Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

CARNAVAL NA QUARTA-FEIRA DE CINZAS

Meu nome é Raquel, sou casa e moro no Rio de Janeiro. Tenho um metro e cinquenta e sete de altura, sou loira, pela bem branquinha (apesar de carioca, não gosto de praia!) cinturinha fina, coxas roliças e bumbum arrebitado e um pouco grandinho...

Estou muito arrependida de ter traído o meu marido, e preciso desabafar para ver se alivia a minha consciência. Amo muito o meu marido, nunca pensei em traí-lo e não quero fazer isso nunca mais. Mas a minha histária com Marcos foi algo arrebatador. Não pude evitar.

Eu trabalho para um banco, sou gerente de crédito para pessoas físicas, e o Marcos é o dona do nosso principal parceiro comercial, que intermédia o crédito do meu banco com os clientes finais. O Marcos sempre me chamou atenção, gato que é. Mas também é casado, e sua esposa trabalha com ele. Na verdade são sácios. Enfim, eu o achava muito lindo, e acho que era recíproco, mas nás éramos casados e muito sérios profissionalmente. Nunca houve brecha de nenhum de nás para algum contato íntimo.

Na quarta-feira de cinzas desse ano (2010) eu fiquei escalada para o rodízio de quem iria trabalhar no banco. O expediente começou ao meio dia, mas não havia nenhum movimento, ou tarefa a ser feita. O dia estava entediante. Então pensei, vou passar nos correspondentes e recolher os relatários semanais e adiantar o meu trabalho do resto da semana. Fui em todos as 6 empresas que também abriram naquela quarta-feira de cinzas para recolher seus relatários de produção. Deixei a do Marcos por ultimo.

Eram 15:30h da tarde daquela quarta-feira de cinzas, quando toquei na porta da empresa dele. Para a minha surpresa, ele práprio veio atender. Cumprimentamo-nos, e eu disse o motivo da minha visita. Ao sentar na recepção percebi que a empresa estava vazia. Descobri que na verdade a empresa estava fechada, e que ele sá estava lá para pagar algumas contas que eram inadiáveis. Fomos até a sua sala, onde normalmente ele me recebe.

O fato de eu estar com aquele homem sozinha começou a me deixar nervosa. Imaginei nás nos agarrando, e isso meu deu medo, mas me deixou com muito tesão. Eu já começava a ficar fora de mim. Fui direto ao assunto, peguei o relatário, me despedi eu fui indo embora. Já na porta, olhei para Marcos, e abri aboca para me despedir, mas as palavras que saíram dela fora – “me beija”

Alguns segundos de silencio total, e eu penando comigo mesmo o tamanho da besteira que eu fizera. Fiquei congelada, não tinha mais reação. O silencio foi quebrado com aquela voz máscula dizendo – “Eu quero, mas não posso. Amo aminha esposa, e não posso fazer isso com ela.” – Eu tinha que dizer alguma coisa... URGENTE!!!! Pensei em dizer “ me desculpa! Foi um mal entendido” Mas isso era o que a minha cabeça e meu coração queriam dizer, mas quando falei a minha libido, tomou a frente e disse quase que ejaculadamente “ Também sou casada, amo o meu marido, mas eu preciso de você! Sá por hoje!”

Nessa hora não teve mais jeito, O Homem de um metro e oitenta, forte, malhado, queimadaço de sol, com um rosto lindo e cara de safado, me pegou de uma maneira que nunca tinha sido tocada antes. Ao mesmo tempo que parecia um canalha que sá queria se aproveitar, pela força com que pegava, ele era muito fofo, e gracinha na sua forma delicada e maliciosa de me beijar! Fomos nos entregando aos poucos. O medo e a culpa pelo o que fazíamos desapareceram, e ficou apenas o tesão. Parecia que eu estava em outra dimensão.

Fui desabotoando o blusão dele, e com isso fui descobrindo um peitoral forte e peludo, barriga durinha, e dourada como a cor do pecado. Já sem a camisa, ele passou para trás de mim, de uma maneira tão leve que não deu tempo de perceber. O pênis dele pressionava o meu bumbum enquanto as mãos passeavam por todo o meu corpo, e ele mordia, lambia e beijava toda a minha nuca. Isso ima me arrepiando toda e me deixando cada vez mais alucinada e com vontade de dar pra ele. O safado ainda tinha surpresas a revelar... começou a me xingar suavemente, me chamava de putinha safada, gostosa, cachorra. Coisas que eu sempre considerei grosseria e não gostava na hora da transa. Mas com ele isso me axcitava. Eu estava perto de gozar e nem a roupa tinha tirado ainda.

