Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

INICIAÇÃO DE QUATRO AMIGUINHAS II - PINK

Pink



A Pink sempre foi a mais safada das quatro. Não porque tivesse um ano a mais, mas porque era muito erotizada. Era ruivinha, e sempre desconfiamos que as ruivinhas são mais sexis... Foi com ela que pela primeira vez xupei uma buceta e tive a minha xupada. Éramos novas e mal gozávamos, embora tenha sentido uma sensação maravilhosa. E somente nás duas fazíamos isso, sempre escondidas das outras, não sei porque. Ela foi a única de nás que botou na boca o pintinho de nosso amiguinho que gostava de fazer xixi na nossa frente. Também foi numa vez que estavam sozinhos. Nás achávamos um nojo, aquilo era ligado a xixi... Ela disse que várias vezes fez isso. Depois, virou uma grande boqueteira. Já tinha xupado o pinto de vários amiguinhos, e ficou meio marcada por isso. E foi isso que a fez se iniciar em primeiro lugar, antes de todas nás. Uma tarde, ela foi fazer um trabalho na casa de um colega de aula, e voltou nos contando o que acontecera. E desde ali, nunca mais parou... ela era incrível. O grupo de trabalho era ela, mais uma menina que não era do nosso grupo, e cinco meninos. Ela disse que se surpreendeu quando chegou e os meninos já tinham adiantado bastante o trabalho. Ela e a outra menina pouco fizeram e logo o trabalho estava concluído. Os meninos convidaram para elas verem filmes que tinham em casa, e elas perceberam que eram pornôs. A outra menina foi embora assustada, mas ela ficou. Nunca tínhamos visto filmes pornô (na época era fita), e somente tínhamos visto algumas revistinhas que o irmão da Mary tinha e que ela roubava para olharmos. Sentaram no chão da sala para olhar, e logo estava rolando a maior putaria na TV, com tudo que tinha direito... ela sentiu a bucetinha molhar e soube ali que teria festa. Logo numa cena em que três mulheres xupavam um homem, os meninos estavam tudo de pau duro para fora dos calções, e como ela não se fazia de rogada, começou a xupa-los. Até então, sempre tinha sido um a um, nunca em conjunto. Enquanto ela xupava um deles, dois outros vieram por trás e começaram a tirar sua roupa. Também nunca tinha acontecido, pois sempre xupava eles em locais não muito apropriados, em geral nas escadarias, e isso era tudo muito rápido e sá ela xupando. Ela estava se desenvolvendo ainda, peitinhos também nascentes. Mas fez questão de se despir, e fez que eles também se despissem. Enquanto ela xupava um os outros mexiam em seu corpo. Eu e ela quando nos xupávamos sempre brincávamos ponto dedinhos nos cuzinhos. E os meninos começaram a fazer o mesmo, tendo algum deles também a xupado, enquanto ela ficava de pernas abertas, de barriga para cima, xupando um menino. Um mais espertinho, lambeu bem seu cuzinho e começou a enfiar seu pau que não era grande.. Não era grande, mas já encorpadinho, e não entrava. O dono da casa logo apareceu com um áleo, passou em seu cuzinho, e logo todos começaram a comer seu cuzinho. Saia um entrava outro, ela ficou alucinada. Todos faziam que gozavam, mas ela disse que a quantidade de gosma que ficou em seu cu era pouca, não sabe se todos já gozavam. Mas ficaram ali, metendo, durante mais de uma hora. Ela ficou de quatro, e nem via quem chegava e quem saia. Mas ficou enebriada. Ela também não gozou, pelo menos não num orgasmo como temos hoje, intensos. Depois quando veio me contar, estava ainda com a bunda assada, mas extremamente feliz. Dois dias depois me disse que o dono da casa, somente, tinha chamado ela para ver filminhos. Ia lá de tarde, e me convidou para ir, mas não me senti preparada e ela foi sozinha. Voltou no fim da tarde transtornada... Disse que chegou lá e estava o dono da casa, que era o mais taludinho deles e que tinha o pau maior. Foram para o quarto dele, e lá se pelaram de novo, depois de ver um filminho dos completos. Ela xupou e ele gozou em sua boca, uma porrinha rala. Depois ele a xupou, e ela disse que sentia umas cácegas diferentes, mas não gozava. Continuaram a se acariciar, e quando o pau cresceu de novo, ele comeu seu rabinho, que não tinha comido ainda. Mais uma vez o tal áleo ajudou. Estavam os dois deitados, depois de um tempo, quando a porta do quarto se abriu e entrou o irmão dele, já totalmente pelado e com pau duro. Ele era bem maior que qualquer outro, bem como o pau, grosso e cabeludo. Depois ela soube que já estava tudo combinado entre eles... Ela se assustou, mas o menino a acalmou. O irmão deitou e começou a beija-la, e logo ela estava a fim de novo... Aliás, se assustou pelo inesperado da entrada, mas não com a idéia. Sá se assutou quando ele começou a preparar seu cuzinho para come-la. Realmente seu pau era fora do padrão conhecido por ela... Mas ele veio com um gel gelado, e preparou com os dedos o seu cuzinho. Depois que dois dedos entravam fácil ele botou seu pau. Doeu o que os outros praticamente não tinham doido. Mas ele realmente sabia fazer, e mexia em seu grelinho enquanto botava. Depois de poucas bombadas, ele gozou em seu cuzinho com algum escândalo. Aquele gozava mesmo... Ela foi no banheiro e viu a quantidade de porra que saiu de sua bunda, bem como seu cu tinha ficado “molinho” e fácil de botar o dedo. Voltaram para a cama e foram ver mais filminhos. Logo estava todo mundo aceso e o menino menor, comeu se cu de novo, depois dela ter xupado ele e o irmão. O irmão ficou sá olhando, e quando o menor saiu, pediu que ela ficasse de quatro... Ela não viu, mas ele colocou uma camisinha, depois ela soube. Veio por trás e começou a pincelar seu cuzinho já melado e sua bucetinha naturalmente melada, intercaladamente. Passava de uma para outro, sem botar, sá pincelando. Ela esperando quando fosse entrar em seu cuzinho, já preparada para a diferença de bitola, mas também consciente que estava laceado, bem lubrificado,e que entraria fácil. Mas ele começou a forçar em sua bucetinha... ela meio que refugou, mas ele disse que era sá para dar tesão a ela. E de fato, ela disse que sentir o pau com a cabecinha na buceta, e entrando e saindo até um pouquinho mais, dava uma sensação muito boa. Mas o inesperado aconteceu. Ele percebeu que ela estava relaxada e quando ela menos esperava, meteu em sua bucetinha. Estava tão melada com tudo que já acontecera, que até que entrou bem fácil, mas doeu quando entrou. Doeu bastante. Mas quando ela se deu conta ele já estava parado, com o pau todo dentro de sua buceta. Deu-lhe um tempinho, ela ficou sem saber o que fazer (o que poderia fazer??? – pelada, de quatro, de bunda arreganhada para cima???)... e depois começou a meter devagarinho, o que até lhe deu alguma satisfação... Ele gozou e ela nem se lembrou que ele poderia estar gozando direto nela. Depois foi se limpar e viu que sangrou um pouco... mas enfim. Estava feito. Depois disso, Pink não tinha mais limites... Por várias vezes ela ia ver filminhos lá, quando eles estavam sozinhos em casa...

