão. De repente ele se encheu de coragem e me perguntou como que se via pornografia no computador. Eu dei uma risada e mostrei pra ele três sites que eu conheço. Ele pôs a mão encima do pênis e olhava com os olhos bem abertos. Mostrei a ele filmes de dois minutos com boquete e esporrada na cara, mostrei um negão comendo o cú de uma mulher e mostrei um filme que eu tinha visto algumas vezes, pensando nele e me masturbando, que era um coroa todo grisalho comendo um brotinho. Ele estava super excitado, segurando o pau duro dentro da mão. Ele olhou pra mim com os olhos lúbricos de tesão e me disse que tudo que ele mais queria no mundo nessa hora era ganhar um boquete. Me mostrou o volume sob a calça social e perguntou se eu queria pegar. Meu coração disparou, então respondi rápido que tinha um tempo que eu queria. Levei a mão até o volume e acariciei. Ele desabotoou a camisa e eu abri o cinto e a barguilha, baixei a calça dele e segurei o pintão. Lambi os lábios e olhei encantado para aquilo que eu segurava: um belo pau comprido e grosso saindo de um ninho de pêlos brancos como neve. Confesso que fiquei surpreso com a dureza que estava apalpando, olhei pra cima e admirei a solidez do Firmino. Espalhei a outra mão pelo peito e a barriga numa carícia plena de desejo. Ele me olhou orgulhoso de si e comentou que não ia me decepcionar. Respondi que ele já estava superando as minhas expectativas e pousei os lábios sobre a lateral do pau. Comecei beijar e lamber e logo engoli a vara chupando suavemente, envolvendo bem a circunferência e encaixando a língua na parte de baixo. Tirei o pau da boca e elogiei o gosto, o tamanho e a dureza. Ele devolveu o elogio me dizendo que eu era um bezerrinho. Beijei o saco e suguei cada uma das bolas, esfreguei o rosto no pinto dele e gemi um gemido gostoso de prazer deixando o pinto dele pulando de duro. Nessa primeira vez o nosso prazer foi rápido, durou menos de dez minutos. Eu estava chupando de olhos fechados, num vai-vem molhado quando ele segurou o meu queixo com uma mão e o pau com a outra e começou a gozar no meu rosto. Deixei a boca aberta, segurei o saco, massageando e recebi três deliciosas golfadas de porra quente e cheirosa. Ele se sentou na mesa e ficou me olhando com um sorriso safado nos lábios. Eu também sorri e fui ao banheiro lavar o rosto.

Quando voltei ele estava sentado sobre a mesa com o pau mole. Uma gota de sêmem ainda escorria dele. Me aproximei, segurei o pênis e o convidei para vir pro quarto conversar. O Firmino se deitou na minha cama e ficou super a vontade. Eu tirei a camisa e a bermuda e me deitei com ele pousando o rosto no seu peito coberto de pêlos brancos. Fiquei passando a mão pela barriga e falei que estava com muita vontade de ficar com ele, que tinha desejado esse momento e que estava realizando um sonho. Ele me contou que também estava querendo me comer já tinha vários dias. Perguntou-me se eu tinha caso com alguém e se eu queria ficar com ele outras vezes, dormir na casa dele e ir namorar de vez em quando. Me disse que se eu quisesse, a única coisa que ele exigia era fidelidade. Olhei pra ele, impressionado e perguntei se ele estava me pedindo em casamento! O Firmino deu uma risada e me puxou pra perto de si e me abraçou. Eu comecei a beijar o peito dele e lamber seus mamilos, beijei o pescoço, rosto e a boca. Esfreguei meu rosto barbeado no seu bigode e chupei a sua língua. Ele pegou uma das minhas mãos e levou ao seu pau, que já estava duro. Eu me sentei sobre ele, de costas e fiquei esfregando a bunda sobre o pênis ereto. As vezes ficava rebolando com o pau encaixado entre as nádegas, então me virei pra ele, ofegante de tesão e pedi uma pausa pra pegar o lubrificante, que estava na sala. Quando voltei, ele se masturbava. Me ajoelhei na cama e lubrifiquei bem o caralho gostoso do Firmino, massageando e punhetando aquela rola maravilhosa. Ele me olhava enquanto eu olhava e admirava o pau, brincando de sentir prazer. Até que eu cansei e perguntei se ele queria vir atrás de mim. Meu amigo deu um pulo e foi logo se posicionando. Segurou minha bunda com uma mão e com a outra mirou o buraquinho. Encostou e foi abrindo caminho. Meteu a metade, eu de olhos fechados comecei a gemer e rebolar devagarzinho. Ele começou a fazer o vai-vem primeiro devagar e foi acelerando. Falou que queria me comer todo dia e que ia me ensinar muita coisa ainda. Depois de um tempo deitamos de lado, levantei uma perna, meu velhinho segurou essa coxa que eu levantei e ele ficou bombeando. Ai que delícia! Nessa hora o macho excitado beijou minha costas, mordeu meus ombros e mordicou minha nuca me deixando doido de tesão, gemendo como um engenho de madeira. Foi então que ele gozou. Me puxou pra junto dele, me abraçou e me apertou. Disse uma coisas que eu não entendi e ficou sussurrando no meu ouvido enquanto o pau amolecia dentro de mim. Elogiou meu boquete e disse que queria mais, elogiou minha bundinha macia e redonda e elogiou o cuzinho gostoso que ele comeu com tanta vontade. Quando o pau saiu continuamos abraçados e ele adormeceu. Passamos a tarde toda na cama, saímos para jantar e passamos a noite toda juntos outra vez. Enquanto morei nesse bairro eu sá dei pra ele.





VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto eroticoanal zoofiliacontoseroticos-sodomizando larissaContos cm o vizinhocontos eróticos irmã rabudacontos eróticos miha mulhere fica masturbando vendo travesticontos de sexo com vovomeu pai acistiu eu perder o cabasso contos eroticoscontos eróticos fetiche padresmeu filho xerou meu cuContos gay de calcinhapriminhos na ferias do colégio fazem muita putariaswing porno mulheres vao sem calcinhaconto esposa exibicionista sensual pra molekContos eroticos novinha virgem sendo arrebentada pela mulecadascontos massagem colegadou meu cu para meu amigo colorido contos eróticosVidios porno fiquei con o meu cuzinho aronbadoconto erotico a gorda pagabdo a apostaWwwloira casada negro da borracharia na casa dos contossou travesti tirei virgidade minha amiga chorourelato erotico menino negro com minha mulherconto erotico minha filha me flagrou dando pro namorado delacontos eroticos mae ajuda marido ser corno do filhocomo enfiar caralho na conaContos de nao aguentei a pica grande no meu cuseduzi meu filho e dei pra elesexo contos eroticos titio e aninhacontoerotico sou uma senhora boazuda adoro se chamada de vagabunda por meu filhoconto eu e meu irmão sozinho em casaconto do tarado que se fazia de bonzinho para comer as meninasconto ela mw contou do amantecontos sem calcinhacontos eroticos enfermeirascontos eróticos minha esposa e os dois n***** africanoseu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestocontos eroticos menininhacontos eroticos de me fodram enquanto dormeContos eroticos : comi minha mae e minha tia na pousada delas contos minha esposa viu o garotode pau duroArrombaram minha mulhercontos eroticos anal paraensecomo fazendo marido virar corno pela primeira veisfui errabada pelo meu avoContos o comedor da madrugada do soniferoconto minha cunhada me surpreendeucontos de sexo gay puto chupador de pau contos eroticos comendo uma carcereiraconto erótico soniferoPono muto leite mateno e pau doro molhado de leite de peitocontos eroticos transando com um cachorrocontos eroticos gay meu tio de dezessete me comeu bebado quando eu tinha oito anosminha namorada me trai contos eróticosminhamulhere meucachorroconto erotico comi acrentecontos eróticos cheirando a bunda de minha sogracontos exitantes de aline bebada com variosconto erotico peguei meu marido trepando cõm minha irma na camacontos VIZINHO INICIA ESPOSINHAcache:GAEDmAeFVBUJ:okinawa-ufa.ru/m/conto_18319_fodendo-gostoso-minha-paciente.html contoserotico minha mulher segurou no pauzaoContos eroticos dei o cu e gozei gayfiquei olhando o travesti encoxando meu marido no onibusarrombado; contos gayverdinho tirando a virgindade da sobrinha novinha gostosaA amiga da minha irma contos eroticosbanhocontoeroticocontos eróticos de bebados e drogados gayscomendo a novinha depois do baile funk contos eroticoscontos eróticos sadomasoquismo exttemoaproveitaram meu cu comeram fuderamconto gayContos eroticos minha amiga pediu um conselho e eu a comicontos eroticos prima noivaadorei da o cu contoscontoseroticos fissurado no cu da esposacontos eróticos comendo a minha filha caçula na viajapa enfia o dedo no seu cu virgemcontos eroticos a camareira do hotel me encontrou de pau duro no quartocontos eróticos dei cedomeu maridinho gozar antes de penetra na buceta e o negrao me come contoTennis zelenograd contocontoeroticomaefilha