Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NA CASA DE MASSAGEM

Ola, me chamo Pedro, oque vou contar aqui aconteceu comigo a mais ou menos um ano e meio. Ja tive outras relações homosexuais, porém essa foi muito incrivel. Sou hetero, porém com algumas tendencias bi, nao sou nada afeminado, tenho um corpo legal, sou alto, moreno de sol, marca de sunga, malho constantemente.

Bem, fui numa dessas casas de massagem que tem aqui em sp, hoje, depois dessa primeira vez adoro ir nesses lugares, alem de encontrar moças lindas, eu ainda posso fazer uma massagem relaxante e transar. Pois bem, a recepcionista me explica como funciona tudo, escolhi a minha amada por intermedio de fotos e video, fui para o quarto onde tomei um banho bem relaxante, demorei mais ou menos uns 19 minutos no banho, e quando sai a moça ja estava no quarto. O nome dela era Beatriz. Linda, loira, siliconada com uma marquinha de biquini fio dental incrivel, o rosto de princesa, dentes perfeitos, uma bunda nao muto grande mas redondinha. Ela me perguntou se eu queria a massagem, eu como nao conhecia nada, respondi que sim. Ela mandou eu tirar a toalha e me deitar de bruços. Deitei e ela comecou a massagear o meu pe, depois subiu para a batata da perna, depois para a coxa, nisso eu ja estava louco de tesao, mas foi nessa hora que ela me surpreendeu com algo novo. Ela comecou a massagear a minha bunda, claro, tudo era uma massagem, e quando eu digo bunda, foi somente a parte de fora da bunda, somente os gluteos. Ela apertava e massageava com as duas maos e nisso eu meio que automaticamente comecei a abrir a perna, e abria cada vez mais. Nisso ela notou que eu gostei e comecou a passar de leve os dedinhos cada vez mais perto do meu anelzinho. Ela foi chegando, e chegando e passando mais creme de massagem, e numa hora ela chegou e comecou a esfregar o dedo no meu cu. Nisso eu ja estava com a perna bem aberta, de brucos e ela esfregando os dedinhos no meu cuzinho. Ai ela parou, e eu fui me virar pra ela me chupar e sei la oque mais. Ai ela me fala: -Espera, vira, vou fazer uma coisa que vc vai gostar. Eu me virei e ouvi o barulho dela abrindo uma camisinha, ela colocou no dedo e comecou a me penetrar bem de leve. Nossa, aquilo foi uma loucura, ela colocava aquele dedo e com a outra mao apertava a minha bunda de uma tal forma que eu nao tava mais aguentando. Ficamos nisso por um bom tempo, ate que ela comecou a passar a mao no meu saco e no meu pinto que a essa altura ja estava muito duro. Depois de um tempo eu ja estava com a bunda muito empinada, quase de quatro, e rebolando muito, gemendo que nen uma putinha. Ela novamente para e diz que vai buscar uma surpresinha, e que ja voltava, e se eu topava mais brincadeirinhas com o meu anelzinho. Disse que sim, ela entao mandou eu ficar de brucos e bem relaxado que ela ja voltava. Ela sai do quarto, e depois de uns 5 ou mais minutos ela volta, diz pra eu fechar o olho que tinha uma surpresa, nisso eu ja dou uma empinadinha na bunda. Ela comeca novamente a passar a mao na minha bunda, aquela mao maçia, e derepente eu sinto uma outra mao do outro lado da minha bunda, uma mao grossa, calejada, achei estranho e olhei pra traz. Era o seguranca da casa, um senhor de uns 50 anos, mulato, nao muito grande mas parecia ser bem forte, na hora me assustei, perguntei oque tava acontecendo. A Beatriz falou: - calma linda, voce vai adorar a surpresinha, ele so vai continuar com oque eu estava fazendo. Calma, relaxa, fecha os olhos e fica virado de brucos que voce nao vai se arrepender. Depois de relutar um pouco ,mas muito exitado, ainda mais por ela ter me chamado de linda, virei de brucos e deixei acontecer. O seguranca ficou apertando minha bunda que nen ela estava fazendo e e bem de leve comecou a massagear ainda melhor doque ela estava fazendo porque ele era mais forte, entao ele dava uns apertoes nos lugares certos e as vezes meio que sem querer ele passava bem de leve um dedo perto do meu anelzinho. Nisso a Beatriz veio pela frente e colocou a bucetinha depiladinha na minha boca, comecei a lamber, chupar, babar, gemer e ficar louco em cima daquela bucetinha enquanto o seguranca ia apertando minha bunda e nessa altura ja passava o dedo com certa pressao no meu cuzinho. Eu ja estava com as pernas bem abertas e levemente eu