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


porno travesti rosadinha menininhacontos eroticos de vendas passei gelo no corpo delecontos de incestos e orgias com minha esposa gravida minha irma nudistascontos eróticos violentada fui putinha na frente do meu namoradocontos da casa eroticos de mulheres tendos os cachorros ou lobos lambendo suas calcinhas e fodendo elascomedo a aluna no motel contoque cu mais apertado agora chora contocontos eróticos de a cona da tiacacetudo me enrabou contoscontos eroticos so de pensar gozominha tia tava dormindo gozei nela contosficando com o hetero safadoconto gay contos eroticos lobisomemcontos de crossdressercontos de cú por dinheirogreludinha na praia contorelato de gêmeos que acabou torando sua sogratia peruca gosta de chupar pau e a buceta sai muita gozaConto erotico vizinha bobinhacontos erotico encesto femino eu cgupo minha filha desde os 2 aninhismulher ver pica no carro e fc com o cu piscado de tenzaoComi minhas primas novinha e safadinha contoenrrabada por um velho no onibus lotado, contos eroticosassalto virou incesto c. eroticoconto erotico levei rola do meu amigoContos eróticos pai e mãe evangélicos encinando as filhas fudergarotos safadinhos picas e bundas videosflogdosexo.compauloelizabethcontos eroticos bunda grande e peitos dando para o patraocontos eroticos ninfeta al climaxcontos de cornosconto de delegado que comeu cu de homem casadomeu primeiro swingcontos hetero oferecendo a bundinhaContos eroticos sem camisinha cdzinha gostosaContos eroticos estrupei minha filha renata por ver filmes porno de pai e filha no meu computadorconto menino eu era fudido pelos meninos negrosContos eroticos chantagiei e chupei minha maninha contos eoroticos sobre enfermeiras de montes claros mgContos erotico ferias quentes cinco o retorno do titio pegadormuleke soca seu pirocao na gostosa no onibusCont erot bucetacontos eroticos na senzala o feitor fodiAcontos trepei vizinha velha e casada que da a bucetaquadrinhos pornos de patrao dominadornao tira papai deixa que eu vo gozarcontos gays escravo sexualMeu Rabo me fazContos eroticos com esposas que foram arrombadas pelo tio do maridoContos eroticos detalhes por detalhes e falas dos autores e personagens eu era uma menina de 18anos o cara do onibus me fudeuas pamteras se fudeu rola crossa no cueu e a amiga da esposa contocontos-no colo de papai na praia de nudismocavalo pampo aregasano a boceta da mulhercontos gay pegando casadopai com meleque desde pequenos contos eróticos proibidos gaysReatos de incesto mimha rola de 36cm Meu genro quer me comer e agorasexocontoerótico meu sogroUM ESCONDE-ESCONDE DIFERENTE (PARTE-2)pornoxota video casada fudendo com serventeContos eróticos estuprada na academiaconto erotico de torneio de sinucaconto erotico meu filho me chapoucontos eróticos de minininhas que adorava ser abusada dormindomeu avô rasgou minha bucetacontos eroticos..esposa fala qie eh uma.vadia na camaminha filha e bela contos eróticosgostosa da propaganda da Tininhacontos eroticos de maridos