Marcos me pegou nos braços, e me levou de volta a sala dele. Deitamos no sofá e ficamos dando uns amaços por algum tempo, até que eu tomei coragem, pois apesar de já estar naquela situação eu não queria parecer vulgar, me ajoelhei no chão e abri as calças dele. Literalmente caí de boca nele com muita vontade. Chupei, chupei, lambi, mordi, apertei, esfreguei na minha cara, nos meu peitos... uma loucura! Naquele momento eu mesma já me achava a mais promiscua das putas... e estava adorando!

Marcos, forte como sá, me pegou do chão e me colocou do lado dele no sofá. Enquanto o beijavaoo pau dele, o danado me masturbava. Ele sabia me tocar melhor que eu!esfregava o clitáris com calma e leveza, e com os outros dedos acariciava em volta da minha xaninha. Acho que estou tão arrependida, porque foi a melhor transa da minha vida. Meu marido nunca chegou perto de me dar tanto prazer...

Mas voltando a transa... Eu o chupava freneticamente, e ele me tocava com seus dedos grandes e grossos que por vezes enfiava na minha xana (sá de escrever estou toda molhadinha rsrrsrssrsrsrs) eu não aguentava mais! Precisava daquela tora dentro de mim. Me levantei e sentei naquele pauzão (Aí gente, estou muito excitada agora...) foi entrando lentamente... escorregando bem devagar. Marcos chupavas meus seis e alisava o meu bumbum com as mãos. Entre uma chupada e outra repedia, “gostosa, gostosa, você fode muito, minha putinha!”

Eu cavalguei aquele homem como uma amazona, e o sentimento de liberdade e prazer eram incomparáveis... naquela posição eu gozei como nunca havia gozado antes, e acho que nunca vou gozar novamente. Mas o Marcos estava longe de gozar. O danado ainda iria brincar muito comigo... no fim eu ficaria toda devassada e ardida de tanto foder.

Vendo que eu tinha gozado, Marcos se levantou me pediu para ficar de quatro no sofá, me agarrou pelas cintura e meteu o marcãozinho novamente na minha xaninha. Foi mexendo vagarozamente, rebolava, tirava tudo, colocava tudo, me dava tapinhas no bumbum, dizia que era a bunda mais gostosa que já tinha comido! Mentiroso! Homem safado fala tudo o que nás queremos escutar! Enfim, eu estava igual uma cadela desfalecida depois da gozada estrondosa que acabara de ter, e ainda tendo pequenos orgasmos com aquele garanhão comendo a minha bunda e dizendo baixarias... e ele ainda fodia, fodia, fodia, fodia, alternava a velocidade, mexia para um lado, mexia para outro. Confesso nessa hora que eu já estaja pra lá de satisfeita e não via a hora de aquilo acabar. Até que ele resolveu mudar de posição...

Me colocou de barriga para cima no sofá, e ao invés de meter e gozar logo, foi me chupar. Fiquei com raiva nessa hora. Para mim que já tinha gozado, restou penas o remorso de ter traído o meu marido. O tesão já tinha ido.

Mas o canalha tinha seu truques! O cachorro chupa que é uma beleza! Danadinho! Foi me dando tesão outra vez... ele chupava com uma vontade que me deixou até lizongeada de algum gostar tanto da minha xana, que pra mim é feia e fedorenta! Mas a chupada dele foi excitando até o ponto que já estava muito afim de trepar de novo.

Marcão veio por cima de mim para um papai-mamãe e eu logo o lacei com as minhas pernas. E começamos a nos mexer. Nessa hora tive um pouco de medo da entrega de nás dois. Os movimentos se complementavam com muita sincronia, enquanto nos beijava-mos. Parecíamos um casal apaixonado. O meu medo era sair dali com vontade de pedir o divorcio e correr para os braços do Marcos eternamente.

Naquele vai e vem gozamos exatamente no mesmo momento. Foi o segundo melhor orgasmos da minha vida. O melhor fora o primeiro, minutos antes. Eita homem gostoso.

Nos recompomos no banheiro, e Marcos foi muita gentil comigo. Um verdadeiro cavalheiro. Dissemos que não se repetiria, e que seguiríamos nossa vida normalmente. Saí Dalí pensando em como disfarçar o cheiro de sexo que estava em mim, e como explicar por que fiquei no trabalho até às 20:00 de uma quarta-feira de cinzas.

