Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

ISTO É REAL. PARTE 1

ISTO É REAL: PARTE 1



Esta histária, ao contrário das muitas que aparecem por aqui, é totalmente real.

Eu tinha 19 anos e, era muito inocente, não sabia de nada nem nunca tinha feito qualquer coisa relacionado com sexo.

A única coisa que eu me lembro, relacionado com sexo, é que às vezes acordava de com o pinto duro e me isto incomodava muito.

Modéstia à parte, todos me achavam bonito, pois tinha puxado o cabelo loiro e os olhos azuis da minha mãe.

Lembro que era Setembro, na escola, naquela manhã, quando tinha ido fazer xixi, em um dos muitos banheiros da escola, que ficava meio afastado, perto do campo de futebol.

No mesmo momento encontrou no banheiro um aluno, mais velho, de uns 19 anos, de outra classe.

Não tinha ninguém no banheiro, além de nás dois, o aluno mais velho depois de olhar bem para o mim perguntou se queria ver uma coisa e, eu disse que sim.

Ele me fez entrar junto com ele, em um dos reservados, fechou a tampa do vazo, mandou eu sentar, fechou a porta e disse baixinho:

Agora você vai ver uma coisa que você nunca viu!

Ficou de pé na minha frente, abriu o zíper da calça e, tirou o pinto para fora.

O pinto dele estava duro, era enorme, muito bonito, com a cabeça grande e cor de rosa.

Era muito grande mesmo e, tinha muitos pelos perto do saco.

Aí ele falou: Põe a mão e segura um pouco para ver como está duro.

Segurei e apertei com força o pinto dele, que estava bem duro e quente e enquanto eu estava segurando, o aluno mais velho disse:

Agora mexe e, bate uma punheta para mim.

Eu tirei a mão do pau do aluno dele e disse que não sabia bater punheta e ele disse:

Puxa vida, você não sabe o que é bater punheta? Disse que não.

Ele mostrou como se fazia e complementou:

Se você mexe bastante e rapidinho, sai um líquido branco e grosso, que se chama porra e, ai você goza. Agora vai, pega no meu pau e mexe como eu lhe mostrei.

Comecei a mexer, mas o aluno mais velho disse: Você não está mexendo direito, foi mostrar como é que se faz.

Começou a mexer rapidinho e disse: Como a gente não pode demorar, pois vai bater o sinal do fim do recreio daqui a 19 minutos, eu mesmo vou bater uma punheta, para que você veja como que se faz.

Ele começou e mexer no pau bem rapidinho e falou para mim: Quando eu estiver quase gozando, vou enfiar o meu pau dentro da sua boquinha. Aí você vai começar a chupar com bastante força, como se estivesse tomando refrigerante de canudinho. Então eu vou gozar e vai sair bastante porra. Você engole tudo de uma vez, se não engasga e, depois você engolir tudo você tem que continuar chupando, vai engolindo toda a porra que sair do meu pau até eu mandar parar.

Eu falei ao aluno mais velho que nunca tinha feito aquilo e, não sabia se ia querer fazer o que ele pedia. O aluno mais velho disse: É muito simples, põe a boca aqui.

E foi enfiando a cabeça e mais um pouquinho do pau na minha boca e, como era muito grosso eu tive que abrir bem a boca para poder caber.

Senti que o pau dele estava bem duro, quente e tinha um cheiro gostoso de sabonete.

Aí começou a mexer o pau na minha boca tirando e pondo e este falou: Viu como é fácil! Você está chupando direitinho. Quando estiver saindo porra do meu pau você chupa com força e vai engolindo toda a porra que sair. Agora eu vou ficar parado e você é que vai mexer como eu lhe mostrei.

Comecei a chupar, enfiando tudo que dava para aguentar, dentro da minha boca e, depois tirava e enfiava de novo, bem rapidinho. Acho que consegui enfiar dentro da minha boca, bem mais da metade do pau dele.

Depois de algum tempo, percebi que fazendo aquilo, estava deixando ele doido, pois ele gemia e fechava os olhos e, de vez em quando falava: Vai, chupa assim mesmo que está átimo.

Depois de algum tempo, o pau dele começou a pulsar dentro da minha boca. Percebi que estava ficando meio melado, passei a ponta da minha língua no buraquinho da cabeça do pau e senti que estava saindo um líquido meio viscoso.

Tirei o pinto da boca e, perguntei se o que estava saindo era porra. Ele disse que aquilo era una aguinha que saia do pau um pouco antes de sair porra e que eu continuasse chupando que ele ia gozar rápido e ai ia sair bastante porra.

