Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

VIREI AMANTE DA MINHA MADRINHA!

Um dia desses fui com toda minha família a casa dos meus padrinhos, coisa que fazemos quase todo final de semana e depois da doença do meu padrinho é que estamos indo mesmo, nesse fim de semana haviam vários amigos pra fazer pizza num forno que eles tem, fui um dos 1ªs a chegar com minha família, e se tem uma coisa que nunca deixo de fazer é dar um oi para minha madrinha que sempre me da aquele abraço apertado e um belo beijo no rosto, ficamos os homens colocando os pedaços de madeira pra queimar, enquanto as mulheres arrumavam a mesa e alguns detalhes, como o pessoal convidado demorou muito pra chegar eu resolvi dar uma voltinha de moto pelo condomínio, e quando voltei já estavam todos lá, tinham realmente começado a festa sem mim, mas enfim, entrei e já fui pegando um pedaço de pizza pra comer, quase todos os amigos do meu padrinho estavam bebendo, e ele ficou sá com uma cerveja sem álcool por causa da sua doença, as mulheres estavam sentadas fofocando.. resolvi ir ao banheiro e quando estava passando pela cozinha minha madrinha me para..

-ain, ainda bem que você ta aqui, quero alguém alto pra pegar as taças de vinho no armário!

ela abriu uma das portas do armário e me mostrou quais eram as taças, quando tentei pegar não alcancei e resolvi pegar uma cadeira..

- você vai subir na cadeira com esse pé todo sujo?

ela tomou minha frente e apenas me pediu pra segurar a cadeira, pois ela tinha medo de cair.. como ela estava com um vestidinho de lycra, e por eu estar com o rosto bem na altura de sua bunda percebi que por baixo ela usava uma calcinha bem pequena, o que logo atiçou minha imaginação, ela foi pegando as taças e me dando uma por uma, resolvi então puxar algum assunto..

- você tomando vinho.. cuidado que vinho esquenta o sangue..

-meu problema não é esse, sá tenho medo de me dar mais dor de cabeça ainda..

-mais?

-é, ultimamente anda tendo dor de cabeça todo dia, já fui no medico e ele não descobriu o porque..

-uê, pedi pro meu padrinho te levar em outro..

-não posso deixar seu padrinho preocupado, você intende?

-é..

-mas, não tem problema eu mesma já sei porque estou tendo essas dores de cabeça!

-porque?

Ela riu e me deu a ultima taça de vinho, também não fiquei insistindo pra saber o porque.. ficamos até altas horas comendo pizza bebendo e jogando conversa fora, e na hora de irmos embora meus padrinhos fizeram questão que eu dormiçe com eles, o fim de semana inteiro, coisa que fazia de costume, como eu não tinha roupa tomei um banho depois que todos foram embora e fiquei apenas com minha cueca Box, meu padrinho ainda me arrumou uma camisa sua, mais as suas bermudas não davam em mim, como de costume também dormi num sofá cama na sala depois que escovei os dentes fui até o quarto da minha madrinha dar-lhes boa noite, não sei porque mas eu sempre ando devagarzinho mesmo sem fazer muito barulho e por isso entrei no quarto da minha madrinha a assustando foi impossível quando entrei não olhar para as coxas dela e ir subindo, ela estava com um baby doll preto e sua calcinha estava a mostra, ela logo quando me viu ali na entrada do seu quarto ficou sentada e colocou um travesseiro entre as pernas, enfim dei boa noite pra ela, sendo que meu padrinho já estava até roncando, me deitei e me lembrei da cena que logo aconteceu, naturalmente como toda noite faço, por debaixo do cobertor desci até o joelho minha cueca e comecei a acariciar meu pau que logo estava trincando de tezão, ali pra mim era minha 2ª casa, então não tive receio nenhum de me masturbar, como já fiz outras vezes, no meio da minha ‘seçãoÂ’ ouvi paços de alguém descendo as escadas, era minha madrinha, a olhei sem falar nada e ela passou direto para a cozinha onde tomou água, mas já na volta ela veio em direção a onde eu estava deitado, e em pé na minha frente..

