Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU PAI E EU

Meu pai e eu



Olá a todos!

Tenho 39 anos, sou gay desde que nasci, não afeminado, ativo e passivo. Não sou de sair muito, pois gosto mesmo de namorar. Até hoje já tive 3 namorados e esses namoros duraram 19 anos. Moro numa cidadezinha do interior de SP (4000 habitantes), sou um cara feliz e realizado. Moro com minha mãe numa chácara linda, gostosa, cercada de muito verde, com piscina, animais e paz!

Bom, meus pais se separam quando eu tinha 19 anos. Eu nunca me dei bem com meu pai: ele bebia e nos xingava muito. Uma coisa que eu sempre me lembro, é que eu ouvia ele e minha mãe transando. E muitas vezes fui pé ante pé até a porta do quarto deles, mas eles percebiam e paravam. Inúmeras vezes eu tentei espiá-lo tomar banho, mas nunca consegui ver nada.

Bom, depois da separação, fui morar com minha mãe e raramente eu o via. Apás ingressar no serviço público, coloquei-o e ela também no meu plano de saúde.

Até que... sem setembro de 2009 ele teve dois AVC e fui eu que levei-o para o hospital, onde ele ficou internado durante 20 dias, fez cirurgia cardíaca e tudo o mais. Um misto de raiva e de obrigação tomou conta de mim: por que eu tinha que cuidar dele, se ele nunca cuidou de mim? Mas... fiz minha parte.

No dia que ele chegou na casa em que mora com um meio irmão meu (ele morou com outra mulher e teve esse filho), fui eu que peguei-o e o coloquei na cama, escrevi os nomes e os horários dos remédios e expliquei tudo pro meu irmão e fui embora.

Todos os dias eu passava lá, conversava um pouco e ia pra minha casa. Porém, meu “querido” irmãozinho não deu os remédios certos, e ele voltou pro hospital, onde ficou internado mais 19 dias e perdeu a fala. Ao retornar do hospital, fiquei dois dias lá: limpando, cozinhando, cuidando dele.

E, é claro, tinha que dar banho nele... na primeira vez, ele ficou muito sem graça. Ele estava com um colete apertando o peito (local da cirurgia). Eu tirei a roupa dele, peguei sabonete liquido, esponja e ensaboeei a barriga dele (não tem – é pedreiro, corpo corte, braços fortes, barriga zero, pernas fortes, peludo), as pernas, ergui o saco (que tamanho!), peguei na rola dele (grossa, cheia de veias), lavei, arregacei a cabeça e lavei também, lavei as pernas, pés, virei-o, ensaboei bem a esponja e lavei a bunda dele por dentro e por fora (durinha e peluda)... enxaguei tudo... depois, com cuidado, lavei braços e cabeça dele... enxuguei-o todinho e ajudei-o a colocar o pijama. Coloquei-o na cama, fiz uma sopinha bem gostosa, ele comeu, limpei tudo e fui pra minha casa. Ao me despedir dele, percebi um olhar diferente dele pra mim. Mas passou.

No outro dia, cheguei lá de manhã e dei outro banho nele... e ele ficou conversando comigo, coisa que raramente faz. Meu meio-irmão ficou na porta observando tudo, mas não ajudou.

Bom, passaram-se os dias de convalescença dele, ele começou a tomar banho sozinho e eu sá ia lá uma vez por semana, conversava um pouco e vinha embora.

No dia 19 de dezembro de 2009, passei lá, ele estava sozinho. Eram 18h45, e ele pediu se eu o ajudava a tomar banho. Eu não entendi direito, pois ele está bom, mas disse que sim. Então fomos pro banheiro, ele tirou a roupa, ligou o chuveiro e entrou debaixo. Eu peguei o xampu e ensaboeei a cabeça dele, peguei a esponja e comecei a esfregar o peito dele (os pêlos estão nascendo), passei bem de leve a esponja na cicatriz dele, e percebi que ele estremeceu... desci, lavei o estômago dele, os pêlos pubianos, ao pegar no pau dele, este endureceu em minha mão... eu gelei, mas lavei-o, agachei e lavei as bolas também... enfiei a esponja no meio das pernas dele e ensaboei o rego, o cú dele e a bunda... e aquela rolona dura pulsando perto do meu rosto... de repente, ele vira pro meu lado, segura minha cabeça e enfia a rola na minha boca, com sabonete e tudo... eu tirei rapidamente, enxaguei ela, e comecei a chupa-lo... chupei-o muito, com carinho, puchava com força a pela do pinto pra traz, lambia as bolonas dele, enfiava meu dedo no cú dele... e ele sá gemia, com a espuma do xampu na cabeça escorrendo pelo rosto, e ele de olhos fechados... eu tirei meu short, fiquei pelado também (meu saco é enorme igual ao dele, mas meu pênis é bem menor que o dele). Eu o abracei, o pau dele enfiou sozinho no meio das minhas pernas, ele começou a bombar com força, o sabonete ajudando... meu pinto ficou espremido entre a virilha dele, mas estava liso com o xampu e eu metia na barriga dele também... me deu vontade de beija-lo e foi o que eu fiz. Enfiei minha língua na boca dele, que me agarrou com mais força enfiando o dedo no meu cú... doeu, porque o desgraçado tem dedos enormes, grossos e calejados... ficamos ali, debaixo do chuveiro, nos beijando, metendo um no meio das pernas do outro até que senti o pinto dele esquentar e ele gozou em mim... gozou muito... eu peguei o pau dele e direcionei pro meu, e ele acabou de gozar sobre a minha rola (eu adoro isso)... enquanto ele gozava eu o beijava e atolei meu dedo no rabo dele, que se contraía muito... sem abrir os olhos, ele pegou no meu pau (todo lambuzado de sabonete e da porra dele), e começou a me punhetar... que delícia... ele punhetava, eu abraçado meio de lado nele, com o dedo no toba dele e fazendo movimento de vai-vem... fiquei uns 19 minutos nessa situação... até que sinto meu cú se contrair, meu pau inchar e comecei a gozar... ele percebeu e apertava mais meu pau e acelerou os movimentos... esguichei longe... quando ele parou, me abraço, apertou junto ao seu peito, me beijou e ficamos ali, abraçados... mais unidos do que jamais fomos... eu me ensaboei, ajudei-o também. Nos enxugamos, trocamos, ele foi jantar, eu sentei ali com ele, fumei um cigarro. Não conversamos nada... ele ficou o tempo todo de cabeça baixa... eu apaguei meu cigarro, levantei, disse “tchau, pai, se precisar de alguma coisa, liga no meu celular”... ele, sem olhar pra mim, respondeu “pode deixar”. Vim embora pra casa, deitei na rede perto da piscina e fiquei pensando em tudo o que aconteceu...

