Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

DOIS NO CRACK E NA PUTARIA -CONTO FORTE -NAO LEIA

Dois no crack e na putaria



Quem fuma crack sabe q essa porra dá o maior tesao, mas a maioria dos caras reclama q não consegue ficar de rola dura qdo fuma, mas eu não sofro desse problema. Eu fico é tarado pra caraleo qdo to nuzao fritando uma pedrinha, mandando altos cuspao grosso e quente na cabeça da rola a cada tragada, socando um punhao fudido vendo filme de sacanagem no PC. Mas sou fissurado mermo é em me enfiar num matagal bem escroto, desses onde neguinho joga lixo, ou vai cagar ou trepar. Entro no matagal, procuro um canto tranquilo, bem cercado de mato, fico peladao, sento no chão em cima de um papelao com as pernas arreganhadas, aí começo a fumar uns travadinhos (que eu já trago prontos de casa pra não perder tempo) enquanto amasso minha jeba até deixar ela duraça, toda melada de cuspe e esperma da babinha q fica saindo, suando pra caraleo, gemendo e falando com a voz toda embargada umas putarias do tipo, ssssssssss, ah porra, q punheta tesuda do caraleo, q tesao fudido da porra, ssssssssssssssssss q punheta escrota puta q pariu....

(pausa pra ir fumar uns travadinhos num matagal fudido aqui perto de casa)

Caraleo, coisa mais tesuda acabou de acontecer comigo. Tava eu lá no matagal, nessa putaria q acabei d descrever, qdo vejo um vulto se aproximando. A lua lá fora tá tão cheia e a noite tão clara q parece até q tá de dia. O vulto foi chegando perto e, por causa da lua cheia, deu pra ver que era um cara, moreno cor de índio, usando uma farda de empresa de limpeza publica. Como eu sou putao do caraleo mesmo, continuei mandando ver na punha, mesmo com o cara se aproximando. Qdo ele me viu, nuzao, todo arreganhado, de pica duraça, suadao e escorrendo baba da minha boca, ele estacou o passo e ficou me olhando sem dizer nada. Eu falei, balançando a rola dura com uma mao e mostrando o baseado pra ele com a outra, chega mais ae mano. Ele veio se aproximando, já apertando a rola por cima da calça, e perguntou, ta fazendo o q ae fila da puta?, bem machão mas de olho na minha vara. Eu falei, to fumando pedra e socando uma bronha violenta, ta a fim? Ele nem pensou duas vezes e já foi tirando a roupa, ficando nuzao tb, exceto pelas botas de lixeiro, q ele calçou de novo depois q tirou a calça e arriou a cueca, fazendo saltar a jeba dele já em ponto de bala. Véio, q picão do caraleo. Rolona da hora mesmo, grandona e grossa. Ele ficou de cocaras do meu lado, sá de bota, fazendo o cacete durão balançar pra cima e pra baixo. Eu passei o travado pra ele, ele começou a fumar e brincar com a jeba. Ele tava fedendo pra caraleo, catigona fudida de macho q pega no pesado o dia todo, o q me deixou mais tarado ainda. Dae ele falou q tava a fim de dar uma cagada, eu falei pra ele ficar a vontade e soltar o barro ali mesmo. Ele falou, tu é muito safado mlk... bom, se tu não te incomoda eu vou mandar ver mesmo, essa porra dessa pedra da uma vontade doida de cagar né mano? Eu fiquei tão doido vendo aquilo q fiquei de cocaras na frente dele, estiquei o braço e coloquei a mao no ombro dele, enquanto punhetava a pica dele com a outra, e falei, vamo dar um cagao junto. Ele deu uma tragada no travado e mandou um cuspao irado, quentão, na cabeça da minha rola, q ele já tava segurando tb, soltou a fumaça e me passou o travado, botando a mao no meu ombro assim q eu peguei o baseado. A gente ficou um tempo assim, de cocaras de frente um pro outro, com uma mao em cima do ombro do outro, e a outra ora segurando o travado, ora segurando a rola do outro, soltando cada peidão barulhento e fedidaço enquanto fazíamos força pra cagar. E ele tava fedendo muito, mano, a catinga dele era fortona e muito fedida mesmo, me deixando num tesao foda que eu raramente ficava. Acendi outro travado – tava tudo la perto da gente, cigarros, travados, isqueiro – sem me desacocorar, e quando a brasa começou a incendiar, foi instantâneo, tanto ele como eu começamos a peidar forte e arriar o barro, punhetando as cacetas travadas de dura uma do outro, cuspindo nas rolas e nos pentelhos, no peito e na cara um do outro, com as cabeças apoiadas uma contra a do outro, passando na cara e no corpo um do outro, melados de cuspe e suor, a mao q não tava segurando o travado ou pegando na rola do outro e falando muita putaria, tipo, vai brother, manda ver nessa cagada, puta q pariu, fera, tesão da porra, dois machos safados cagando um na frente do outro e se punhetando, q merda fedida da porra, caraio, o toletao ta saindo intero aqui mano, ta rasgando o rego aqui, eita cuzao cagador da porra mano, cuzao de macho cagando um toletao animal, isso, castiga minha caceta enqto eu arreio essa merda, fdp escroto do caraleo, da-lhe uma cusparada na jeba aqui fera. Quando o travado q a gente tava fumando acabou, eu terminei a minha cagada, mas não saí da posição, sá falei pra ele q já tinha terminado. Ele disse q ainda ia cagar mais, e o q aconteceu depois foi tão tesudo q eu já to de pau duro aqui de novo sá de lembrar enquanto escrevo essa porra.