- ta acordado ainda?

- é, o calor não me deixa pegar no sono!

- se descobre uê!

- mas se eu me descobrir ai vai dar um friozinho!

falei isso gaguejando, pois estava nu por de baixo da coberta! Ela se sentou de costas pra mim, bem na altura do meu quadril, e ficou quase encostada no meu pinto..

- eu já não consigo dormir por causa da dor de cabeça e pelo calor também, mas é um calor diferente..

- calor diferente?

- aah, melhor você ir dormir, não vai intender meus probleminhas! RS

Ela se levantou e saiu andando, e na hora pensei.. prescisso fazer alguma coisa..

- seu calor madrinha por a casso é por falta de sexo..?

Ela me olhou com cara de surpresa e voltou e se sentou no mesmo canto..

- como você adivinhou?

- aah, vamos dizer que eu intendo dessas coisas!

- você sá tem 19 não intende nada sobre isso, ainda mais sobre falta disso!

- sá 17? Você não acha que já ta bom 19 não..

- a única coisa que eu sabia sobre sexo com 19 anos, era que iria sangrar a 1ª vez! RS

- os tempos mudaram madrinha!

Não posso deixa - los esquecer que eu estava nu durante todo esse tempo e ainda estava com o pau meio duro, minha madrinha durante toda a conversa estava grudada em mim por causa do espaço e tenho certeza que ela sentiu um pouco do meu pinto roçar nela.. mais enfim..

- to percebendo, melhor agente tentar dormir quem sabe amanha agente não continua essa conversa!

Eu logo peguei no sono, já minha madrinha não sei, acabei acordando cedo pois meu padrinho saio bem cedo pra ir a padaria comprar pão, logo que despertei corri para o banheiro pra tomar uma ducha e escovar os dentes, quando botei a Mao na maçaneta a porta estava fechada, então bati e perguntei se minha madrinha ia demorar muito..

- já estou saindo, alias será que você pode pegar a minha calcinha.. ta encima da cama, por favor!

Eu ainda estava sonolento e sá despertei realmente quando peguei aquela calcinha vermelha fio dental com a frente transparente da minha madrinha e fui de novo para a porta do banheiro, bati duas vezes..

- esta aqui!

Ela abriu uma parte da porta e estendeu a Mao, pegou a calcinha bem r ápido e do nada saiu do banheiro de toalha, depois de dar aquela olhada desfarçada comecei a escovar os dentes, mas continuei a observando pelo espelho do banheiro, já que seu quarto fica em frente e ela quando entrou não se preocupou em fechar a porta, ela soltou a toalha no chão, consegui ver pelo espelho toda sua bunda, mas infelismente não vi seus peitos pois ela estava de costas, ela não colocou sutiã, e se vestiu apenas com um vestidinho curto preto que ela sempre usa, quando terminou ela se virou..

- sabe o que eu estou com vontade..

Terminei de escovar os dentes..

- o que?

- daquela massagem que você fazia sempre em mim, sá porque acha que ta crescidinho não quer fazer mais massagem em mim NE ?

Fui até ela..

- pelo contrario, dá o pé ai!

- não, agora não, a tarde é melhor, vai tomar banho pra agente tomar o café da manhã vai!

Claro que seria apenas uma massagem como antigamente, mas eu com cabeça de adolescente já pensei besteira, e por precaução me depilei inteiro.. (sá em cabeça de adolescente mesmo!) tomamos café da manhã todos juntos, conversamos bastante, e depois do almoço eu e minha madrinha resolvemos ir pra piscina pois fazia muito calor, eu não conseguia desgrudar os olhos do corpo da minha madrinha, ela desceu de seu quarto já com seu biquine bem curto por sinal, com um bronzeador na Mão, ela passou o bronzeador em toda parte da frente do seu corpo, mas como não conseguiu alcançar completamente atrás, então me pediu pra terminar o serviço, sá havia as costas pra passar o bronzeador, mas quando passei ganhei minha recompensa, ela se deitou numa toalha que estendeu no chão de bruços e parecia que fazia questão de empinar sua bunda, depois que eu me joguei na piscina meu padrinho veio até nás e disse que ia na casa de um amigo da vizinhança, na mesma hora que ela saiu pela porta ela se virou para bronzear a frente do seu corpo, ainda fiquei um pouco na piscina, mas logo me enchi, sai e me sentei em uma cadeira bem de frente pra minha madrinha, que alias eu a chamo de lê, ela me vendo ali levantou um pouco o áculos de sol..