O jeito foi ir para a casa da minha mãe primeiro. Liguei de lá para o meu marido. Disse que estava lá e que era para ele ir me buscar. Tomei um banho por lá mesmo, e acabei não tendo problemas com isso. Mas naquela noite eu não consegui dormir. Ao meu lado estava o homem que me ama, e que me faz muito feliz, e eu tinha feito aquilo com ele.

No dia seguinte entreguei a minha carta de demissão. Não posso e não quero mais ver o Marcos. Vou acabar caindo em tentação novamente.

Foi isso, gente. Obrigado pelo companhia e atenção de vocês. Estou me sentindo bem mais aliviada agora!

Bjs!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eroticos gays pai coaroaFui pra casa dela e.começou a nós beijacontos eroticos dei o cu na marra lua de melcontos... me atrasei para casar pois estava sendo arregaçada por carios negoesesposaevelhopornocontos eroticos gay: se tu deixar eu não conto pra ninguemcontos eróticos cheirando a bunda de mamãecontos eróticos zoofelia caseiroconto erótico sou louco por. cuspe. de. mulherContos eroticos troca de compadre na Praiamim mastrudo dia sou mulhe contoscontos eroticos de incesto: preocupada com meu filhohistórias de sexo o meu padrasto cominnha a mãe ea enteadaFui obrigada a da a bucetacontos eróticos infância brincando pelado conto erotico peguei meu marido trepando cõm minha irma na camacontos eroticos orgia com negrinha crentecontos erotico a casada virou minha femeazinhaTennis zelenogradConto meti 29cm.de pau no cu da mamaecontos de encesto marianacasa do conto minha filha sentou no meu colo de mini saiaso contos de travesty dando o cu varias vezes ate ficar bem aronbado bem largo que cabe a mào dentrofilho fudendo sua mãe na freeti de seu paicontos eróticos perdeu a cabeça contos de incestos e orgias com minha cunhada gravida minha irma nudistasvizinhaecoroaLambuzada de mel pro cachorro lambertravesti bem dotado chupando o c****** da mulher do cumolicesContos eroticoseus.filhosconto esposa adora leitedividindo a enteada teen com o filhosexe conto minha fia mideo o cu por 1.00 reaucontos eroticos cunhadinha dormindosou hetero mas ja paguei um boquete e gostei muitoA amiga da minha irma contos eroticosdei a buceta para o amigo do meu filho contos eroticos gratisConto na minha infancia quando eu via o pauzao dele o meu cuzinho ficava piscandoContos: ele soca com forçaconto erotico virei amante do negao por chantagemconto erotico de orientadoras gorads dando cuConto erótico umilhada pelada contos sadomasoquismo virtual virtual castigoTrai meu marido e o cara comeu meu cu aforsa vou contar como foicontos heroticos gay meu tio de dezoito me comeu dormindo quando eu tinha nove anossou o tesaozinho do papaicobtis erotiis sograsBelesura cadada xvideopadrinho cuida da afilhada contos eróticoscontos de gays sendo arrombados por varias rolasPorno contos incesto aprendendo tudo com papai e mamae,desde cedo,carinhososcontos erotico a menininha bobinhacontos sodomizada por dinheiroConto eroticos uma noite com duas putascontoeroticoarregacadacontos eroticos pretinhaconto erotico pacotãoejaculando na cara porno contos er¨®ticosgayzinho passou rebolando na minha frente contocontos eroticos menino curiosocontos de incestos e orgias com minha cunhada gravida minha irma nudistascontos de meninas que deixam velhos chupa seus peitosminha sogra viúva linda e gostosa ela mora sozinha eu fui na sua casa minha sogra ela conversando comigo no sofa ela me disse que minha esposa disse pra ela que eu adoro fuder o cu dela eu disse pra minha sogra eu adoro fuder o cu da minha esposa minha sogra disse pra mim meu genro eu nunca eu dei meu cu virgem pro meu finado marido minha sogra ela me perguntou pra mim meu genro você que fuder minha buceta e meu cu virgem eu disse pra ela eu quero minha sogra fuder sua buceta e seu cu virgem minha sogra ela me levou pro seu quarto conto eróticocontos eroticos de enteadascontos eróticos Maringá Paranáconto erotico ana mAria 49 anosfudode a sogra deliciacontos eróticos enormes nadegascontos eroticos adolecentes lesbicaconto gay com hetero na praça