Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

001 - TAMARA "VÍ PAPAI ARROMBANDO NOSSA EMPREGADA

Oi.



Sou Tamara, e a partir de hoje você vai conhecer toda minha historia de prazer e aventuras...



Bom, sempre fui uma menina muito mimada, tive de tudo e ate mais que meu irmão Caio, que na época tinha 19 anos.



No mais hoje tenho 20 anos de idade, mas realmente minha vida começou a ser descoberta com meus 19 anos de idade, pois sempre vim de uma família conservadora, minha mãe trabalhava muito e meu pai um empresário de sucesso.



Naquela época eu achava que vivia em um berço de educação, de cultura, pois estudava nas melhores escolas, no entanto meu drama começou realmente quando cai na real e descobri que vivíamos uma grande mentira familiar.



Eu uma jovem menina, com as melhores roupas, muito educada e uma beleza herdada da minha mãe, tinha então as melhores oportunidades, mas via em mim naquela idade meu corpo se transformar, meus seios já estavam começando a se desenvolver e eu me olhava no espelho e tentava entende-lo.



Via diante de mim pelada às vezes no meu quarto, vendo minha xoxota começar a dar sinal de verdade, me acariciava e pouco sabia sobre sexo, pois sempre fui de uma família conservadora.



Porem a menina, inocente estava prestes a se transformar mentalmente e sexualmente, pois a vida estava me escrevendo um caminho realmente complexo.



Meu pai quarentão de boa pinta e de boa forma demonstrava carinho com a minha mãe, de cabelos grisalhos e corpo bacana ele era realmente o homem da casa, de social e carão parecia ser mais que um pai importante.



Porem a menina de 19 anos estava prestes a rever seus conceitos.



Em um final de tarde, ao chegar em casa, eu toda cansada e desesperada para poder ver televisão, pois tinha saído mais cedo da escola realmente me deparo com algo estranho.



Na entrada de casa estava o carro do papai, logo fico toda feliz, pois somente o via no jantar, e ele naquela hora estava em casa, mamãe estava no trabalho, pois sai muito tarde também.



Naquela hora deveria estar somente nossa empregada, pois para poder surpreender ele. Resolvi entrar pela porta dos fundos, logo vejo que a mesma somente esta encostada, e ninguém estava na cozinha.



Sandra a nossa empregada não estava lá e o silencio daquela bela casa me deixava com medo, com receio adentro a cozinha, e ao chegar perto da escada realmente noto o vazio.



Ao subir calmamente para o segundo andar ouço algo, era como se alguma coisa estivasse acontecendo, mas não conseguia saber o que estava acontecendo.



Ao chegar ao segundo andar eu estava com muito medo, minhas pernas tremia, mas daí ao caminhar conseguia ouvir algo mais nítido.



Ouvia gemidos, gritos, zumbidos de algo diferente... Parecia um filme pornô, coisa que nunca assisti, mas sabia, pois meu irmão tinha um monte no quarto dele, e sempre eu via as capas, sempre escondido.



Então andei e ouvi gemidos no quarto da mamãe, ao ver que a porta estava rente aberta, realmente a menina teve a noção do que realmente era. Fiquei perplexa com a cena, via naquele momento a cama estremecer, meu coração batia mais forte e na fresta da porta via meu pai e a empregada. Sim!, Sandra a nossa empregada estava totalmente pelada na cama da mamãe e meu pai trepado em cima dela.



Via naquele momento ela, totalmente deitada de perna pra cima e meu pai, o homem da família de bunda virada pra porta e uma coisa grossa e enorme fazendo um movimento de vai e vem, e ela fazendo carinho nas costas dele e gemendo alto.



Eu não conseguia sair do local, estava paralisada com a cena, a Sandra, nossa empregada de tanto tempo, estava com a mangueira do meu pai atolada na xoxota, estava aguentando tudo aquilo, uma geba enorme dentro dela e toda feliz.



Via ela totalmente atolada, de buceta aberta e com a pica do papai ate o talo dentro dela, ele logo sentado na cama e ela totalmente centada no logo dele em prantos e gemidos de tanto aquentar o vai e vem.



eu ouvia a batida das bolas dele e a pegada dele a erguer, sua bunda fazia barulho, ouvis estralos de tanto vai e vem e a pica dele realmente fazer movimentos de deixar ela louca e com a bucetinha vermelha.



Meu pai a comia, a chamava de putinha e logo metia com força dentro dela, eu o observava toda perplexa, pois nunca tinha visto o tamanho da rola dele, e principalmente sabia que ele traia a mamãe com aquela vadia.



Ela gemia e logo estava toda aberta, via sua buceta toda cabeluda aguentando cada milímetro da pica do mostro do meu papai.



Parecia uma cena inacreditável, eu uma menina vendo tudo aquilo, os peitos de Sandra balançar enquanto meu pai a chupava pela orelha.



via a mão dele a tocar e junto com sua pica seus dedos acaricia e também toma forma dentro da bucetona dela. Ela tentava impedi-lo de colocar seus dedos com a pica, mas envão, ela estava dominada por aquele homem, nossa empregada era abusada de todas as formas e eu via que realmente a vida era complicada e mamãe era traída.



