Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

Na buceta não, amor, no cu... só quero no cuzinho!!

Cheguei em casa cedo da noite, 6 e 40, tomei um gostoso banho deixando a minha pele mais do que revigorada depois de um dia estressante de trabalho... e nua em frente ao espelho do meu armário, no quarto, eu passei minha toalha em meu corpo todo, me secando melhor... Sou loira, 1 e 60, corpo natural, rosados seios medianos de aréolas e mamilos vermelhinhos, uma xoxota sempre raspada e gordinha igualmente rosada e do grelo exposto e uma bunda tão redonda e empinada que chama a atenção em qualquer roupa que eu ponha...

Meu celular, em cima da minha cama, tocou... dei dois passos e o peguei... era o Marcelo, um carinha que eu tinha conhecido na casa de um casal de amigos, na noite anterior, e que aqui estava vindo me pegar para irmos a um encontro... nosso primeiro encontro... ele me disse que estava lá embaixo na portaria do meu apartamento, eu então mandei uma mensagem, falando: “Pode subir, a porta está aberta...”

Ainda de frente ao espelho, eu peguei um frasco de hidratante, despejei um pouco numa mão, esfreguei uma mão na outra e fui passando em cada parte do meu corpo a começar pelos meus rosados seios... sempre me olhando no espelho... por fim passei apenas na minha bunda... nas duas nádegas, devagar, massageando-as e meio virada para o espelho para poder ver minha bunda melhor enquanto eu a massageava... de repente eu escuto a porta da sala sendo aberta... era o Marcelo entrando, me chamando pelo meu nome, sendo que eu respondi: “Tô aqui, pode vir...” E assim eu vi a imagem dele no espelho no qual eu me olhava, trajado numa calça em linho preta, sapatos e camisa azul marinho de botões mangas compridas... porém, ele olhava apenas para a minha loira bunda redondinha e empinada, a qual eu massageava sutilmente...

Nisso eu virei meu rosto para ele e disse: “Entra... chega mais...” Ele veio já todo empolgado, me elogiando, e não parando de me olhar a bunda... e ao virar de frente para ele eu pedi: “Me mostra as mãos...” Ele me estendeu as mãos abertas e eu aqui despejei um pouco do hidratante em suas palmas... assim eu dei passos até a cama, coloquei meus joelhos nela e fui me pondo de quatro, ele arfando de tesão diante a visão maravilhosa da minha bunda virada e aberta pra ele, onde ele me observou a inchada buceta rosada entre pernas e o meu pequeno cuzinho de preguinhas bem rosadinhas entre redondas e aloiradas nádedas... porém, me deitei de bruços meio de pernas abertas, olhei ele por sobre o meu ombro esquerdo e disse: “ Vem... Passa em mim...”

Ele se descalçou dos seus sapatos e meias pretas e veio pra minha cama, vindo ajoelhado pro meu lado, sempre olhando pra minha vistosa e redonda bunda... e perguntou: “Nas costas toda?” E eu, de rosto direito repousado nas costas das minhas mãos juntas, deitada de bruços e espiando ele de perfil, respondi: “Não... quero só na minha bunda...” Se ele foi um bom entendedor... bem... assim ele colocou as palmas meladas de hidratante na minha loira bunda, em cada nádega, e assim massageou delicadamente, deslizando mãos para cima e para baixo, subindo e descendo os morros... e eu de bruços e de rosto nas costas das minhas mãos juntas, de olhinhos fechados, me arrepiando toda e pedindo baixinho: “Mais forte...”

Certamente ele estava de pau muito duro... me massageando a loira e redondinha bunda empinada... e a cada passada um pouco mais forte que ele dava com as mãos em minhas nádegas, elas se abriam e assim ele via não somente o meu cuzinho de pregas fechadas e rosadinhas, como logo abaixo, entre pernas, meu inchado bucetão igualmente rosado... ele perguntava: “Tô fazendo direitinho?” E eu, meio gemendo e de olhinhos fechados: “rrmmmrr... tá delicioosooorrr...” Ele foi se empolgando... massageando mais forte, se achando já o melhor massagista do mundo... onde as mãos dele estavam mais livres e desinibidas, indo a cima e abaixo, juntando minhas nádegas, arreganhando-as... e eu gemendo mais ofegante, sentindo os dedos dele escapulindo para entre minhas nádegas e raspando nas pregas do meu cuzinho, indo abaixo e grosando na minha buceta, e eu já bem excitada, pedi: “Tira a roupa...”

