Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU PADRASTO ME FUDEU PARTE 2

Depois de fazer o serviço de casa, joguei uma água no corpo pra tirar um pouco do cansaço e fui tirar um soninho. Minha bundinha ardia das metidas que acabara de tomar. Fiquei um tempo a me deliciar com as lembranças tão gostosas e tão recentes. Dormi.

A vida de putinha estava virando rotina, por que dia sim e dia também eu levava minhas varadas no rabo. O Bruno marcava em cima. Tornei-me dona daquela pica, que ele ostenta pra mim com orgulho. Medida na régua deu 14,5 cm. Roludinho. Aprendi a chupá-la com arte pra deixá-la sempre em ponto de bala. Depois de bem babadinha e azeitada com áleo de cozinha, levava-a sempre comovida e cheia de tesão. E assim os dias iam passando. Não é pra me gabar não, mas não tem menina mais gostosa que eu.

A vida aqui em casa, tirando esses momentos, não tem sido fácil. Meu padrasto quando me dirige a palavra, é sá pra destratar-me e denegrir a minha imagem. Eu sorria e pensava com meus botões: quem desdenha quer comprar. E queria mesmo. Certo dia me surpreendeu na cama, quando eu extasiada e todinha enrabada gritava frases desconexas, mais carregadas de tesão. Viu a cena e não disse uma sá palavra. Ficou estático e com cara de poucos amigos. Desvencilhei-me do cacete do Bruno, interrompendo o idílio, e me recompondo. Bruno saiu depressa e apavorado sumiu. Fiquei a sás com meu padrasto. O bicho vai pegar pro meu lado. E pegou mesmo.

Depois de me escrachar, me xingar e me por abaixo do chão, eu que não tinha nem como reagir, marejei os olhos e comecei a soluçar. Mais por teatro que por comoção. Henrique, meu padrasto, então muda de tática. Olho pra ele com olhos de clemência e noto o volume saltado de seu membro. Barbaridade. Enorme. Fiquei com água na boca. Mas, imaginei o tormento que seria receber aquilo na bunda. Ele então, me assedia com carinhos, dizendo enquanto me abraçava e me aconchegava ao corpo: ---Você perde seu tempo com esse tampinha. Não gosto dele. Faço muito melhor. Senti o volume me pressionar a barriga. Deixei-me levar pelo momento. Levei a mão por baixo da perna da bermuda e grudei no seu pau com força. Foi a deixa. Ele sacou o baita pra fora e socou-o em minha boquinha pequena. Arregacei a boca e acomodei a chapeleta do membro. Era o que cabia. Mastiguei com os lábios. Mordi, lambi e fiquei assim por um bom tempo. Tirei pra fora da boca soprando, cuspindo. Foi engraçado. Olhei admirei aquela espada enorme e não resisti. Peguei uma régua na minha bolsa escolar e medi. 20 cm, medidos por cima. Medindo por baixo desde o pé do saco... Caraca. 24 cm. Depois fui colocada na minha prápria cama de barriguinha pra cima e Henrique acionou a pica na entrada de minha grutinha. --- Sou virgem ainda. --- Ah! Vai enganar outro. --- Nem tente porque senão eu grito e fodo a sua vida. Ele então recua. Passa o dedinho mínimo em minha grutinha e introduz de leve. Depois tira e diz: --- E não é que você está dizendo a verdade! Então você sá leva no rabo? --- É lágico. Não quero perder a virgindade ainda. Quero deixá-la pro meu amor, quando tiver um. --- Será que você aguenta tudo isso no cuzinho? --- Posso tentar se você não vier com estupidez. Promete? ---Claro. Deixa comigo. Peguei o áleo de cozinha e untei aquele pau todinho. Derramei um pouco entre as pernas deixando o rabo bem lustroso. Virei de bundinha pra ele. Ele me desvira e me põe de novo na posição de franguinha assada. --- Na buceta eu não quero. ---Fica calminha. Quero te enrabar vendo o sofrimento nos teus olhos. E me empurrou o ferro no cú. Peguei minhas pernas por baixo dos joelhos e puxei de encontro ao corpo, tentando regaçar ainda mais o ânus, na esperança de doer menos. Doía. Mas tava gostoso. Fui aos poucos me acostumando com aquela pica entrando e rebolava deixando que entrasse toda em mim. Foram uns quarenta minutos de batalha. Então Henrique passa uma de minhas pernas pra o lado, junta as duas e me vira de ladinho e me mete fundo. Enterra e tira. Enterra e tira. Vira meu corpinho mole pro outro lado e tome mais metidas na bunda. Me chama de gostosa, que meu cuzinho é uma delícia. Morde minhas orelhas, roça meus pescoço com a barba mal feita e me fode. E como fode gostoso. Então me dá um beijo na boca, delicioso. Chego perder o ar. Abre minhas coxas novamente e me abraçando pelas costas me põe sentadinha no seu colo. Cavalgo a sua vara feito uma maluca. Ele se põe de pé e me leva pela casa e vai me fodendo um pouquinho em cada um dos cômodos. Sai na varanda dos fundos. Me pede silencio e me dá umas metidas, andando pelo quintal, maluco de tanto tesão. Volta pra dentro e vai direto ao quarto de mamãe. Me joga na cama. Trepa o meu corpo e me enterra a vara de no rabo numa estocada rápida. Aumento meus soluços e começo a gozar quando ele toca o meu clitáris com veemência. E assim gozando vou sendo fodida por aquela pica gostosa. Depois para, tira até a cabeça aparecer e dá uma estocada com força. Quase que entra com bola e tudo. E goza gostoso no meu rabinho esfomeado. Sinto a porra quente dentro de mim. Agora tenho duas varinhas de condão fazendo mágicas sá pra mim.

