Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

INCENTIVANDO A ESPOSA METER

Sou casado com a Bel, minha adorada esposa, 30 anos, branquinha, baixinha, de boca carnuda e olhos azuis que formam um conjunto harmonioso, uma mulher normal, mas bonita. Sempre tive enorme desejo de vê-la transar com outros homens, mas em nossas transas, quando eu abordava o assunto, ela brigava, dizia que eu não a amava, mas nas brincadeiras na cama, sempre rolava a fantasia, ela me contava de seus antigos namorados, o que tinha feito com eles, etc. Moramos na cidade de Cruzeiro, interior de SP e em nossa cidade há um tradicional baile às quintas-feiras, quem conhece sabe que termina às 01:30 H, até por ser no meio da semana, eu embora não saiba dançar absolutamente nada, a levava para dançar e ficava de pau duro vendo-a dançar com alguns conhecidos, chegando em casa transávamos gostoso, até que numa sexta-feira, eu disse que no final de semana, ela deveria sair, paquerar e ser paquerada e o sexo, somente se ela se sentisse à vontade, ela disse que até poderia sair, mas para curtir, dançar. Já é um começo, pensei, na manhã seguinte, fomos à compras, mas fiz questão de escolher suas roupas, calças jeans apertadas e de cintura baixa, sapatos altos e blusas decotadas, os seios de minha gata são médios, e ficariam lindo com o decote. Naquela noite, ela estava linda, calça jeans, de cintura baixa, sapatos altos (scarpins) e uma blusa preta de alças, decote generoso, mas sem exageros, ela saiu de casa apás 23:00 H, pois temos um casal de filhos (10 e 07 anos) e ela queria sair depois que eles dormissem, eu ofereci a ela preservativos, mas ela recusou levá-los, isso me desanimou um pouco, pois achei que ela não iria "aprontar" nada. Fiquei deitado impaciente, olhando toda hora no relágio, quando eram quase 03 horas, até pelo horário, tive certeza que ela estava com alguém, isso deixou-me com muitos ciúmes, mas misturado com um tesão enorme, não resisti e me masturbei gostoso, a imaginando nas mais diversas situações de sexo, às 04:30 H, mais ou menos, ouvi barulho na porta, corri e minha adorada esposa entra pela sala, sem maquiagem, sem batom, cabelos desalinhados e com hálito de vinho, fomos para o quarto e pedi para ela me contar tudo, ela rindo me chamou de "doidinho" e e fez prometer que não brigaria, já que eu havia insistido muito naquela situação, ela mal conseguia respirar e fiz todas as promessas possíveis, pois queria ouvir logo tudinho que ela havia feito, que segue abaixo:

Ela disse que mal saiu de casa e poucos quarteirões adiante, um rapaz jovem, num carro branco ofereceu carona e a paquerou, ela disse que não entraria no carro de um desconhecido, mas que iria beber vinho no calçadão de nossa cidade, onde tempos vários bares, ele concordou e lá se encontraram, ela se chamava Diego, tinha 22 anos e trabalhava numa Faculdade da região, depois de muito conversarem, foram para uma rua sem saída, deserta e começaram a das uns amassos, ele ao receber a chupeta maravilhosa que ela faz, não resistiu e gozou fartamente, um pouco na boca dela, um pouco no rosto, cabelos, pediu muitas desculpas, disse que ninguém o chupará tão gostoso, mas jovem como sá, logo o pau dele estava duro de novo, foram para o banco traseiro do veículo, ela com medo de tirar toda a roupas, mas baixou a calça, ele puxou sua minúscula calcinha de lado e apás vestir uma camisinha, bombou muito na bucetinha da minha esposinha, mãe dedicada e à partir daquela noite, putinha corneadora. Trocaram de posição, ele sentado e ela no colo dele, com a pica toda na bucetinha rosada, ele não aguentou muito tempo e gozou de novo, enchendo a camisinha de porra. Este primeira metida dela, ocorreu em março de 2009 e de lá para cá, não parou mais de meter com machos sortudos de Cruzeiro e região, teve uma semana que ela meteu todas as noites, com cinco caras diferentes, deu um média de quase 1 cara por noite, Já teve machos de Lavrinhas, Lorena, São José dos Campos e claro, de nossa cidade. Adoro levar minha esposa para os bailes e deixá-la à vontade para escolher o sortudo da noite, depois volto para casa e a espero chegar, cabelos molhados, chupões no pescoço, hálito de porra, bucetinha vermelha. Como a cidade é pequena, certa vez fomos a uma exposição agorpecuária que temos e cruzamos com uns 05 caras que já havim metido na minha esposinha. Espero que gostem e escrevem e-mail, procuramos homens acima de 35 anos e de preferência casados, eu fico somente em casa esperando para ouvir os detalhes da foda.