Foi questão de segundos e ele já estava nu... onde daqui deitada eu dei uma espiadinha no cacete dele... duro... e era uma delícia de se vê, do jeitinho que a minha bucetinha adora... continuei de bruços e pedi: “Me beija a bunda...” Ele foi se ajeitando e perguntou: “Cê gosta na bunda, né?” E eu: “Você me deixou com tesão... cai de boca, vaiiimmrrr... mmmrrr, iissoorr... beija a minha bunda toodaaarr... assiimmrr... mmmrrr, adoro carícias na minha buundaarr... aaaiimmrr... deliiiiciiaaarr... beija, beija, beeijaarr... rrmmmrr, passa a liinguaaarr... gosto de línguuaaarr... mmmrrr...”

Ele estava louco não somente por eu ter uma bunda gostosa e estar demonstrando gostar de carícias na bunda, como com o fato de ser aqui o nosso primeiro encontro... e ele de mãos nas minhas loiras nádegas lambia, mordiscava, chupava e beijava cada canto da minha bunda a cima e abaixo, quando eu então pedi: “Lambe meu cuzinho, laambiirrr...”

E claro que ele obedeceu, pois uma bunda como a minha sendo ofertada assim, e diante dele louco, tarado... ele se posicionou meio de quatro entre as minhas pernas abertas e estiradas na cama, e debruçou o rosto na minha bunda arreganhada pelas mãos dele, me tocando o cuzinho com a língua e lambendo, lambendo, lambendo... e eu toda arrepiada e me contorcendo sutilmente deitada de bruços, gemendo diante dessas deliciosas passadas de língua no meio da minha bunda, no meu rego... atiçando o meu tremido e ouriçado cuzinho rosadinho, enquanto eu toda manhosa, pedia: “iissooorr... aaiii deliiciiaaarr, assiimmr, assiimmrr, não tira a liinguaaarr, rrrmmrr, põe mais, põõõiieeerr, rrrmmrrr... aaiii como é booom linguinha no cuuurr... aaiiiimmrr, aaiiimmrr, aaii que teesããããooorrr... mmmrrr”

Ele ficou louco de tesão ao ficar provando do meu cuzinho por alguns minutos, me deixando roçando de bruços na cama e dando reboladas sutis na cara dele, que me segurava a bunda e me socava língua ou me lambia... porém, eu aqui suspendi meu corpo lerdo de tesão, toda arrepiada e ofegante, me pondo de quatro na cama e dando uma empinada de pernas abertas pra ele, toda cachorra, pedindo: “Me coomiirr...”Ele aqui me chamou de gostosa ao encarar minha loira bunda redonda por trás e já veio me segurando pelas ancas, de pau na mão direita e dando uma esfregada de falo na minha buceta... onde eu olhei para ele por sobre o meu ombro direito, e disse, ou melhor, exigi, toda manhosa: “Na buceta não, amor, no cu... só quero no cuzinho!!”

O filho da puta ficou impressionado com a minha ousadia em pedir no cuzinho no nosso primeiro encontro... mas enfim, foda-se, pois o que me importava mesmo aqui era justamente matar a vontade do meu cuzinho, que estava todo ouriçadinho e latejando de tesão, muito a fim, pedindo a rola, bem dentro, toda e bem gostoso... afinal, eu sou assim, quando o meu cu pede pica, eu tenho que dar para ele uma pica, e não é qualquer pica, tem que ser uma que saiba entrar gostoso, que se mantenha sempre dura e que me foda gostoso, sem sair de dentro e muito menos sem parar... só quando eu pedir pra tirar... o problema é que quando eu começo a tomar no meu cu, eu dificilmente peço que pare e que tire... adoro no cu, adoro... meu cuzinho chora de dor numa rola gostosa quando essa rola sabe fuder ele...