Não voltei mais lá depois disso. Sei que ele está bem porque minhas tias me ligam e falam. Elas dizem também que ele pergunta muito por mim... mas, ainda não tenho coragem de ir lá.

Abraços a todos... e saibam que foi difícil descrever o que aconteceu... até hoje é uma mistura de gozo com raiva que sinto dele... mas, que foi bom, isso foi.

P.S. Quem quiser, me adiciona no MSN [email protected]



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


contos-pego teu pau e coloco no meu cuzinhoconto erotico gay virando a menininha do tioegua.ficou com a buceta meladaConto+garota chupa o sorveteiroconto erotico dona de casacontos eroticos transando com a lutadoraRelatos de como tive minha primeira relaçao de sexo gay com uma cadela ainda virgem sexo zoofiliaProvoquei e foi arrombada porno conto Porn contos eroticos funcionaria na lancha do patraocontos eroticos homem casado dando para o primomeu primo rasgou meu cu gaya tão sonhada dupla penetração contoTive q dar contos eroticoscontos eroticos sou madura gosto de piça ggconto erotico comi a cunhadinha nos fundos e na frente da namoradaconto de exibicionismo no barzinhosegurando o pingelo delaContos no colo do irmãocontos eroticos consegui comer aquela bundacontos eroticos o empregado me bolinou e gosteimulher traindo o marido com entregador arvores de natalcontoseroticos gay cuidando do primo bêbado de moto morena arreganha a perlna mostrando tudoConto erótico filhinha querendo o pintão do papaiEstourei o cu da crente na viagem contoscontos eróticos com mulher q usa vestido coladoPapai calcinha contocontos casada chupe o VelhoMeu amante de pau grande contoninfetas lésbicas beijando o peitoral dos travestisninfeta beijando peitoral de travestimeu marido nao sabe o que sou capazme humilharam comendo minha namorada contosogro espreota sua nora tomando banho e fica escitado pormocontos eróticos meu primo e minha mãecontos senti aquela boca quete n minha bunda era meu padrastoconto chicoteda na bucetabuceta velha contosminha vizinha de camisetacontos gay o deflorador de bundinhasfeira conto heteromeu namorado virou transcontos eroticos gays come meu pai bebado mais o meu amigoWww.contos.eroticos.mulher.casada.traindo.homem.caralhudo.egrossoq p* gostoso ham hamfoto de mulheres que traem os maridos de Hortolândiacontos eroticos lutascontos de incestos e orgias com minha esposa gravida minha irma nudistaswww.mulher linda fazendo carinho pro cavaloficar de pau durodona florinda so ela dona florinda vaginawww.conto comendo o rabao da gostosa da fazenadacontos eróticospagando minha primeira dívidao ocu e bucetaver contos eroticos de irma dando pro irmaover contos eroticos de empresarios comendo o cu de empregadocontos eróticos mendigo no ônibusnão sei como ela aguenta toda no cu e na boca está pica giganterelatos eróticos reais novinha primeira vezcache:HVsxZOrs15AJ:http://okinawa-ufa.ru/m/conto_12619_quando-eu-dei-pela-primeira-vez.html+"dei pela primeira"contos flagreii meu subrinho mastubando com calcinhamelhores contos erotico minha esposa gostosa esta gravida de iutrovoyeur de esposa conto eroticoera menina meu primo batia punheta pra mim olharconto em casa com minha mãe com cada roupinhas que me deixa louco que xereca ela temcontos eroticos de casada levando jatos de porra do comedorContos gays arrombado na borracharia por varios usando fio dentalfoto de travestis arreganhadas de frentecontos eroticos advogadacontos porno de incesto real pai filha e mae juntosputa irmão contocontos fodi a cona da filhacontoseroticos primo bêbado homens hetero bebado se engana e passa.a noite com travesti roludoContos zoofilia traicoes caninacontos de zoofilia em bordeis