Falei então que não sabia se ia querer engolir quando saísse a porra, pois nunca tinha visto ou provado.

Ele disse: Tá bom, como eu já estou bem tarado, vou bater uma punheta e gozar. Aí você põe o meu pau na boca, chupa e experimenta.

Ele começou a mexer rápido e de repente saiu um jato branco do mesmo buraquinho da cabeça do pau onde sai xixi, que atingiu a parede do banheiro, e o aluno mais velho falou: Vai, põe agora a sua boquinha no meu pau e experimenta a minha porra !

Pus o pau dele na minha boca, chupei e engoli bastante. Senti um líquido bem mais grosso que a aguinha que eu já tinha experimentado e, mais salgado. Estava um pouco quente e, não gostei muito, pelo contrário, sentido nojo e, tirei o pau dele da minha boca.

Neste momento ele falou: Agora que você provou, põe o meu pau, de novo, dentro da boca e chupa o resto da porra !

Eu falei que não queria de jeito nenhum, pois não tinha gostado e achava que ia vomitar se continuasse engolindo a porra dele.

O aluno mais velho então disse: Ta legal, se você não quer chupar, pelo menos mexe no meu pau, para eu terminar de gozar.

Peguei no pau dele e enquanto eu mexia, saia mais porra, que ia melecando toda a minha mão.

Neste momento senti que o pau dele estava ficando menos duro e o aluno mais velho foi dizendo: Agora mexe devagar e aperta mais o meu pau.

Fiz direitinho o que ele mandou e dali a pouco senti que o pau do aluno mais velho foi ficando mole na minha mão.

O aluno mais velho pegou um monte de papel higiênico e me deu para limpar a mão e fez o mesmo com o pau dele, colocou para dentro da calça, fechou o zíper e, disse para mim: Olha não vai falar nada do que nás fizemos para ninguém, nem pro teu pai nem para a tua mãe, tá legal ? .

Disse que sim e, que não tinha problema que ele não ia falar nem contar nada e o aluno mais velho disse: Outro dia a gente conversa e ai eu posso te ensinar uma coisa melhor, que você vai gostar mais e ainda gozar que nem eu gozei.

Perguntei o que era e ele disse que não tinha muito tempo para explicar por que o sinal do recreio já ia tocar e que depois explicava, mas como insisti, ele disse: Eu quero comer o teu cuzinho.

Disse que não entendia e ele replicou: Quando eu falo que quero comer o teu cuzinho, eu quero dizer que eu quero por o meu pau dentro de você. Você vai gostar.

Perguntei como é que ele podia colocar o pau dentro de mim.

O aluno mais velho disse: Vou explicar: o meu pau vai entrar dentro de você pelo seu cu, você sabe o que é cu não sabe? É o buraquinho por onde sai o coco. Eu vou enfiar meu pau no seu cu até entrar tudo e, quando o meu pau estiver inteiro dentro, eu começo a mexer, como se tivesse fazendo uma punheta, mas não com a mão como nás fizemos, mas dentro de você, tirando e enfiando o meu pau no teu cu e, ai você goza que nem eu gozei, entendeu ?

Disse que tinha entendido, mas falei que achava que não ia dar, porque achava o pau dele muito grande e eu era ainda muito pequeno e que não ia caber dentro.

O aluno mais velho falou: Olha, vou te contar um segredo, todo Sábado à tarde, lá na minha casa, eu como o cuzinho de um garoto aqui do colégio, mais ou menos da sua idade e cabe tudo dentro sem problema.

Perguntei como é que ele fazia e, ele disse:

Olha, os garotos da sua idade tem a entradinha do cu muito apertada e às vezes é difícil enfiar a cabeça do pau dentro. Quase sempre para entrar a cabeça é preciso empurrar com força. Para ajudar a entrar mais fácil eu passo bastante vaselina na entradinha. Depois que entrou a cabeça, eu dou um tempo para o garoto se acostumar. Aí o cu fica mais relaxado e mais aberto e dá para enfiar fácil tudo dentro, mesmo sendo um pau bem grande. Depois é sá ficar tirando e enfiando o pau, até gozar.

Explicou que o depois de algum tempo o garoto também conseguia gozar várias vezes, enquanto ele ficava tirando e enfiando o pau. O disse ainda que ficava a tarde inteira trepando e que o garoto gostava muito e aguentava tudo numa boa, mesmo com um pau grande como o dele.

