Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

O PAI DO MEU IRMäO

Antes de escrever qualquer coisa quero deixar bem claro que nunca comi e nem quero comer a minha mäe, mas näo posso esconder que ela sem mim näo existiria como mulher (sexualmente) falando...



A minha mäe cortou um dobrado com o meu pai nos primeiros anos de casada... Meu pai era um beberräo do tipo beber, cair e ser carregado pelos ``amigos`` A minha mäe aguentava calada, pois, meu pai era muito nervoso e ela näo tinha nenhum parente por perto...



Na ëpoca eu tinha 9 para 19 anos e sofria junto com ela, pois, eu tambëm näo gosatva de ver meu pai chegar quase todas as noites carregado por "amigos"... e quase sempre por um (amigo) chamado jurandi... Os dois eram como unha e carne viviam junto o tempo todo... meu pai faltava pouco dormir com o jurandi...



A minha histãria de cumplicidade com a minha mäe teve inìcio numa dessas noites de bebedeiras do meu pai com o tal de jurandi... Nessa noite eles näo sairam para beber, eles beberam em casa, na varanda dos fundos, eles bebiam e ouviam umas musicas horriveis, enquanto eu e minha mäe assistia-mos tv na sala... Notei que jurandi passou a trazer tira gosto e que a cada vez que trazia, ele olhava para minha mäe com uma cara estrnha... Näo posso deixar de descrever a minha mäe (1,60 - 55 a 60 kg - olhos verdes - ruiva - um rosto de boneca - cinturinha e bunda grande)na época...



A noite foi se passando e a minha mäe colocou uma camisola para dormir... ela me levou para sua cama e acabamos pegando no sono... acordei e fechei os olhos rapidamente como que fingindo estar dormindo e com os olhos seme-serrados, vi, acrditem se quiserem o jurandi sentado na beira da cama acariciando abunda minha mäe... A minha vontade era pular em cima do jurandi,mas ao mesmo tempo eu gostava do que via... derrepente minha mäe deu um pulo da cama e perguntou se ele havia perdido o juizo... Continuei fingindo que estava dormindo... escutei quando jurandi falou com minha mäe que já havia colocado o meu pai no sofar da sala e que ele dormia feito uma pedra... Minha mäe irritada falou umas besteiras com jurandi me lembro que ela disse( já tenho problemas demais com um cachaceiro) Jurandi sem perder tempo emendou( sá que esse cahaceiro aqui, bebe e näo cai pelas ruas e se tiver uma xota carente, fode a noite inteira)...



A minha mäe pediu a Jurandi para ir embora e lhe acompanhou até a porta dos fundos (da varanda que rolou a bebedeira) notei que minha mäe demorava a voltar entäo levantei sorrateiramente e fui espiar o que acontecia... Jurandi engravatava a minha mäe com uma das mäos e com a outra libertava a piroca... É bom lembrar que o Jurandi era um cara muito forte e grandalhäo era o triplo do meu pai... Num movimento brusco Jurandi baixou minha mäe pelo pelos cabelos até a aultura da cintura esfregando a piroca na cara dela (amigos leitores que piroca)... Mesmo com medo da minha mäe sofrer alguma coisa, eu näo coseguia parar de gosatar, e com o passar dos minutos notei que mamäe estava um pouco mais entregue e fazendo o que Jurandi pedia (chupa aqui, chupa ali,etc)...



Jurandi deitou mamäe sobre a mesa que beberam, tirou-lhe a calcinha e chupou a sua buceta durante um bom tempo, minha mäe gemia de prazer... eu ouvia o salivar e os chupöes estalados da boca do Jurandi... Derrepente ele se levantou acariciando a piroca posicionou-se no meio das pernas de mamäe esfregando a piroca na buceta... ouvi a minha mäe pedindo para colocar com carinho... Pedido feito, pedido aceito!!! Jurandi empurrou a tora bem devagar até onde coube (sobrou piroca) e foi almentando o ritimo aos poucos... pegou ela por traz... e de tudo quanto foi jeito... mas o momento que eu mais gostei foi quando ele a pegou de frente segurando-a pelas ancas e no colo, ela pendurada na nuca dele... as estocadas foram foram ficando mais forte, a minha máe pedia para parar ,mas quanto mais ela pedia mais forte e fundo ele metia...Jurandi foi diminuindo o movimento e almentando os gemidos minha mäe tentou tapar a boca dele, o que foi em väo, o homem parecia um urso enfurecido... deu umas duas estocads mais fortes e profundas e parou... Ele colocou a minha mäe no chäo, ela estava com as pernas bambas e de sua buceta escorreu um mar de porra...