(pausa pra preparar outro travado, com a rola quase furando a cuequinha branca q to usando)

Fui pra detrás dele pra ver o cuzao dele se abrindo pra merda sair. Me deu uma fissura tão doida q resolvi esfregar um dedo na olhota dele. Ele deu uma trancada mas não saiu do lugar. Então eu fui enfiando o dedo devagar naquele cuzao cagao. E ele nem aí. Fera, q tesao sentir um cu de macho se alargando com teu dedo ate tu sentir a merda la dentro. Meu pau latejava de tão duro. Dae falei pra ele se ele não tava a fim de cagar na minha pica, ele so empinou o rabo pra tras e foi sentando na rola devagar ate q entrou tudo. Ele começou a cavalgar enqto fumava a pedra e socava uma punha irada, falando assim, mano, aproveita q eu to doidao, não sou de dar o rabo mas to taradao aqui, quero rebolar nessa vara seu filha da puta, curte ae esse cuzao de macho todo cagado, soca minha bosta vai porra, rasga essa olhota muleque, vai filho da puta, me faz de fêmea, arromba tudo ae vai vai vai, e eu dava altos tapas naquela bundinha moreninha, carnuda, lisinha, minha pica já preta de tanta merda q eu tava socando no rabo dele, e eu mandava ele rebolar na minha vara, isso, fdp, fode essa rola, acaba com teu cu no meu pau, mais forte, porra, dexa de frescura, sei q tu gosta de tomar no cu, então TOMA PORRA, ta gostoso, negão? E ele, ta bom pra caraleo mano, isso, bagunça com esse cu ae, mete essa vara em mim até o talo, pode meter sem pena q eu aguento, sou macho pra caraleo, mas viro puta de mlk roludo assim q nem tu numa boa, METE FUNDO PORRA, FODE ESSA BUNDA GOSTOSA, EMPURRA A BOSTA PRA DENTRO, vai vai, e eu sá metendo e laciando aquele rabo. Teve uma hora q ele virou de frente pra mim sem tirar o pau do cu, eu pirei com aquele macho sarado todo aberto rebolando em cima de mim, de frente pra mim enterrando aquela olhota toda cagada no meu caraleo enqto ele socava uma bronha ferrada na picona dele, as gotonas de suor dele caindo no meu peito, a catinga fudida exalando no ar. Então eu agarrei ele e botei ele deitado de frango, de novo sem tirar de dentro, arreganhei bem as pernas dele e mandei ver pirocada, com força e sem dá, falando, porra veio, teu cuzinho já ta todo arrombado, e ele, é isso ae mlk, mostra pra mim q tu sabe fuder um cu, bota pra rasgar mermo, arranca todas as pregas desse cu, isso, caralho, ae eu comecei a enfiar os dedos da mao na boca dele e a mandar cusparada na cara dele, xingando ele de tudo qto é nome, dizendo toma no cu seu nego fila da puta, viado escroto do caraleo, e ele, viado não porra, eu pego mina direto, e eu, pega mina mas aqui tu é q é a puta, to te arrombando todinho negao, fica quieto ae porra q eu vou te fuder até te rasgar no meio, tu vai ficar uma semana peidando direto, toma rola no cu e cuspao na cara, seu nego otário, seu mané, tu não tem vergonha não, nego vagabundo, de tomar no cu desse jeito, dexando o cara bagunçar contigo, tu gosta né, otário? E ele, porra veio, assim é demais, tu ta me esculhambando mermo, virei msm tua puta, e eu, pode crer, tu agora é minha puta escrota, vou laciar essa tua olhota pra tu não esquecer mais como ter as pregas do cu tudo arrombada por uma pica grossa de macho fudedor de macho. Eu peguei os braços dele, botei atrás da cabeça dele e dae eu pude ver os suvacao peludo