Ele então a fazia ajoelhar e eu totalmente para, imobilizada com tudo, via, a beleza do corpo do meu pai, totalmente em pé na cama, de pica dura e grossa e a nossa empregada mamando gostoso, ela engolia cada milímetro da geba dele.



Papai demonstrava porque realmente era o gala de casa, a apertava e a fazia engolir tudo, ela se engasgava e engolia tudinho sem reclamar, a boca dela parecia estar sendo arrombada com um cano que escorria em porra e babá, sentia nojo e desejo ao mesmo tempo.



Ela estava lá caída e aberta de peitos totalmente grandes e de boca aberta com uma rola enorme atolada em sua garganta.



Ela ameaçava a se engasgas e eu uma menina tola via que realmente meu querido papai era muito mais que um homem, ele traia a mamãe com a piranha da Sandra, eu estava tremula, mas também estava sentindo algo diferente vendo aquela cena. Via diante de mim a Sandra de quatro na cama e papai comendo a beceta dela, e a ouvia gemer e o chamar de macho gostoso.



Sentia ao mesmo tempo nojo, porem prazer, nunca tinha visto na minha frente algo tão grande e grosso, ainda mais vindo de meu pai, sentia minha perna tremer e minha bucetinha reagir a aquele mastro que nossa empregada sentia.



A cena parecia gostosa, eu me sentia dominada, a menina inocente aprendia que a família não era santa, não era a que eu sonhava e sim a que eu nunca imaginava que fosse.



Logo o pior estava por vir e fazendo algum tempo que estava li, vendo tudo de perto via Sandra receber e engolir cada gota da porra de papai, ele parecia mijar leite dentro da boca dela e ela agradecida engolia tudinho.



A porra escorria em sua cara e ela logo com a língua limpava tudo, era estranho, mas ela lambia todo o leite do meu pai, ela logo então mesmo depois de gozar continuava a mamar na vara dele.



Sua boca estava babenta e toda lambuzada por porra, e então ele logo a colocou de quatro de novo e começou a fuder ela com os dedos.



Mesmo depois de gozar ele continuava de pica grande e dura, mas seus quatro dedos a fudia vulcozamente.



a puta da Sandra gemia e parecia mesmo ja toda gozada estar insatisfeita e queria mais, então meu pai logo a fez gemer mais ainda, colocou todos os dedos e a fudia de forma violenta. Ele parecia estar querendo por todo seu braço dentro dela.



Ela gemia, gritava e sentia a dor de uma foda, foi então que eu naquela porta estava muito alem da descoberta, estava tremula e me sentindo inojada com tudo aquilo.



A pica de meu pai depois de derramar tudo aquilo de leite ainda estava dura e ele ainda fazia movimentos de vai e vem na buceta dela. Então ele logo foi a penteadeira, pegou gel e com muita vontade de fuder ela meteu toda sua mão dentro da buceta dela. Era totalmente deprimente, ela gemia, tentava tirar de dentro de sua buceta a mão grossa e forte de macho de meu pai.



Ela se contorcia toda e de perna pro alto recebia tudo o que merecia.



Ela fazia força e gemia e logo por exatamente 19 minutos ela mamava na rola dele novamente e era engolida em um vai e vem pela mão de meu pai que adentrava largamente na buceta dela.



Eu estava tremula, sem o que pensar e enojada daquela cena, meu pai comendo a empregada, muito alem disto era a mentira, a vida, que nos levávamos era uma grata mentira e eu uma menina perdida toda a ela.



Os deixei lá. ele e ela sendo totalmente felizes, mas com muita duvida, com medo e via com vontades, minha perna tremia e eu sentia ao mesmo tempo nojo e prazer, desejo, algo que meu corpo me dizia e eu não sabia.



Logo desci, e fui correndo para meu quarto, perplexa e não sabia como reagir, logo a noite caiu e eu totalmente dominada por toda a cena, tinha medo, duvidas e via que minha mãe era a maior enganada, mas também via a delicia da geba daquele que era meu homem.



Naquela época não entendia muito, mas hoje em palavras defino para você qual era toda a minha duvida, meu medo, e que realmente eu estava perdida com tudo.



Eu uma menina estava diante de um drama, falar ou não para a mamãe, mas também estava sentindo estranha, com desejo, ao mesmo tempo em que me via contando para minha mãe sentia o desejo do corpo e a cena da Sandra sendo tragada pela pica do meu pai.



Via na minha mente ele fudendo, metendo e enfiando a pica grossa dele dentro daquela buceta peluda.



Via-a sendo puxada, estuprada e gritando diante de uma rola de um homem.



E eu toda tremula na mesa, á noite, juntos estávamos. Eu, mamãe, meu maninho Caio e meu pai.



Não conseguia de deixar de imaginar... Estava parada olhando para a banca dele, seu modo agir e o observava com aquele calção de dormir e a picona balançando ao vê-lo andar pela casa.