empinava a bunda pra facilitas as investitas, foi quando ele parou de passar a mao e eu senti uma coisa molhada no meu cuzinho, era sua lingua, ele comecou a passar a lingua bem de levinho e foi aumentando a pressao, depois comecou a babar e cuspir no meu cuzinho. Eu como uma putinha, gemia e rebolava na cara do morenão que passou a apertar comas duas maos a minha bunda e a chupar meu cuzinho com forca. Nunca ninguem tinha chupado meu cuzinho, que desde entao eu raspo sempre pra ficar com ele bem lisinho. Eu chupava e gemia na buceta da Beatriz que tambem gemia muito gostoso pedindo pra eu fazer ela gozar na minha boca. Eu abri bem as pernas dela e fiz exatamente oque o seguranca fazia comigo, fiquei de quatro pra ele me chupar melhor e comecei a chupar com forca o cuzinho de Beatriz que comecou a me chamar de louco, e perguntar oque eu estava fazendo, ela perguntava ofegante, e com uma voz rouca, gemendo e gritando e apertando minha cabeca. Ela nao acreditava, eu chupava aquele cuzinho com tanta vontade e ela so gritava e me chamava de louco. Nisso o seguranca nao aguentou, pegou uma camisinha e se posicionou atraz de mim, enquanto colocava a camisinha continuou a chupar meu cuzinho. Eu ainda nao tinha visto o tamanho do pinto dele, mas eu imaginei que deveria ser grande, ele era um morenão, bem moreno, deveria ter um pinto bem grande. Ele entao terminou de colocar a camisinha e parou de me chupar, nisso sinto a cabeca do seu pinto encostar no meu anelzinho quase virgem, pois nunca tinha dado pra nenhum pinto maior que 19 cm, e nada muito grosso. Eu ainda me considerava virgem. Ele encosta a cabeca no meu cuzinho e com uma das maos segura minha anca, eu paro de chupar Beatriz e so tenho o tempo de falar, vai devagar pois sou virgem. Ele calmamente fala pra eu ficar tranquilo, pois eu iria gozar muito pelo cu. Ele entao vai enfiando devagarinho, e quando a cabeca entra, eu sinto uma dor muito forte, como se tivesse alguma coisa me rasgando, e como se aquela tora nao fosse entrar. Fiquei com medo e pedi pra ele parar, que nao tinha como aquilo entrar. Nisso Beatriz me acalma, se levanta e vai pra traz de mim, fala pra eu ficar calma, que a primeira vez doi um pouco, mas que é so na primeira enfiada, depois eu me acustumo, e que aquela dor é uma dor que passa depois que ele colocar tudo. Nisso ela enfia um dedo no meu cu, depois outro, depois outro, e ele enfia mais um dele, isso foi aos poucos. Eles deixam os dedos no meu cuzinho por um tempo ate eu me acostumar e depois foram tirando aos poucos. Ele se vem por traz de novo e coloca a cabecinha novamente no meu cuzinho e vai enfiando aos poucos. Dessa vez nao doeu tanto, na verdade nao doeu quase nada, eles ai colocaram muito lubrificante e quando eu senti, ja estava com aquela tora toda dentro de mim, senti seu saco encostar no meu e ele comecou a dar umas leves estocadas. Beatriz vem pra frente e comeca a me beijar, e me fala: - Voce vai ter o maior orgasmo da sua vida. Ela vai por debaixo de mim e comeca a chupar meu pau enquanto ele me come, meu deus, oque foi aquilo, ele me comendo e ao mesmo tempo a Beatriz chupando o meu pau. O seguranca comecou a me chamar de puta, vadiazinha, que eu queria pica, e comecou a bombar cada vez mais forte e a bater muito na minha bunda, eu ja tava com a cara toda na bucetinha linda e depilada da Beatriz. Ficou uma coisa de louco, ela me chupando, ele me comendo, chegou uma hora eu nao aguentei e gozei que nen um alucinado, gritando que nen uma putinha. Ela levou umas gozadas na boca e depois terminou batendo uma pra mim. O seguranca continuou me comendo e quando disse que ia gozar falou pra eu virar que queria gozar na minha cara. Falei que na cara nao, mas que queria que ele gozasse nos meus peitos, que nen uma putinha. Nossa, quando ele virou, vi aquela pica, era linda, nao era muito grande, era na verdade a maior que eu ja tinha experimentado, mas era de um tamanho normal, uns 19 cm mais ou menos, e nao era muito grossa, era normal. Mas era linda, meio escura, ele era circuncisado, a cabeca era bem desenhada e ele nao era muito peludo. Seu pau era bem reto e nao tinha nada de anormal. Linda, uma pica muito linda. Ele tira a camisinha e goza como um louco nos meus peitos, eu espalho que nen uma putinha e a gente se deita, os trez