dele, suvacao peludaço, de macho msm, aí não resisti e enfiei a cara naquela mata q ele tinha no suvaco, largando pica no rabo dele enqto cherava fundo aqueles suvacos fedidaços, esfregando o nariz, passando a língua, delirando com aquela catinga de macho q não usa desodorante, dizendo, fera, tu ta fedendo pra caraleo, to taradao aqui com essa tua catinga, puta q pariu, e ele, esfrega teu suvacao na minha cara tb porra, e eu fiz, ele disse, porra tu tb ta fedidao mlk, caraleo, q tesao de catinga, fera, eu disse q tava sem banhar desde de manhã, e ele respondeu, pois eu to 2 dias sem tomar banho e vestindo a mesma cueca, pega ela ali e da uma cherada pra tu conferir, fiquei doido ouvindo aquilo, peguei a cueca dele, era branquinha, de algodão, estilo de guri, dei uma cafungada nela bem onde fica os ovos, falei, puta merda, fdp, que fedor tesudo do caraleo, porra fera, q catinga cerrada de mijo e pau gostosa da porra, fiquei um tempo fudendo ele e cherando aquela cueca fedida, dae tive uma idéia do caraleo, e vesti a cara dele com a cueca, com o lado da bunda pra frente, tava uma marca de freada irada, fiquei metendo nele e cherando a freada, aquele cherao escroto de suor e peido, de cuzao cagador de macho, fiquei doidao esfregando minha cara na cara dele coberta com a cueca, fazendo ele quase sufocar. Foi aí q ele me disse, veio, quero q tu me pegue de 4 agora, quero dar o rabo q nem uma vadia, eu tirei a pica de dentro e tava foda, sujona de merda, mas eu nem ae, ele virou, empinou o rabao guloso, abrindo com as duas mãos, expondo o cuzao dele, dae eu pude ver o estrago q tinha feito, o cu daquele fdp tava todo arrombado, esfolado, vermelhão, eu meti a pica de uma vez, fazendo ele se esticar todo, mas eu não deixei ele escapar, segurei ele com força pela cintura, ele deu um gemido foda de macho sentindo dor, pediu pra eu meter mais devagar, e eu disse, devagar o caralho negao, aguenta essa rola, e comecei a bombar forte, largando madeira naquele rabo, socando fundo a merda daquele puto, dizendo, toma vagabundo, tu nao queria pau no cu, então aguenta nego filho de uma égua, viado escroto, tu é uma puta muito fuleira, sente a rola cagada do teu macho rasgando tua cuceta cheia de merda. Ele tava delirando com a foda, e começou a jogar a bunda pra trás, e a morder meu caralho com o cuzao dele, e eu dava altos tapas naquele rabo e cuspia direto nas costas dele, puxava ele pelo cabelo, esfregava a mao melada de cuspe na cara dele, até que não aguentei mais de tanta vontade de gozar e dei uma esporrada farta, de macho caralhudo fudedor, naquele cu escroto de macho que eu tava arrombando. O filha da puta também deu uma leitada irada, eu senti que ele gozou gostoso pq o cuzinho dele se contraiu pra caraleo enquanto ele esporrava dizendo, ahhhhhhhhh, fila da puta, q tesao gozar com uma rola atochada no rabo e me enchendo de leite. Daí a gente se limpou como pôde – ele deve ter ido pra casa com a bunda toda melada de bosta e escorrendo gala – e combinou de se encontrar de novo e repetir a dose. Eu já to batendo uma aqui sá imaginando as maldades q eu pretedo fazer com aquele rabo tesudo... Tô pensando em pegar um mendigo bem nojento e uma travesti bem safada pra socar a merda da olhota daquele lixeiro safado. Se rolar, conto pra vcs...