Jurandi havia me visto naquela noite, tanto que conversamos eu, ele e a minha mäe sobre o acontecido e o que aconteceria... depois de trinta anos, eu tenho quase duas certezas... de que jurandi mudou a maneira de pensar da minha mäe quanto a fuder com outros homens e de que Jurandi à engravidou e é o pai do meu irmäo marcio...









VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


amava bater punheta no pique escondeescrabas q fodemcontos eroticos esposinha e o velhaopirralho contosenterrei minha pica no cu da minha mae conto eroticotodos gozarao na minha bucetaconto erotico tomando banho com minha amigacontos ela me feminizouconto - bucetinha novinha cheirosa e depiladaContos de ninfetas que gostam de andarem nuascontos eróticos gay meu cunhado dotadoFetiche pelos pezinhos da minha amadadiretor me comeu contoscontos eróticos surra de rola do veicontos heroticos minha bbzinha mi chupoucontos eróticos gay sendo putinha do meu primo bruno parte 2minha vadia jemendo muito contos eroticoscontos de velhas gordas tomando gozada na caraContos dando cu primeira vez no assaltoeu vou te arregaçar inteira me perdoa amor, desculpamulher coradinha dos cabelos lisos e pretos dando e gozandoconto erótico dei meu c* para o Jornal do Campocom o mel do gozo na bocaadoro os fio dental da minha irma e os shortinhos adoro o vibrador dela no meu cuzinho afeminadocolocando devagar na bundinha vestidinhomae jenmendo muito alto filho comendo mae no quartoprguei a tia na ciririca contosContos Mamadas no paizimfudendo a sogra conto ingenuaContos eroticos sou casada e meu cunhado obrigou me a foder com varios homens nu onibuscontos eroticos primeiro orgasmo colo do meu padrinhonaturismo contossadomasoquista gozando com garrafa enfiadameu aluno bate punheta olhando minha bundaCasada portuguesa com a empregada no provador de roupa contoscontos padrasto e enteadawww.contos eroticos porno eu meu marido e o nosso cachorro fazendo dp zoofiliaVer imagens e ler contos erocticos de mulheres nuas e bem meladas com porra.contos exoticos no.cinemacontos incestuosos deitei na rede com meu paiCasada Amigo do meu filho sexo contosou porn contos mãe traindo com um negrojovem mostrando os pelinhis fino ds bucetamenininhas fudendo com vários cachorros contos eroticosficar excitada.em onibus lotadocontos eroticos cadada e puta do paieu e meu marido na nossa noite de núpcias eu disse pra ele mete seu pau bem devagar na minha buceta virgem conto eróticopassou a pamadinha e epurrou no cu da esposasou casada realizei o desejo de dar o cu com outro contos toda raspada na praia de nudismo contosHOMEN RABANDO OUTRO HOMEN NA AREIA DA PRAIA VIDEO GAYCONTO EROTICO:FIQUEI COM A CRENTE SUPERGATAconvidando o amigo hetero para assistir um filme porno e ele me comeu conto gaymulhe raspado buceta deichado no meioSou casada mas bebi porro de outra cara contospornô brasileiro fui trabalhar na casa da minha tia e comi minha prima de baby dollfoto de travestis arreganhadas de frentebulto homem topando na causa pohetacoki a amiga da esposa contosContos erotico dois policial dotadu fudel minha esposavídeo do Seu Madruga metendo a pica no c* da Dona Florindagay seduz senta no peniz amigo hetero carente videos porno porno free camisola vermelha interracialContos eroticos eu e minha fonos estrupa na festaconto gay muleke do cuzinho raspadinhomulher aguentamdo casete de cavalocontos vendo o meu cunhado a fode minha irma betinhacontos comi minha mãecontos eróticos mulecadamachucaram conto gayContos eróticos de incesto filhinha caçulinha dando em cima do paipapai descobriu contos eroticoscontos eróticospagando minha primeira dívidao ocu e buceta