juntos. Nossa, que loucura. A Beatriz me pergunta oque eu achei, disse que adorei e que iria voltar sempre. Peguei o telefone do seguranca e combinamos de nos encontrar uma proxima vez. Ela disse que tambem queria participar, e combinamos de nos ver mais vezes. Nunca rolou, como ele é casado e eu tambem sou, nossas escapadas nunca coincidiam, mas ainda quero voltar na casa de massagem e repetir a dose. Se voces gostaram me escrevam, [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto gey o pai do meu amigo me chamou para viajar para um sitio para fodermos com onze omensconto erotico como cu da minha avoconto erótico "comeu meu marido "Conto eroticos zoofilia gays meu cao me traçou no meu quintaminha empregada lesbica me obrigou contosContos eróticos pagando a dívidatravesti Juliana de primo metendocontinuação do conto gay fui femea do meu paiComo fazer a mulher se apaixonar pegando a calcinha delaConto de puta presa e estuprada diariamente por muitos machoshistorias porno gay sobrinhoempregada fingida, conto eroticocontos eroticos alice com a buceta inchada contos gosto de ver meu marido usando calcinhaEsposa seu saciando com negrão contosSou casada fodida contoconto - bundinha durinha , cuzinhoapertadoconto erotico me estrupou e me fez usar roupa de mulherfui dormir na casa do meu primo e ele acordou de pau durocontoseroticos no quintal mamae de pernas abertas com o bucetao lavadinhonovinha de shortinho curto mostrando os pelinhos das nádegasconto erotico esposa con muita dor n pau d molewueSou casada mas bebi porro de outra cara contossou puta do.dono.da casa contoscontos eroticos gay o deficienteestrupada no colo do irmao contoduas irmas com peitinhos crescendo e o irmao chupandovem corninho sentir o gostinho de porra na minha buceta fudida contossobrinho no puteiro contocontos eróticos gays irmãosHistorias de sexo de padrinho com afilhada casa dos contosno aniversario conto erotico gayMeu vizinho me pegou peladinga quando eu tinha doze anos contos eroticozconto erotico feiafist anal sozinha contos eroticosconto erotico gay coroa pirocudo gosta de humilhar viadoconto tio pedro arregacando cu da minhacomo enfiar caralho na conaconto erotico pinto pequenoconto erótico cunhada evangélica e gordaconto gay larguei a mulher por um machominha mulher pediu pra fuder minha enteada contostraveati fudendo na cpzinha do apartamento no fruta pornoEu e minha cunhadinha erika de 19 anosminha mae é a mulher do meus amigos contoscontos eroticos: sobrinha no coloIstorias de canto erotiscos de letoris isetoconto erotico iateContos eroticos o encanador me violousacsnagen s comSobrinho.fudendo.tia.deitado.no.peito.dela.da.tia.deliconto erótico viadinho de calcinha é enrabado na construçãoporno encejo com sogro e sogra pra serularconto erotico deixa esposa sozinha com o amigocomidona xvideos.comesposa safada liberando geral para o sogro"minha mãe virgem do cu relatos eroticos"tirei o cabaco do garotinho mimado de onze anosxvideo porno cavalu comedo aeguacontos eroticos duas amigas brancas encontraram negros caralhudos pra foderconto estuprando meu sobrinho gayhttp://transei com motorista do onibos escolar gay contos eroticosfui comida e chingada feito puta pelo meu primover contos excitantes com fotos,na praia,no onibus e no mato.contos eroticos fui estuprada no matagalcontoseroticos presidiocontos eroticos fui estuprada no matagalconto de cabeleiro comendo o cu do novinho sem penacontos eroticos - minha irmãzinha chupou o meu paucomo o cheiro da maça contoscontos eróticos gay o filho do pastorcontos erotico chupei a bucetinha carnuda da pequenininhaContos eroticos de mulheres casada timida dano abucerta pra otronuma festa minha esposa colocaro ela pra dormir quando eu vi contovideo de sexo c langerriContos eroticos casal certinho e travest roludoVeno causinha no programa da maisaqueria saber mulher realista metendo muito morena peitudaincesto primo bolinando prima pequena de cinco anoscontos casada vira festa em faculdade e trai maridocontos eróticos porra escorrendo coloco papel higiênico na calcinhacontos eroticos quem tirou a minha virgindadecontos eróticos passei a língua na xaninha da mamãe e cherei enquanto ela dormiaconto mamando vizinho casadoSou casada Minhas filhas me viram sendo fodida contocontos manacontos eroticos espiando a senhora