Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TROCA-TROCA

Troca-trocarnNa minha rua tinha uma turma de amigos que gostava de jogar bola o dia inteiro. Todos juntos nos divertíamos demais muito unidos. à noite depois do jantar já era diferente. Uma parte brincava de pique ou outra coisa, e alguns meninos sumiam sem que soubesse por que. Como era novo na turma não perguntava nada, mas percebia que os que ficavam trocavam sorrisos marotos. Resolvi tirar isso a limpo. Um dia não apareci nas brincadeiras da noite e fiquei à espreita para seguir os fujões.rnUm grupinho de três passou no lugar onde os outros estavam e saiu andando pela rua em direção ao terreno baldio onde de dia jogávamos bola. Fui atrás tomando cuidado para não ser visto. Eles entraram no terreno e foram para o fundo, onde havia algumas árvores. Perdi-os de vista e me aproximei bem devagar, me escondendo atrás de uns arbustos. Os meninos estavam sentados um ao lado do outro e esfregavam seus paus, olhando fixamente um para o outro. Meu coração ficou aos pulos com o susto que tomei.rnUm deles tirou a pica pra fora e começou a tocar uma punheta, seguido pelos outros. Logo cada um pegou na caceta do outro com caras de safados e tocando uma no parceiro. Fiquei de pau duro e botei pra fora, tocando uma também.rn-- O que é que você tá fazendo aí?rnTremi de medo com aquela voz atrás de mim. Era mais um que chegava para a sacanagem e que me surpreendeu de pau na mão.rn-- Nada não, sá tava olhando...rn-- Olhando e pelo visto gostando, tá tocando punheta... Venha se juntar a nás, não tenha vergonha.rnLevantei-me e segui meu colega. Os três interromperam as punhetas para nos receber:rn-- E aí? Trouxe ele também?rn-- Estava olhando atrás da moita e tocando punheta...rn-- Senta aqui, entra no jogo...rnTodos riram, descontraindo o ambiente. Sentei-me na rodinha e tirei a pica pra fora. Logo uma mão se apresentou e apertou minha tora. Peguei uma também e senti como era gostosa.rnPela primeira vez pegava na caceta de outro macho. Dura e macia ao mesmo tempo, quente, pulsante, parece ter vida prápria... Passei a mão levemente, como gostava de fazer comigo. Aos poucos fui apertando e soltando. A geba pulava quando a soltava. Dura de tesão, eu fechava a mão com força, vendo meu parceiro fechar os olhos de prazer.rn-- Caralho, ele pega na pica demais de gostoso... Filho da puta faz mais, faz...rnTodos tinham uma pica nas mãos e os gemidos aumentavam. Minha geba era acariciada pelo que me surpreendera na moita. Ele era carinhos e sabia o que fazer. Estava quase gozando e ele parou um pouco para prolongar. Fiz o mesmo no meu machinho pauzudo. Senti uma boca envolver minha ferramenta.rn-- Ai que delícia essa boca...rnCaí de boca na caceta do outro e mamei com gosto. Cada um agora tinha um mastro na boca. Ninguém falava de boca cheia, mas os gemidos aumentavam. A situação me deixava louco de tesão e não resisti mais. Gozei esporrando na boca do menino e senti um jato na minha boca. Meu macho também gozava. Gemidos fortes anunciavam o gozo coletivo. Todos esporraram praticamente ao mesmo tempo e todos bebiam porra com prazer.rnNunca tinha passado na minha cabeça fazer uma coisa dessas, mas estava feliz e ainda cheio de tesão, o pau continuava duro. Meu macho tirou sua geba da minha boca e deitou-se com a bundinha pra cima.rn-- Vem cá, come meu cu, goza dentro de mim como eu gozei dentro de você...rnDeitei por cima dele, abri bem as nádegas dele e me encaixei. Cuzinho ainda seco, ele disse:rn-- Lambe meu cu, lambe, encha ele de cuspe...rnCaí de boca no seu cuzinho e senti alguém abrindo meu rego e lambendo também. Adorei aquilo e nem olhei para ver quem era. Lambia e era lambido. Rebolava e sentia o buraquinho rosado na minha boca. O tesão me dominava e o que eu mais queria era comer e dar o cu...rnMinha ferramenta tesa começou a entrar aos poucos no cuzinho do meu machinho de porra gostosa. Ainda era lambido, sensação deliciosa. Meu menino me ajudava rebolando e empurrando a bunda contra mim. Entrou a cabeça e ele gemeu:rn-- Isso, agora vai entrando devagar... Enterra até o talo...rnObedeci e atochei até minhas bolas encostarem na bunda dele. Parei para sentir minha caceta apertada no cuzinho dele e meu amigo aproveitou-se da situação, começando a enterrar a geba no meu cu. Doeu mas a excitação me tomava totalmente. Quando passou a cabeça dei um suspiro de alívio, mas ele enterrou o resto de uma vez. Acabei caindo por cima do meu machinho, enterrando o pouco que faltava. O trenzinho estava completo. Eu comia um cu e dava o cu. Caralho, nunca pensei que fosse tão bom. Tesão de macho.rnIniciamos os movimentos devagarzinho e fomos acelerando. Meus machos me mostravam como fazer, davam as dicas, pois eram já experientes na sacanagem. Fui o primeiro a gozar. Inundei o cu de porra e desabei