Espero que tenham gostado, há muitas outras estárias, mas contarei em outras oportunidades.

Abraços

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


semhora virou puta conto conto gay no matopincelar no cuwww.loiras traindo com negao contosMinha mulher voltou bebada e sem calcinha em casa contoscunhado pauzudo fudendo a sogra e a cunhada,contos e relatos eroticosContos eroticos de podolatria com fotos chupando pes de primas dormindopai minha vi de calcinha e contoscontos eroticos lesbicas cintaconto heroticom .quero te darcom perdi minha virgindade com um policial contogostosa com sainha rodadinha e muito curta e homem passando a mão na buceta delamurhler.abusada.estrupradocontos dei a xana pro caseirobudendo.cadela.no.ciu.vira.latacontos eroticos chantagiei a o amigo do meu marido para me comepapai caminhoneiro conto eróticocontos eroticos fui comida feito puta e chingada de vadiaconto erótico segredo de humem casado que não resistiu a uotro homemcontos novinhascontos encesto seguestro de mamaecontos de atiivo x passivo fodendocontos pelado d4 pr macho no matoconto erotico footjob da primasacanas.de.minhas.cunhadasmulher goza ovindo crito dafilihacontos de estupro pelo caseiroContos gay me amaciou a foderchulé da minha cunhada conto eroticominha mulher me pegou de cdzinhacontos eróticos fui Penha a força por doisconto erótico a filha novinha muito novinha de minha ficante penetrei ela durmindocontos comendoconto erotico virgem motoristafoda no almoxarifado contoContos gay com cunhadomulheres religiosas corpo bonito seio grande quadril largo transandoconto erotico meu filho me chapoudei a bucetas pros peoes da fazenda contos Jamanta comeu meu cuzinho a forçacontos erótico irmaoswww.contos eroticos cavalgado no vovoquero ouvir o funk mais soltinho bem curtinho cunhadocontos a crente que gosta de dar a bucetacontos eroticoso passeio de barco eu meu marido e nosso peaocontos eroticos puta vadia safadacontos eroticos na rua adrenalinaminha mulher para transar logo Ricardo que eu quero vervideos porno mulher da a buceta com as pernas bem abertas io macho ainda chupa seus peitoesConto suarinha da o cuzinho para tio chorando e goza dentro delasou casada loba contosConto erótico mãe filha cachorraconto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arrombouMega gozada na boca contoscontos punheta com a maeconto erotico ficando com um doente mentalconto eriicos eu e minha esposa passamos dos limitescontos de coroa com novinhocontos eroticos fiz amor c minha mae na primeira vez que fui pra cama c elavideos de sexo com cintirinhas finas e bundonacontos minha namorada pelada meu amigoTrasando com atiaprofessor nao aguenta e transa com o aluno gay-contoeroticogaycontos er tioana roludo cenfo cu da coroaxxvidio 19minutocontos e vidios padrinho gay e afilhado so enrrabadaquando novinho viciei em da meu cuzinhono cu nunca mais contosbabunda linda de calcinhameu corninho deixou fuder com outro ainda me ajudou chupar a picona do meu machoLingua na buceta contos