- será que você pode ir me buscar um copo dÂ’água?

E o que eu não faria por minha madrinha, fui na hora, voltei e lhe dei o copo dÂ’água e me sentei no mesmo canto, ela abaixou o áculos escuro de novo e continuou a tomar seu sol, mas tinha uma coisa errada ali, quando estava fazendo um tour pelo corpo dela que brilhava por causa do bronzeador, reparei que sua calcinha não estava no lugar certo,sua boceta estava quase que completamente pra fora da calcinha, na hora minhas pernas tremeram, fiquei sem saber o que fazer, apenas olhava e sentia meu pinto ficando cada vez maior e mais duro dentro da minha cueca. Ela se inclinou um pouco e me olhando deu um sorriso, pensei, tenho que dizer alguma coisa..

- Le, e a massagem quer agora?

- agora não, eu to toda melada de bronzeador!

- e vou fazer quando essa massagem?

- antes de seu pai vir te buscar você faz, depois que eu tomar um banho!

Ela continuou ali deitada, exibindo metade da sua bocetinha pra mim, eu as vezes não aguentava e era obrigado a me jogar na água, mas logo voltava pra curtir aquela belíssima visão! Já umas 5 horas da tarde saímos da piscina pra irmos tomar banho pois meu pai viria me buscar umas 7 horas, logo que Ela desceu do banheiro eu estava na sala sozinho pois meu padrinho ainda estava na casa do seu amigo, ela veio e se sentou do meu lado..

- vou pegar o creme pra você me fazer a massagem ta?

Na volta ela se arrumou no sofá com os pés no meu colo, coloquei um pouco de creme na Mão e comecei a fazer minha massagem, cada vez mais ia subindo pela sua perna, e sá as vezes pra disfarçar voltava pra seu pé, quando enfim estava na metade de sua coxa, ela abriu as pernas, quase que completamente, me dando uma visão bem melhor do que eu tinha tido a tarde, ai cai na real de uma vez: ela quer alguma coisa, não ligava mais nessa hora pra massagem nos seus pés, e sá acariciava sua coxa e ia com a Mao ate um ponto de sua virilha, claro que disfarçando pra não quebrar aquele clima que estava, tipo: ops, estou sem calcinha! Enquanto eu continuava a massageando liga seu marido avisando que estava com meu pai, e que já estavam chegando, quando ela desligou o telefone se levantou e abaixou um pouco a alça de seu vestido e se sentou no meio das minhas pernas, eu estava explodindo de tesão, e quando ela se sentou coloquei meu braço por volta de sua barriga e a trouxe para mais perto de mim, com uma das mãos lhe fazia um carinho na nuca, já minha outra Mão estava bem no meio de suas pernas, mas sem fazer movimento nenhum, eu sá sentia sua boceta queimando e muito úmida, aquele momento foi estranho pra mim, estava com tudo pra me dar bem, mas não sabia se podia tomar uma atitude, o toque da campainha foi o que fez nás nus largarmos , ela se levantou pra atender a porta abaixando seu vestido, enquanto eu tentava disfarçar minha ereção, chegaram todos naquela hora, e vi minha oportunidade indo embora, depois dos comprimentos, minha madrinha se deitou novamente no sofá com os pés no meu colo..

- vocês me dão licença que eu estou no meio de uma massagem! RS

Dessa vez, ela não deixou à mostra sua boceta, mas fez questão de cuidadosamente acariciar meu pau com os seus pezinhos, os outros estavam na cozinha, pois parecia que iria haver um churrasco, mas sá para nás mesmo, quando do nada Le grita..

