Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

NAMORADA TARADA

Eu fazia faculdade e namorava uma loirinha muito safada. Anita era uma italianinha bonitinha, 1,50 m, cabelos loiros (tingidos), magrinha, seios médios mas devido ao seu pequeno porte físico pareciam maiores, bundinha saliente e perfeitamente proporcional ao corpinho. Ela era proporcionalmente perfeita, com curvas bem definidas e deliciosa. O meu tipo pois gosto de mulheres mignons. Anita parecia recatada quando a conheci, mas era porque ela sá se soltava depois de sentir segurança com alguém. Namoramos por dois meses até ela resolver abrir as perninhas. Logo no início ela disse que não era virgem, mas não esperava que ela fosse tão tarada. Para nossa primeira transa levei-a a um motel bem bacana. Ela parecia tímida, tirou a roupa depois de muitos beijos e ficou deitadinha na cama como uma virgem inexperiente, mas depois que chupei sua bocetinha raspada, ela virou uma louca. Pediu para eu deitar de costas, veio por cima e meteu a xoxota na minha cara. Debruçou-se sobre meu corpo e caiu de boca no meu cacete. Ela fez um boquete digno de atriz pornô. Não sou superdotado (17 cm) mas nunca tinha visto uma garota enfiar meu pau inteiro na boca. Tive que me segurar para não gozar, mas ela gozou muito na minha boca. Então ela levantou e virou-se para mim, de cácoras, ela encaçapou meu cacete na boceta e fez um coqueirinho fantástico. Sua bocetinha era apertadinha mas estava tão melada que o pau deslizou para dentro. Ela era esportista mas não esperava que aguentasse subir e descer com tanto vigor por tanto tempo. Depois de quase 19 minutos de sobe e desce ela parou com o pau totalmente cravado na xoxota. Esfregou a xoxota na minha pélvis e gozou. Falei que estava quase gozando e ela levantou e caiu de boca no meu cacete. Fez questão de levar porra na boca e engoliu tudo. Fizemos uma breve pausa e ela começou a chupar meu cacete de novo. Assim que ficou duro de novo, ela veio novamente por cima e cavalgou meu cacete. Eu sempre demoro para gozar na segunda, então pude apreciar seus seios balançando acompanhando seus movimentos. Ela gozou e saiu de cima para deitar-se de bruços ao meu lado. Fui por cima e comi sua bocetinha por trás. Ela rebolava sob meu corpo, gemendo feito louca. Pedi para ela ficar de quatro e bombei vigorosamente na sua bocetinha. Diferente da xoxota, seu cuzinho não estava raspado. Vi seu cuzinho marrom cercado por pelinhos escuros. Não resisti, acertei uma cuspida na olhota e enfiei um dedo. Esperava uma reclamação mas ouvi uma gemido de aprovação. Continuei metendo na xoxota até que ouvi o pedido que todo homem sonha em ouvir: "_Põe no meu cuzinho". Não precisou falar duas vezes. Tirei o pau da xoxota, lambi seu cuzinho para deixá-la mais tarada e para encher o cu de saliva. Encostei o pau e forcei com cuidado. Entrou macio. Parecia que o cuzinho era mais acostumado que a xoxota. Anita rebolava com meu pau na argola e pedia para eu meter mais forte. Soquei naquele rabo por alguns minutos e avisei que ia gozar. Ela pediu para eu segurar e começou a tocar siririca. Seu cuzinho piscava de tesão. Eu me esforcei para segurar a porra até que ela começou a gritar que estava gozando. Seu cuzinho contraía com força e parecia que ordenhava meu pau. Foi meu limite e gozei esvaziando o saco no seu reto. A segunda pausa foi mais longa e perguntei onde ela aprendeu a trepar tão bem. Anita baixou a cabeça e cheia de vergonha confessou que seu primeiro namorado (eu era o segundo) adorava come seu cuzinho e ela aprendeu a ter prazer atrás. Disse ainda que ele tinha gostos diferentes, como transar em lugares inusitados (na hora não entendi) e ela passou a gostar também. Falei que não precisava ter vergonha