E já que ele deu aquela preparada gostosa no meu cu com tantas lambidinhas e socadas de língua bem dentro, fazendo meu rosado cuzinho ficar piscando todo ouriçado e estufadinho, eis que ele se ajeitou ajoelhado na cama atrás de mim, me segurando a nádega esquerda com a sua mão esquerda e com a direita empunhando seu rijo cacete, com o qual deu uma esfregada de falo no meu babado e lambido cuzinho e foi encaixando, e eu toda arrepiada e já dando aquela empinada safada de pernas e bunda abertas, pedindo toda manhosa, olhando para ele ali atrás de mim: “iissooorr... dá uma cutucadinha com a cabeça da tua pica no meu cuzinho, vaaiimrrr... mmmrr, assiimmrr... aaii que teesããoorr... adoro quando a cabeça da rola fica batendo no meu cuziinho aassiimmrr... mmrrr... agora colooca, vaaiimmrr... pode empurraarr... mas empurra devagar que eu quero curtir cada centímetro dessa tua roola gostoosa viindo pra dentro do meu cuuurrr... mmmrrr...” O cara estava louco... de pau doendo de tão endurecido... eu estava até com receio dele broxar devido ao excesso de tara pela minha bunda... mas ainda bem que ele não teve nada disso, pelo contrário, pois quando a cabeça da rola dele veio pra dentro do meu cuzinho, eu gemi toda manhosa e arrebitadinha de quatro, agoniada de tesão com a ardência em minhas preguinhas vindo, vindo, vindo para dentro: “iissooorr, põe maais, põõiieeerr... aaiii que deliiciiaaarr... vem mais, veeiimmrr, rraammmrr, fode meu cuuu, foodiirr, foodiirr...”

Daqui em diante foi só no cu... com ele atrás de mim, de quatro, toda aberta e sendo repuxada pelas mãos dele segurando minhas ancas e me socando, socando, socando, e eu delirando com o tesudo vai e vem da grossa e dura pica dele fudendo o meu cuzinho, onde nisso ele gemia conforme se deliciava com a sensação de estar com o pau extremamente endurecido no meio da minha redonda bunda loira, a qual ele vislumbrava por cima e gemia de tesão simplesmente ao ficar assistindo o vai e vem desse seu pau no meu cu... no meu delicioso cuzinho rosadinho:“Noosssa, gata, que bunda mais liindaarr, rraammrr, rraammrr, que deliiciaarr, aaiii caraalho, vô goozaarr, rraammrr, rraaammrr...” E eu, toda empinada, apenas delirava toda arrepiada e descontrolada de tesão com a varada ininterrupta que eu levava no meu cu, e assim fui sentindo nas minhas preguinhas entrando e sendo estufadas o aumento da velocidade do caralho dele, onde eu pedia entre gemidos: “mais foortiirr, mais foortiirr, iissoorr, iissoorr, assiimmrr, aaaammmrr, aaammrr, aaammrr, aaiii deliicia não paaraarr, foodiir, foodiirr, fooodiirr, fode meu cu, foodiirr, fode meu cuuurrr... aaii caraalhooo, que paulaada tesuuda no meu cuuziiinhooorrr...”

Ele me deu uma acelerada nesse entra e sai de pau na minha bunda tão forte, ao ponto de bater com força a virilha nas minhas nádegas, fudendo, fudendo, fudendo o meu cu, sem tirar de dentro, com a minha inchada bucetinha rosada toda molhada levando surra do saco liso dele conforme ele continuava me fudendo, fudendo e eu me descontrolando agonizada de espasmos e dor no cu, debruçando de peitos e cara na cama e ele ainda me segurando as ancas e me sapecando toda no cu, a essa altura já arrombado... e nossa, eu aqui mordia a fronha enquanto sentia as impulsivas virilhadas dele na minha bunda enquanto o meu cu era fudido, até que ele deu uma parada ao gozar dentro: “rrrrrrraaaaaaaaaaaaammmrrr”

Claro que ele se deliciou ao gozar dentro do meu cu... sendo que mesmo depois de gozar e diante de um surto de espasmos consumindo seu corpo suado, ele continuou a me socar no cu, domando minhas ancas... pois para ele era hipnotizante ficar olhando pra própria pica indo e vindo no meio da minha bunda loira virada pra ele, com o meu cu cheio de porra...

Adoro... adoro sentir um pau muito endurecido e ainda melhor se for imenso e grosso, todo no meu cuzinho... é um prazer diferente, claro que dói pra caralho, às vezes chega a sangrar, mas a satisfação que me causa é inexplicável, eu deliro, eu reviro meus olhos, eu fico arrepiada o tempo inteiro e com a minha bunda toda ouriçada... adoro no meu cu, adoro, adoro... em quase toda transa eu peço pra colocar no meu cu, pois meu cu acaba sentindo ânsia de rola, sim, meu cuzinho adora uma rola, ele pede, pisca descontrolado louquinho por uma rola toda dentro e sempre em movimento, fudendo, fudendo... adoro... gozo no meu cu tanto quanto na minha bucetinha, por isso que sempre quando quero, eu prefiro pedir: “Na buceta não, amor, no cu... só quero no cuzinho!!”