- vou mostrar umas coisas pro Lucas aqui em cima..

Me pegou pela Mão e subimos direto pro banheiro, ela trancou a porta e me olhou..

- eu presciso que você me faça gozar, por favor, eu não aguento mais!

- ta, mais aqui?

Quando terminei de disser, ela já estava de joelhos na minha frente abrindo meu zíper, ela botou meu pau pra fora e me deu um beijinho pra começar bem na cabeça, a puxei pelo braço e a coloquei sobre a pia e a beijei..

- aqui vãi acabar dando merda..

- mas eu to louca, já sei vem comigo..

Ela saiu do banheiro na frente enquanto eu ainda me arrumava, quando desci ela estava com a chave do carro na Mão, então pensei: vai me levar pra um motel? Andamos umas duas quadras, e ela parou numa esquina que sá havia arvores e um possível parquinho abandonado..

- agente vai ficar no carro mesmo?

Ela sem responder saio e abriu a porta do meu lado e foi me levando a caminho do parquinho..

- aqui não é pior ainda?

Mas ela sabia o que estava fazendo me levou direto pra uma daquelas casinhas de madeira que as crianças brincam, entramos e ela foi logo tirando seu vestindo, me beijando feito louca, tirou minha camisa e estendeu no chão e fomos caindo no chão daquela casinha aos poucos..

- aqui não é perigoso?

Ela estava com tanto tesão que nem me respondia, segurou meu pau bem firme e ficou esfregando entre sua boceta e seu cu, até que ela não aguentou mais e enfiou meu pau de uma vez sá, se arrumiu encima de mim, e começou a cavalgar, não prescissei fazer muito, sá me controlar para não gozar, coisa que ela não fez e logo gozou, fazia caras e bocas que me deixaram ainda mais louco, depois de sua 1ª e intensa gozada ela se virou e começou a cavalgar novamente sá que agora eu tinha a visão da sua bunda empinada, vendo aquilo comecei a passar o dedinho no seu cu, ela passou a gemer ainda mais, se levantou um pouco e foi indo pra traz de costas ficando com a boceta quase que enfiada na minha cara, ela me olhou..

- chupa o meu cuzinho vai!

Fiquei encostando a ponta da minha língua em seu cuzinho, enquanto ela chupava meu pau, na hora que ela começou a me chupar quase gozei, ela passava a língua sá em minha cabeçinha e depois colocava tudo em sua boca, quando ela voltou a cavalgar resolvi enfiar alguns dedinho em seu cuzinho que estava molhadinho já, mas ela não se conteve com os dedos, tirou meu pau de sua bocetinha e foi enfiando aos pouquinhos em seu cuzinho, ela se curvou pra traz se apoiando em meu peito, e enquanto eu comia seu cuzinho fiz questão de esfregar seu grelinho bem gostoso, ela estava sentando na minha rola devagar, e do nada começou a aumentar a velocidade e a pedir que eu melecasse seu cuzinho de porra. Aquele cuzinho apertado logo ficou encharcado com minha porra, logo depois que gozei ela gozou novamente, acabamos perdendo a noção do tempo, Le apenas colocou o vestido e me deu sua calcinha dizendo que era pra eu não esquece - la, coisa que não tinha como mesmo por ela ser minha madrinha, me vesti também e na volta paramos numa padaria e compramos alguns Paes apenas como disfarce, quando chegamos estavam todos na parte da churrasqueira, ela entrou e foi direto para o banheiro do seu quarto enquanto eu levei os Paes até a mesa e fui no banheiro ali de baixo mesmo, depois de me arrumar um pouco e jogar uma água gelada no pau pra aliviar fui até onde todos estavam e começamos a conversar, Le demorou um pouco mais desceu toda cheirosa com um vestido preto bem marcado, pena que naquela noite não dormi lá!



CONTINUA..

