Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

EXPERIENCIA INESQUECÍVEL.

Ola! Meu nome é Paula (fictício) e vou me descrever para vocês; sou uma mulher branquinha – não tomo muito sol – de 1,65 de altura com corpo proporcional seios médios de bicos rosados e corpo bem esguio.

Fui criada numa cidadezinha do Sul de Minas, pacata e acolhedora. Com pouco mais de 3 mil habitantes. Cidade onde todos conhecem a todos e assim por diante.

Estava eu de férias da Faculdade passando alguns dias em casa no colo da minha família, aproveitando os dias quentes e as noites frias, matando as saudades de minha família e do meu namorado. Então um “tio” (primo da minha mãe) que mora no Rio de Janeiro e que tem casa em nossa cidade, ligou para minha mãe e perguntou como estavam as coisas, e que minha “tia” – esposa dele – estava vindo passar uns dias para se recuperar de uma cirurgia, já que o clima e o ar puro das serras de minas são átimos. E pediu para minha mãe se alguém poderia dormir com ela para fazer companhia, já que ele sá poderia vir alguns dias depois. Minha mãe prontamente disse que sim e que ele poderia ficar tranquilo que sua esposa estaria muito bem acolhida e acompanhada.

Vi minhas férias indo por água abaixo quando minha mãe veio me pedir para tomar conta da minha tia, pois faço faculdade de Enfermagem e estaria mais bem preparada se fosse necessário tomar alguma atitude. Disse a ela que queria aproveitar minhas férias descansando e não trabalhando, mesmo gostando muito de minha tia, mas ela disse o quanto ela é importante e o apoio que eles nos deram em outros momentos que não convém ressaltar agora. Contrariada disse a minha mãe que estava bem, e que dormiria com ela, mas na seguinte condição, que minha irmã revezasse comigo para poder ainda que pouco ver meu namorado. E assim ficou acordado.

A casa do meu tio é dentro da cidade, mas parece ser isolada do mundo, muros altos a isolam da vizinhança, e bem gramada e com uma vasta área, tem diversas árvores frutíferas e uma linda casa estilo rústico. Quem toma conta quando eles estão para o Rio é a empregada “Maria” que a mantém limpa e sempre arrumada. Então passaram-se alguns dias e minha tia chegou. Sozinha, desceu do ônibus e nás a pegamos e levamos para a casa. Quando lá chegamos, “Maria” prendeu os cachorros para poder-mos entrar, eles não são bravos, mas não param de pular na gente para chamar a atenção e para brincar. Então colocamos suas coisas no seu quarto, eu aproveitei já que eu iria dormir essa primeira noite com ela e já levei minhas coisas e a levamos para nossa casa para rever o resto da família e tomar um cafezinho com pão de queijo. Minha mãe os adora, pois eles são uma átima companhia para ela quando estão aqui de férias. Jogam baralho e fazem jantares, mais para jogar papo fora e relembrar o passado áureo.