disso pois ela era o sonho de qualquer homem e devia ter orgulho de ser tão fogosa. Ainda demos mais duas naquela noite. Anita mostrou-se uma verdadeira tarada. Adorava transar em lugares público e abertos. Comi seu cuzinho em parques e na faculdade (nos corredores escuros de uma ala sem aulas e até numa sala de aula). Quando viajávamos, ela adorava chupar meu cacete enquanto dirigia. Por um motivo besta acabamos nos brigando e quando tentei reatar, ela já estava com outro cara. Insisti numa puladinha de cerca por parte dela mas ela foi firme: era fiel. Para o meu azar, eles se casaram ainda durante o curso. Procuro até hoje e ainda não encontrei uma garota tão bonita e tarada como ela.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico me estrupou e me fez usar roupa de mulherConto erótico amiga da esposa dormir na mesma camafilho abaixou a calcinha da mae e meteulhe o cacetehistórias e contos eroticos mae perde aposta pro filhocontos etoticos gordas maduras baixinhas 1,50 mtFudendo a coroa por dinheira casadacontos travesti vendo mendigo mijando do prédio contoscontos eróticos minha filha bebeu meu leitecontos sou fudedeiracontos eróticos minha mulher quer rola grandeconto gay "nao puta"Lora dismaiando no cu no anal em tres minutossobrinho vigia o tio dormindo e chupa o penis do tio durmindoContos boqueteira dando apanhandocontos erotico na prisãocontos eróticos de bem dotado estuproenrabada no intercambio contosfoi chantageada pelo meu colega de trabalhoContos: ele soca com forçacontos eroticos com fetiches absurdosconto menage masculinocontos eroticos meu irmao tirou mais velho tirou meu ca bacinhocontos gays de incesto org.com-pai maduro e filho menino veadinhovovozinhas esfreca buceta com buceta uma na outrameu tio me comeu meu cumachos arrombador de gay afeminadoFOI FAZER CARIDADE AO IDOSO E VOLTOU COM A BOCETA ARROMBADA E CHEIA DE PORRA, CONTOSporno mulhe bebada da para minino memo didaderelatos eroticos tornado femeacasa dos contos incesto carlgay seduz senta no peniz amigo hetero carente videos porno minha entiada me pega batedo uma punhetacontos eroticos com lactantes e zoofiliacontos porno 1 vez chupandocontos erótico de velhas que adora ser chingadasporno tendro tá sala de aulaconto erotico comi a buceta da velha mudaarrombou meu cu contoscontos.praia de nudismo com o pai roludoleitinho no copo. contosxxx cunhada foi tomar banho na piscina da irma e o conhado comeu ela no descansoconto erotico a timida contos eroticos chantageando a vizinhaestorias eroticas sexo com esposa na frente de um casakcontos/meu primeiro broche e fodacontos eróticos tia chuvaconto gay fudendo o coroa cadeiranteconto mulher casada rabuda dei pedreirocontos eróticos fui arrombada pelo começocriolo comeu minha mulher contoshistorias eroticas com saúnas masculinascasal bi maduro fudendo e gritando muitoConto eroticode incesto minha virou sogra da minha irma zoofilia ela casou com negao mais quando viu o tamanho do pau enorma dediu ajudaa maeconto erotico com os minimos detalhesContos eroticos familia sem preconceitomconto erotico meu irmão me fez mulherconto lesbica desde novinhacontos eroticos homem casado dando para o primoContos eróticos d cara aproveitando a situação e fudendo o cúzinho apertado da mendigacontos bi minha tia me pegou dando pra o meu tiocontos eróticos é hoje que vou te fuder todacontos mulher espreita homem a masturbar-sechantagem zofilia e insesto conto eroticoContos comendo a surdacontos os sequestradores fizeram comer minha mae para comercomi a bocetinha da minha maninha e o conto de encoxei minha irma gostosinhacontos eroticos a negrona MeireConto erotico sou casada levei uma rola. gigante no. cu desmaiiefodendo com um macaco contosmagrinho parrudo conto gay