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


www contos eroticos como minha filha e minha mulherContos tarados por cu de bundudaconfesso transando com trêsofereci meu filhinho pro vizinho contos eroticoscdzinhas contos reaissobrinho do piru grande pondo tudo ni cu da tia coroa na casa deladei minha filha p meu amante pauzudo desvirginar contoscontos bucetinha novacontos erótico acabei indo pela primeira vez num sítio de naturistacasa dos contos eróticos camila a namorada gostosa do cunhadocontos eroticos tirei a virginde do cuzinho de minha filhaesposa deu coroa na praia contocontos eróticos de bebados e drogados gaysconto erotico amigas chupei cunhadaconto erotico chorei na picacontos incesto lavando a pepecaresguardando a namorada contocontos eroticos tio e sobrinhapunhetabdo no hospitalcontos eroticos gay fui enrrabado apanhei e gosei com um desconhecidoadoro abusar dos garatinhos - contostravesti de microsaia fica de pau duro na ruagrelluda pirocana qaredecontos eroticos me maquiaram e depois comeram meu cumuito esperma conto eroticocontos heroticos gay meu tio de vinte anos me comeu dormindo quando eu tinha novecontos eroticos sou casada dando para dois garotos parte 2Contos eroticos sou madura vadia e filhoMeu padrastro negro fodeu minha cona. Conto erótico heterossexual.Contos eroticos colegaa rabuda de fio dentalhistorias olha bunda grande da titia coroa safada passa maochupada buceta contoCONTOS EROTICOS REAIS EM VITORIA ESmeu irmão me convenceu contosconto na festa aqui em casa meu primo comeu minha maeContos eróticos mae medrosaContos eroticos cuzinho dificilcunhada com previlegios pornsa primeira vez que comi meu amigoconto erotico fui pega pelo meu marido chupano meu filho eo meu paipai do meu amiguinho, conto gaymorena cabelos pretos seios durunhos e aureulas escuras deliciawww.contos de incesto me viciei em deixar meu tio chupar minha bucetinha na minha infânciacontoseroticosdeincesto/irmaoeirmacomo meu marido virou corno III kellyContos eróticos curraram a mamae no onibus lotadoconto sobrinho timidocontos lesb ralar a xanacontos eróticos assaltantes me f****** na frente do meu filhogaroto.burrinha.zoofilia.contoContos enganei minha esposa vendei ele eo meu amigo comeu elaminha bucetinha chego a sangra na rolona do velho contossexo tremores e vritos com rola gozando no cuzinho da casadaContos eroticos cunhada rabuda de fio dentalcontos eroticos de enteadasContos eróticos transei com minha babáContos to gravida de um travesti meu marido arrumouDESDE GAROTINHA GOSTAVA DE SENTAR NO COLO DELES CONTOScontos eroticos maduras bundao cuzaocontos eróticos de sobrinhas com tiasMostre minha rola cabeçuda para o cone e falei que ia comer sua mulher quando eróticosConto erotico gay sr.juvenalcontos eroticos fui putinhaPai,tio e filho contoscontos eroticos primeira gozadacontos feminino vacilei e me entregueiMe comeram ao lado do meu namoradomulher gorda sentada com o homem passa mão na sua perna ela é lenbida e ele tambémcontos eroticos de tias coroas mijonascontos eróticos mulher gostosa fazendo um gangbang com molecadacontos bi vi meu pri meter na prinha prima fiz ele comer meu cu e eu fudi eláconto erotico mulher sequestrada sadomizada por negro velhocontos gays de escoteiroscontos eroticos escravocontoeroticoarregacadaa madrasta ingênua contos eróticosContos eroticos guspe na bocaconto seduzindo meucontos eróticos de minininhas que adorava ser abusada dormindoRelato minha mulher no shopping sem calcinhacontos eroticos filha fio dentalporno contosesposa deu cu estranhoContos eroticos comida por causa do computadorcontos eróticos da viuvinha peludamulher sentada e retando calcinha para homen ver sua bucetaContos eroticos a crente do bundao grande e o mendigo