Mal briguei com Caio, coisa que era de rotina antes, logo fui me deitar e via na minha noite o sofrimento.



Ao chegar em meu quarto, totalmente pelada, de bucetinha lisa, de peitos sendo formado e de corpo de menina me apalpava e sentia cada calafrio, cada desejo e minha mente processava meu pai e tudo aquilo sendo de Sandra.



Porem vinha a duvida não conseguia ver minha mãe ser enganada, sofrendo... e eu com a verdade... o medo e acima de tudo o limite entre a verdade e o desejo.



A duvida de contar ou não para minha mãe.



Fim – Continua.



PROXIMO CAPITULO DIA 170711, NÃO DEIXE DE LER -



Escrito Por ThyAggo.



---------------------------------------------------------------------------------------



MSN-



[email protected]



Blog -



portalgayms.blogspot.com



((( Atenção, todos os fatos aqui narrado e descritos são meramente conto, não são verdadeiros, apenas vai de cada imaginação de cada leitor )))



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Contos eroticos eu virgem e ele me estuproucontos eroticos da iniciacao gaycontos eroticos mãe tomou banho com o filho.fui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticomulher dando a buceta no salao da foliaConto podolatria gay o chulé do loiroconto erotico masticou minha buceta estrubocontos eroticos lesbico festa da faculdadecontos eróticosgaysmeu primo de menorContos eroticos baba sendo cumida pela primeiravez gozando da lingua do papaiconto erotico fui no banheiro da estrada mijar e me assustei com o tamanho do pauzao do negaocontos eroticos beira da estradaConto d esposa safadinha fico d pau durofui chantagiada pelo meu amigo de trabalhoconto erotico gay o negao da farmaciaContos eróticos meu Sogro e minha mulherMinha bucetinha não aguentaria aquela grossura todaconto porno gay cinemaconto gay "nao puta"UM ESCONDE-ESCONDE DIFERENTE (PARTE-2)cadela piscando em uma metendo picaconto erotico de esposa com bandidossequestro e muitas lambidas no greloesposametenocomoutro.comO dia que chupei um pau no cinema contoComi+o+cusio+de+mia+sobria+de+dose+ano+conto+eroticosexoavivi batipapotraveati fudendo na cpzinha do apartamento no fruta pornoconto ficou excitado em saber que eu fudendocasada e compadre conto gaybuceta gegadecontos eroticos mamae levou um homem pra mi come em casawww.flogdesexo.compauloelizabethContos inserto com as subriasmora Nana bem gostosa da bundona bem grandes eu dental bem deliciosa néMeu sobrinho me fez gozar no rio contos eroticos de gaysminha enteada um tesaozinhoconto vi minha noiva foi dominadaconto ajudando meu filhocontos eroticos coroa rico pagou pra me comercontos eroticos estupradacomemos minha namorada contos eróticoscontos eroticos, dei para meus alunoscomtos eroticos o velho tarado do elevadorhomem come e goza na boca da minha mulher eu fico batendo puietacontos eroticos sou casada ,eu sobrinho pedrinho parte 4hetero foi dormir nu cacete gostosao filho centou cacetesempre que saio com uma mulher levo a calcinha dela de lembrança contos eroticosconto gay sexo pirocudo enche cu de porrachantageada e humilhada pela empregada negravideo de subrinho a proveitando a brincadeira para encochar a tiameu padrasto viu minha buceta contos eroticosirmão matuto conto eroticocomo comer ima virgem madura contos eroticoso negao estripou a velha puta contotransei com amigo da minha filhaaudios da minha safada gozandomarido amarra esposa e estupra conto eróticocomendoagatinhada farmáciapapai tirou do meu cu quis por na minha bocaconto porno esposa na praia com amigaleitinho piruzinho bucetinha contomeu compadre tem fantasia herotica cm migo o q devo fazerconto erótico não resisti dei para meu primoconto fude minhas filhas casadasconto erotico metemos na bucetinha da putinhameu tio safado gosta de mim ver de vestidinho curto pornoCont erot a galinhaMINHA ESPOSA E O NOOSO CAPATAZ FUDENDO  NA NOSSA CAMAViadinho Na Africa Contos Eroticosconto gay teen 20 anoscontos gay chupei varios na saunacontoerotico de escoterascontos eroticos descobri que era gay e não sabia parte5contos eroticos gay me vesti de mulher pro meu machoConto fiquei con o meu cuzinho aronbado e cheio de porahomens rústicos fodendo com garoto que dorme na sua casagabriel o hetero proibido conto eroticos gayconto eróticos puta de salinasconvidando o amigo hetero para assistir um filme porno e ele me comeu conto gaycontos eroticos basquetecontos eroticos com cavaloscontos cris super dotadocasa dos contos eroticos o viadinho e a mamãemeus patroas adoram chupar a minha bucetaconto gay testemunha de jeovaContoseroticosgreludaúltimos contos lésbicasContos eroticos de negros roludos no busao