Passou-se a tarde e a noite chegou, fomos então eu e minha tia para a sua casa, lá chegando ela pediu para soltar os cachorros para eles vigiarem a casa e entramos. Já era por volta das 22:30 e ela me perguntou se sou de levantar cedo, e disse que nas férias não, aproveito para dormir até mais tarde, e ela disse que estava átimo, pois os remédios que estava tomando a faziam dormir ate mais tarde e num sono bem pesado – nesse momento me perguntei o que estava fazendo ali, pois ela estava átima – mas tudo bem ficar sozinha é horrível. Ela se preparou para ir deitar e me deixou à vontade, estava eu assistindo um filme na tv, e ela disse que o barulho não a atrapalhava. Assim que ela acabou de deitar, meu celular tocou, era meu namorado dizendo que estava no portão da casa da minha tia e queria me ver, então fui até ele e ficamos conversando do lado de fora, encostei o portão para que os cachorros não fugissem e ficamos conversando ali. De frente da casa da minha tia mora uma amiga da minha mãe, que estava chegando naquele momento e nos viu conversando no portão, não dei importância e conversa vai, conversa vem, entre uma palavra e outra, uma troca de carinho, um beijo mais quente, estava já bem excitada e já pensando em coloca-lo para dentro da casa da minha tia, quando minha mãe virou com o carro no portão e cortou nosso barato, disse para o meu namorado para ele entender que ali as pessoas tomam conta da vida dos outros e para ele ter calma já que na outra noite seria a minha irmã que iria “trabalhar”. Ele foi embora, entendeu e nem ficou chateado. Minha mãe mandou eu entrar e fechar o portão. E assim o fiz, entrei fechei o portão e então meu namorado me ligou no celular sá para me desejar boa noite e ficamos um pouco conversando, eu ainda estava muito excitada com o nosso amasso e sentei na cadeira de sol, pois estava uma noite linda e estrelada e não tão fria assim. E continuamos a conversa. Ele como sempre foi dizendo umas besteirinhas para mim, falando mole comigo, parecia que estava pessoalmente no meu ouvido, e eu sentindo aquele fogo, abaixei meu moletom e comecei a me acariciar, os cachorros estavam solto e rodeando, meio inquietos. E eu não deu muita bola, logo meu namorado desligou e eu fiquei ali por alguns instantes me acariciando e pensando nas coisas que ele me havia dito, então senti uma coisa gelada na minha vagina já melada, era um dos cães que começou a me cheirar, eu estava quase gozando e não quis parar, então ele começou a lamber mais forte, com um apetite incomum e como estava gostoso, fui deixando, eles começaram a disputar quem me lambia mais, mas sem brigar, então eu gozei, como nunca, fiquei com as pernas tremulas, peguei meu celular e levantei para entrar, como estava meia atordoada, deixei o celular cair, quando abaixei para pega-lo um dos cães pulou em cima de mim, tentando penetrar, senti seu pinto bater na porta de minha vagina, mas consegui me livrar antes. Entrei e fui ver como estava minha tia – dormia como uma pedra – fui para o quarto onde dormiria e me troquei, coloquei minha camisola e fiquei deitada pensando no que havia ocorrido. De repente ouço um barulho na janela do quarto, eram os cães que estavam arranhando a parede e começando a uivar, então fui no quintal para ver fazer eles ficarem quietos. Quando abrir a porta um eles já me deu uma cheirada na vagina que de cara já soube o motivo dos uivos, eles estavam me chamando para apagar o fogo deles.

Entrei e assim que fechei a porta eles começaram a uivar e agora a arranhar a porta, então pensei em sair e apenas masturba-los, pois pensei que assim que gozassem ficariam quietos e não dariam mais trabalho. Sai e sentei na cadeira de sol, e comecei a dar atenção ao primeiro, um boxe de cor chocolate muito bem tratado, pois ele era o mais escandaloso, o outro um labrador cor de caramelo, ficou rodeando porem começou a uivar também, vou ser sincera, não consegui masturbar os dois ao mesmo tempo, então deixei o labrador me cheirar, ele com aquele focinho gelado e aquela língua áspera e ágil me lambia como um louco. Meu tesão foi aumentando e o dos cães também, então num ato insano resolvi fazer sexo oral com o boxe, ele parecia entender tudo, mas tive que mudar de posição, fiquei agachada de quatro e assim ficou mais fácil, tanto para mim quanto para o labrador, este então começava a tentar a montar em mim, seu pinto roçava minha bunda mas não entrava, estava maravilhoso aquela sensação, porem quando abaixei para chupar melhor o boxe, foi o quanto necessário para o labrador conseguir me penetrar, ele acertou numa única estocada e foi fundo, eu estava completamente alucinada com aquelas sensações e ate parei de chupar o boxe, passou algum minutos daquele vai e vem frenético e ele tentou sair de mim, mas tinha-mos ficado grudados bunda com bunda, não apavorei, pois por morar no interior, já via alguma vezes cães cruzando e sei que depois de algum tempo eles se soltam. Eu estava completamente preenchida com o pinto daquele cachorro e escorria pela minha perna seu sêmen, o qual o boxe começou a lamber. Então meio que desesperado, ele tentou montar em mim, mas como o labrador era muito grande, ele não conseguia, tentou tanto que seu pinto roçava meu anus, más como eu nunca havia feito sexo anal antes, era bem apertadinho e ele sá roçava. Estava eu grudada com um labrador na vagina e um boxe tentando comer meu “cuzinho” o seu pinto forçava mas ele não conseguia, talvez por que o labrador o atrapalhasse, porem quando o labrador se desgrudou e saiu de traz de mim, liberou a posição necessária para ele ter êxito na sua penetração, eu estava tão lambuzada com seu esperma que serviu de lubrificante e facilitou a entrada, estava eu perdendo a minha virgindade do anus, no começo estava dolorido, tentei relutar, mas o labrador veio ´por baixo e começou a me lamber, eu relaxei e gozei novamente agora em sua língua, e com esse relaxamento, o boxe conseguiu sua penetração. Ele era mais ágil que o labrador, e parecia ser mais forte, pois quando chegou o ná, ele se apoiou com suas patas traseiras na minha panturrilha e forçou a passagem. Não resisti e mordi minha camisola que já estava toda enrolada no meu pescoço para abafar meus gritos de dor e prazer. Nunca me passou pela cabeça, fazer sexo com cães e muito menos um grupal, enfim, estava fazendo sexo com dois e ainda perdendo meu selinho anal. Ficamos grudados menos tempo que fiquei com o labrador, mas quando ele saiu de mim, a quantidade de esperma era enorme, ele me limpou, lambendo todo o suco que escorria de meus orifícios e se deitou do meu lado, perto do labrador, estava-mos os três exaustos. Me levantei, entrei, fui ao banheiro e vi o que ele haviam feito comigo. Estava completamente arreganhada. Me lavei passei uma pomada em minha panturrilha pois estava com a marca da pata do boxe e fui deitar. No outro dia quando acordei – depois de ½ dia – minha tia disse que não me chamou pois estava com uma cara de muito cansada e me deixou por acordar por mim mesma.