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


fui iniciada em zoofilia desde pequenafui trabalhar e meu marido usou minha calcinha fio dental contosConto eu e meu marido bebemos muita porra fresquinhacontoseróticossobrinha menininhafoto pirozaocontos de esposas putascontos eróticos dopando meu sobrinho gay dormindocomi o cu da novinha conto pornocontos gozando pelo cuzinhoconto erotico mae zangadaconto erotico velho praia nudismoprimeira vez que fui chupada por um homem casado eu virgemContos eroticos selvagem com meu amigochupada buceta contominha tia crente viuva contoscontos eroticos de corno depois que voltaramcontos de coroa com novinhocontos eróticos picantes de mamadatá gostando de ser meu corninho lambe a porra de  outro macho na minha bucetafui banha mas meu irmau na pidina e eu dei pra ele xvidio.comconto erotico com menina e cachorrocafetao metendo na minha filha conto eroticoscontos eroticos caçaContos eróticos fortao comendo cadelacontos de sexo picantes filhas se acabando nas pirocas. groças. e grandes do papai taradaocasada resebe proposta indecente contocomi o cu da minha sogra linda e da filha elas gritavameu sobrinho tirou meu atraso contocontos eroticos gosto de chupar buceta suada e ensebadacontos eroticos fodendo a biancamenina sapeca esperou a tia sai e foi bulina com o tiono cuzinho da brunacontos eróticos medindo com meu gordinhocontos eroticos como convenci minha esposa transa com seu pai despedida de solteira da minha irma no meu apartamentoContos sou casada com um travecocontoseroticos janelacontos eroticos iniciando nudismoContos eronico papai fudeu o cu d filha difisietecomtos de fodas com travetis e mai e pai e filhoscontos eroticos padastro com indiadaconro erotico gay meu tio alopradocontos vai isso bate ai aiconto erotico meu genro comeu meu rabo na marrafilho fudendo sua mãe na freeti de seu paiContos eroticos tirando o cabaço da filha contos eroticos comi minha vizinha ninfetinhaa forçacontoseuroticos-puta vadiavirei puto dos segurancas sadomasoquismo conto gayeu e minha cunhada lesbica fizemos um bacanal com sua irma e mae incestosou casada e tenho um namoradinho contosconto. morena greluda na praia de nudismoporno oooooo vai vai aiii caralhocontos eroticos de enteadascontos eroticos pica grande na conacavalonas de casa disse apertadaamiguinha da minha filha me chupoucontos fudendo vizinha novinhacontos eroticos corno e amigo camacontos eróticos praia de nudismo dois idosos gays fudendo contosmeu marido me flagrou fodendo contosContos de incesto entre gemeos com cacete de 33cm vivem juntoswww.contospornodoidocontos eroticos namoradomulher nua e corpo melado de margarinamamae vai passar pomada contosminha mulher quer dar o cu p outro na minha frentecontos eroticos de afilhadas novinhas.Comi um cu fedodo contoscontos dois negao no cuzinho de mamaelongos contos eroticos estupros dpcontos incestuoso se esregando em bunda e ladinhocontos eróticos cantada na rua não resisti e traícontos eroticos embriaguei meu marido e dei o cuzinho do lado delecasa dos contos eroticos secredo da noiva Contos eroticos quero ver essas tetaschute no saco contos pornoContos eroticos sequestro contos comendo o cu da casada carentecontos meu namoh me cmeucontos erotico dei o meu cu a forca pro caminhoneirovideornpossmae viuva nao aguenta de tesãoe da pro filho o cu deixa gozardentroConto etotico ninfeta putinha so dorme peladinha e arecanhadinhacontos eróticos a negona lésbica me dominouContos eróticos gay de calcinha brincando de esconde esconde no sítio do tiu e deuconto fui com minha familia visitat vovo e um negro tirou meu cabaçoxvidio pag biixinha gostosa cem caucinhacontos eroticos de marido gay com mulherconto erotico a vingança do marido cornomandou fotos nua e recebeu chantagemconto erotico cunhafa dopadaContos eróticos-comir uma velha banguelapediu pra ver a buçeta da aniginhaGenro da rola grande quadrinhostesudas contoconto erotico sou viado e vendi meu cu