Minha mãe nem pode sonhar com essa situação. O que seria de nás dois se ela nos pegasse no flagra? Do jeito que ela ama esse homem, eu seria expulsa de casa. Com certeza. Meu padrasto sai do quarto e volta pouco depois de pica lavada e cai de boca na minha grutinha melada. Agarro seu cacetão meia vida e enfio o que posso na boca. Chupo sôfrega. Delícias sem fim. Linguadas na buceta é bom também. (No colinho da mamãe. PARTE 3)

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos eróticos sobre sobrinhabucetudasexo Sátão garotas da noite prazer www.ver contos eroticos de professoras gostosas ruivas de 20 ate 30 anos tranzando com seu alunos de 16 a 19 anos de idadeconto erotico cara caralhudo pintudao ficou louco fuder minha esposacontos e relatos sobrinhoconto gay a primeira vez foi com o negao marido da minha avoconto prima virgem da buceta ensopada dormindo na minha camaXvidio carona estrada desertaconto eroticoo virgindadeficar excitada.em onibus lotadocontos eroticos gangbangcontos sou bem fudidaera menina meu primo batia punheta pra mim olharcontos curtos bebendo leitinho quente de pica na fazendacorno meu pai e minha namorara contos eroticoscontos eroticos com meninas de menorcontos minha filha enrroscada na minha picacontoseroticosdeincesto/irmaoeirmacontos eroticos com foto empregada rabuda baixinhamulher passa muita margarina no proprio cucontos eróticos com gordasConto porno de estuprada por pai da mim amigaContos mijada ns caraPau na buceta da cunhadaarrombando o cu da Vera sem do, relatos de incestos.conto de foda com fotos de greludaeu sou solteiro eu sempre eu tive vontade de fuder o bucetao e o bundao da minha sobrinha de 19 anos de idade eu tava no meu carro com a minha sobrinha eu levei ela pro motel conto eróticotravestis levei gozada no cuzinho sem tira a roupacontos calcinhas de mamaeconto erotico onibuso coroa. levantou. minha. saia. e. comeu. meu. cu conto. eroticocontoeroticosenhoramete vai vo gozar aiiiii uiii dlçconto eroticos sem maldade senti que os dedos tocavam minha xoxoracontos comi a bunda da minha maecontos eroticos bunda grande e peitos dando para o patraoTuco e nene buceta da grande familiAconto erótico de gay novinho com novinho secretoContos gays flagrei o coroa capataz de jeba dando para um cavalo.Contos quanto o cu quentacontos dando pra um sessentãoesposa bunduda rece be uma proposta para da cu ela nunca deu contos eroticos fui brincar ns pracinha,e is,meninos mw comwram contoa eroticoscontos eroticos casa nos fundos cerca de arameconto erótconto lesbicscontos porno esposas estuprados submissosconto erotico de escrava lesbcontoerotiicocontos eróticos na saída do paredão comendo c* virgemConto mete ai ai uiui no cuconto erótico calcinha cavadinhavideo de namoradosendo cornocomendo minha irma de seis anos contos eroticoscontos eroticos gozei tanto com o meu paiminha esposa vestida à vontade em casacontos eroticos homem casado dando ocuconto engravideicontos buceta grandecontos eroticos de madame cm entregadona balada dois negros fuderam minha esposa no escuro contos eroticosconto erotico sou casada trabalho fora larguei mais cedo e pego minha unica filha mamando p pau do coleguinha de escolacontoseroticos. eu e a minha mae viramos putas do meu priminho novinho.mais roluudo. brver contos eroticos de novinha dando pro irmao mais novocontos erótico minha mãe tem uma bunda que me enlouque conto erotico caronameninas dando so uma brexinhas da bucetasContos casado com travesti mas ele fudia com todos d familiamulher sendo vigiada e ejaculada emônibusVoltei gozada pro meu corninho contoContos eroticos ajudando meu tiu acudentado e vi o pau delecontoeroticoidosa