FIM!!

Oi, galera, me chamo Luciana, se vocês gostaram deste meu relato, deem uma olhadinha no meu site de contos. lá tem vários outros no mesmo estilo excitante, o nome do site é: apartamento69 – contos eróticos femininos, o link é: http://contosdeliciosos.esy.es ... Bom, muito obrigada e por favor, apareçam por lá!!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contoesposanuacontos de incesto e estuprosconto erotico jogando game com o garotinhocontos eroticos eu e mamãe putas do capataz conto erotico minha vizinha fode com o marido e pra me procarConto Erótico Primas putasconto erótico de guri afeminado,chupadorconto erotico masticou minha buceta estrubobuceta velha contoscontos de cú de ladracontos pescariafico de shortinho na boleia do caminhaoporno pesado arrombando relatosconto erotico punheta entre manos heteroPorno contos avo's maes lesbicas iniciando suas novinhas em orgiasas mulher freira depilando o priquito no conventocontos de lesbianismo no acampamento de escoteirascontos eroticos gisacontos encesto mae coroaContos eroticos corno panacavoyeur de esposa conto eroticocontoseroticosdeincesto/irmaoeirmaconto erotico flaguei meu marido masturbando nosso dogvesti as roupas da minha mulher por curiosidade fui flagrado pelo vizinho e virei sua putinha gaycontos pornos irmas naturistascontos de sexo gostosa deu pra mim na a baladaputinha da escola contos eroticosconto narceja vadiaConto erotico minha mulher alivia os punheteiroviciei na piroca enorme e grossa do meu tio e sou um menino viadinho contosbrincando com maninho acabou em sexoloira louca por pau gg contosconto erótico - dividindo a esposa na praiaeacravo da minha primaComtos erotico chuponas.de.rola.contos reais de exibicionismo com roupas sensuais para entregadorMeu sogro meseduziu contocontos eroticos belina velhaorgias/contoscontos eróticos minha esposa recatada chorouComi a cadeirante casada contosAmarrei minha neta bebada conto eroticocontos eróticos com vizinhacontos eróticos no dia chuvoso pedreiro taradaohistorias eroticas de amigo hetero e como eu fiz pra pegar eleflogdosexo.compauloelizabetheu adoro meu macho zoofiliacontos eróticos comendo a minha filha caçula na viaContos supreendida pelo novinhocontos eroticos marido foi trabalhar e meu sobrinho me pegou no banhorelato ocaseiro do sitio arrombou o cu da minha esposaconto erotico tentei comer o cu delamamae e mais pentelhuda que a minha namorada conto eroticocontos eroticos comi a tiazinha do condominioconto mulher conta que que dois predeiro comeu seu cuzinho a força contos eroticos de incesto: sou cadelinha do meu filho 2contos eroticos menininha safadasou casada mas sou fissurada em pauconto erótico bucetas e cu a minha disposiçãoEperiencia zoofilia beijo babadopapai traindo mamae comigo contos eroticoscontos eróticos de incestorealgozando pela primeira vez conto gayContos flagrada fudendo outroCoroa gostosa louca por jeba contosresguardando a namorada contoContos eroticos selvagem com meu amigoVacilo comi a esposa contoscontos me fuderam atraves de chantagenscomedo tudo que e tipo de putinhas e putinhoscontos brincando de casinhao computador da minha filha contocontos me ensinaram a bater uma siriricaconto erotico comendo minha irmã na frente do namorado delacontos eróticos lua de melcontos eroticos de de me tinhas conquistando os avós incestoComi a cadeirante casada contoscheirei a gorda bunduda conto eroticoconto sou. chupeteiranovinha peguei no pinto do cachorro relatosconto sexo virgem so entrou a cabeçacontos eróticos gay sendo putinha na minha casareboladas da titia contos eróticosfuder com padrasto contoszoofilia homens com super vergas enormes fodendo mulhetesPornofamiliacontoscomedo a aluna no motel contoxconto peguei meu filho comendo o coleguinha e comi os doiscontos eroticos femininos eu e minha amiga chupamos meu namoradocontos fui adotadameu tio velho ajudou eu e minha prima perder o cabaçocontos eroticos silvana no casamentomae.de.60?anos.dando.a.cona?ao.filho..novinhoconto meu vizinho travesti comeu meu cuContos gays amante do tio velho desde de pequeno adoro vpu casar com elecontos eroticos abusada levando tapamulhe sora no pau fudedoContos eróticos seduçãocontos de menino bem novinho usando calcinha