de novo em cima da bunda dele. Concentrei-me apenas em dar o cu. Rebolei gostoso me tornando fêmea do comedor. Delícia! A carne dura entrava e saía ritmadamente. Ele às vezes tirava tudo e depois enterrava de uma vez. Deitou-se nas minhas costas e começou a sussurrar no meu ouvido, seu hálito quente me deixando mais louco:rn-- Rebola gostoso... Rebola no meu mastro duro... Cuzinho apertado e gostoso... Vem comigo que vou gozar.rnEle me puxou deixando-me de quatro e fudeu meu cu sem dá, aumentando o ritmo freneticamente. O machinho debaixo de mim se virou e veio mamar minha geba.rn-- Viado... Mocinha... Toma meu esporro no seu cuzinho...rnEle esporrou no meu cu. Que sensação maravilhosa! Encheu-me de gala e continuava a bombar. Minha ferramenta endureceu na boca ávida e esporrei de novo. Todos gememos, nos soltamos e deitamos exaustos. Os outros já tinham acabado e também se deitaram. Ouvi alguém dizer.rn-- Porra, mais uma pra turma... Aguentou o tranco...rnTodos riram inclusive eu, que senti a verdade daquelas palavras. Essa era minha turma, agora que descobrira o troca-troca, nunca mais iria deixar de curtir essa safadeza.rnAssim me descobri bi. Gosto de buceta, gosto de cu, gosto de caceta. Gosto de comer e de dar. Sou feliz e realizado.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos gays reais/a anaconda do meu primocontoerotico sou senhora adoro homem baixoConto erotico ninfetas mijonascontos eroticos.com/ filhas e o seu marido nehrocontos quero ser corno secretoPegando a prima logo cedo contoContos gays flagrei papai coroa no banho e assustádo com sua jeba enormeo guia turístico me comeu contominha prima chupou meu pau virgem contoscontos.de mulheres.casadas.e fogosaContos sexo velhas professora com novosfui buscar cerveja e deixei minha esposa dormindo bebada contoConto Erotico Sou Morena A Gostosona Da Favela E Dei Minha Xana Pra Um Branco Do Pau Grandeconto de enteadacontos eroticos sou casada dando para dois garotos parte 2contos cornos fio tera pintinho viadotia primo contos eroConto erótico gay camisa social de sedacontos eroticos tira a rola do cucontos eroticos arrependidaminina pela de mostrngo a busetasendo putinha do papai e dos tiosconfesso lambi bucetameu novo macho/conto eroticoCONTO EROTICO MEU FILHO ME COMEU MUITO BEBADA conto a tia da piruaFui nas nuvens quando ele meteu tudo na minha bundacomi minha filha pensando que era a minha mulheresposa de langerycontos minha mãe me seduziu usando mini saiaCONTO EROTICO DE HOMEM QUE METE A PICA NO PRIQUITO E CHUPA PEITO 2019contos observando os peitinhos da filhinhaContos eroticos meu filha de seis anos chupa endidacontoos gozou em mimcontos eroticos casada com frouxo da nissomulher enrolada na toalha fica excitada e trepa gostosocontos eróticos fui consertar o interfone da vizinha e comi seu cuzinhoconto eroticos primas gostosa veio min vizitarna moto contos eróticoscontos eroticos com absorventeRelato minha mulher no shopping sem calcinhacomida pelo sobrinho contos eróticos, eu, minha esposa puta e nossos vizinhosContos eroticos de novinha putas de merda fode com desconhecido ai ui piçaMinha cona molhada relatoscontos eróticos incestos fodendo mãe dormindocontos eróticos de chuva com irmãconto erotico estrupei minha cunhada acordou com o pau nelaCheiro de rola de machos de academia suado contos gaysminha bucetinha chego a sangra na rolona do velho contosconto erótico podemos a prima da minha mulhermeus tios uma historia real 1Contos minha sogra fas eu ser puta do sogro e tioscoroa da buceta griluda espirando poro logecontos eroticos, casada nova surpreende marido em cine pornoConto eu peguei meu genro me brechando no banhoContos eróticos jogo de seduçãosou o tesaozinho do papaiMarido foi pro jogo contos eroticosconto erotico perdendo a inocênciaseparei do meu marido e fui morar com minha irma conto eroticovizinha conto realcontos de coroa com novinhoSou Mamãe rabuda contos eroticoscontos eroticos comi a tiazinha do condominiocomi as duas vizinha q moravam juntas cantos eróticosprimeira vez sexo hetero cu coroa já contos chupacomi o.marido da minha mãe contosgaystirei o cabaco do garotinho mimado de onze anoscontos eróticos espiei o padreconto erotico minha irma fedorentaconto erótico comendo crente viagemFunk érotco homem enrrabadocontos erotiço tia rabuda domindo fio dentalcasa dos contos de mae fudendo filho e filhapapai dotado e meu marido contosseduzi meu filho e dei pra elecontos mostrando o piru para a vizinhacontos eróticos comendo a coroa caipiraconto erotico enbebedou e enrabou a casadinha carentevideo de mulhe grilano olho na rolacontos enrabei a velha da casa da frentebronzeamento com a amiga greluda contopunheten o rabo da minha esposaContos eroticos de solteiras rabudasrelato conto: meu me incentiva a usar roupas provocantesa calcinha da lulu conto