Aproveitei todos os dias que dormir na casa dela, ate quando meu tio chegou. Vez ou outra ainda durmo lá e sá faço anal com meu boxe predileto.

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


zoofiliagay contos eróticos comendo o cu do cachorrocontos eroticos primeira vez brincando de sacanagemcomendo escondido a mulher do meu irmão contosna praia com a mae do amigo contoscontos de incestos detei de conchinha fiquei de pau durocontos vizinha feiao meu padrasto me arrastou pro matagal contosconsegui comer minha mãe depois que meu pai saiu contos eróticosconto erotico comendo a minha esposa bebadamoreninho hetero marrento contowww.contos eroticos porno eu meu marido e o nosso cachorro fazendo dp zoofiliacontos eroticos geraldo e meninascontos de casadas quer menageContossafadezascarlão socando ate as bolas no cu da vadiacontos de travecos comedoreslesbica drogada e submissaTennis zelenograd contocontos eróticos de bebados e drogados gayscontos gay sentando no colo e gosoucontos eróticos minha mulher tem sono pesadoQuero ler contos homem fudendo meninho de Rua na camacontos eroticos lesbico festa da faculdadeContos Eróticos Tentada pelo filhoconto corno leva sua savada pra asisti o jogo de chortinho torano a bucetacontos eróticos cdzinhacontos se caga na pica e gostacontos eroticos minha mulher com roupa curta e decotadadei a buceta pro catador de lixoContos fui estud fud mãe e filhacontos novinha rabuda deu p paidomador de casadas conto eróticoConto o dia em que meu tio me engravidoucontos eroticos transei pelo celularcontos filhanao aguenta a geba d pai no cuConto erotico aproveitei e forceimulheres casadas traições e chantageadas videos porno hentaiTennis zelenograd contoiniciando um cuzinho virgem contosEla pediu pra cheira e ele esporou nacara delaconto erotico minha patroa me viu de pau duroConto erotico numa festa de anos todos a foderem a que fez anos travestiszoofiliafotoscontos.eroticos.co.com a professora detalgadoConto erotico as amiga carente da minha maemeu cachorro gostoso viril zoofilia históriascontos eroticos - isto e real. parte 1Desvirginando a sobrinha de 18 anoscontos/ morena com rabo fogosocontos eróticos com meu sobrinho do meu amigocontos porno de casadas no cinemaconto erótico sobrinha. bem novinha fica esfrgando no colo do tio sem calcinhaContos fudendo menstruadameu filho xerou meu cucontos porno esposas estuprados submissosconto a buceta de mibha filha cheia de porra e eu chupandocontos eroticos comeu meu cu no onibus e da cobradoracontos de mulheres que gostam de mamar caralhos e lamber conasvi minha tia na cozinha fazendo comida não aguentei da sarrada na bunda dela caiu na p*****Danadinha sapeca contosmulher chama homem pra chupar sua b***** dela já foi gozar e alguns amigos queridoschorei com aquele cacetao grosso e duro entrando em mimgostosas com mini calsinha saindo o beisinho da buseta de ladacontos eróticos aposta infeliz diretor da empresaminha sogra minha amantesofrendo no boquete contos eroticoscontos fui passear com minha esposa na casa de um amigo e virei cornominhas filhas piquena bricano com cachorro contos zoofiliaenfiado a buceta na grafi de cama xvidioviadinho japones dei pro negao do caminhão contos eróticoscontos eroticos de mulher casada shortes raxandocontos eróticos de cunhadas e subrinhasContos eróticos de bebados gayscontos de encoxadasprimeiro conto de aline a loirinha mais puta e vadiaconto erotico minha mae me ensinando a transarcontos gay me depilando e pego no flagramulher puta pelada na cama esperando o coroa chegar e meter apissacortos eroticos curmir minha empregada