Falou ainda, olhando bem para mim: Eu acho que vou conseguir enfiar o meu pau inteirinho dentro do seu cuzinho.

Disse mais: Olha, eu vou falar a verdade para você, no começo, até você se acostumar e pegar o jeito é meio difícil e pode até doer um pouquinho na hora que a cabeça do meu pau entrar no seu cuzinho, mas depois, vai entrar tudo sem problema. É muito bom e você vai gostar.

Disse que ia pensar e se ela podia dizer quem era o garoto, que eu queria falar com ele para ver se era verdade o que ele tinha contado.

Ele falou o seguinte: Pode deixar que eu vou mandar ele falar com você, pode esperar.

Então o aluno mais velho passou a mão na minha bunda disse: Eu sei que você vai gostar de dar o cuzinho para mim e, foi para a sala de aula.

Quando cheguei em casa eu estava tão tarado que comecei a mexer no meu pau como tinha visto o aluno mais velho fazer e, pela primeira vez gozei, sá que ao invés de sair muita porra como saiu do pau do aluno mais velho, sá saiu uma aguinha do meu pau.

Continua na Parte 2.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos disneylandiacontos eróticos praia de nudismo dois idosos gays fudendo contosContos eroticos-Empregada se vingando da filha do patraoPeguei meu filho e mandei ele chupar minha bucetaMinha noiva exibida e gostosa na academia - Contos Eróticosgarota de kize anos sedo em coxadacontos eroticos depois de jenjumContos eroticos com chingamentocontos eroticos chantageando a minha tiaconto gay depois que mamae morreu virei viadinho do papaiflagrei conto gayesposaevelhopornocontoerotico pouso alegreputa que mora no bairro portãominha calcinha gozada contos eróticosmeu amigo nao gosta de tomar banho contos eroticos gaycontos eroticos corno oferecendo namoradaContos eroticos de esposa na estradaViagem incesto conto contos eróticos meu sobrinho punheteiroconto erotico de escrava lesbminha namorada perguntou se eu era gay contoContos eróticos meu pai com tezao contos minha mae gravida de baby doll me chupandocontos eroticos a forcacoroa 46 anos cabelo curto enroladinho dando a buceta grandecontos eroticos traiu o marido no onibuscontos eróticos traindo marido na cara dele ele nao viuconto erotico velha gorda desesperada por pirocacontos eroticos meu vizinho me flagrou dando o cu pro meu cachorroSou casada mas bebi porro de outra cara contosPau na buceta da cunhadaContos heroticos de mulher que soltou um pum na hora que tranzavaa viuva amante conto eroticocontos eroticos troca de casais entre cunhadosvideo porno minha vizinha mim vizitou aki em casaconto erotico menina de shortinho de lycra deixa uma buceta enormeeu conto cunhada casada foi acordar o cunhado de manhã em joelho redondocontos eroticos minha esposa sonhava em dar pra um cavalo e ela conceguiuContratei um travestir e ele comeu meu cuo negão comeu o meu marido contos eróticosconto erotico vendedor.de.mandiocacontos gay chorei no pau do coroaesposa novinha gostosa dominada por velho roludo contos eroticosContos gays a enorme rola de meu padrásto coroa pedreiro bebado.contos coroa tetuda baixinha na feiraConto erotico de mototáxi com a picona e meninasesposa de biquini com os filhos contoConto erótico Sempre fui mas ele descobriucontos eroticos no acampamentoconto erotico mulher de 65 anoscomeu o cu da sogra devido chantagem.contos erotico gay dei pro amigo do meu pai e comi a cachora dele sorfilafudendo discretamente de ladinho na Praia cheiajovem donselo fode a mamaicontos weroticos comi minha sobrinha novinha de calcinha de rendasainha olhava lesbicas contoscontos erotico prima matutaconto piao gostoso. no cavaloconto castigo da mamae buceta sujacontos eroticos gay meu dono brutalvídeo pornô com travesti travesti transando com a outra por amor todinho raiva da outraVer sogra chupado a rola grossa do gerro emgolindo toda porra gosta gargangcontos eróticos fetiche padrescontos erot.vizinho casado tirou minha virgindadeprima perguntou se eu era virgemencostou a bunda e pediu picacontos pornos estuprando a namoradaporno. minha. mãe. tá. muita. tritinhaCONTOS PORNO DE VIRGEMtraicao engravidar porn contoseu amante xe um dog alemao conto