Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MEU PAI, ME ENSINOU A SER PUTA

MEU PAI, ME ENSINOU A SER PUTA !



A minha histária começou há algum tempo atrás, quando eu era mais nova, minha família era formada por meu pai, minha mãe e mais duas irmãs, uma família humilde, vivendo em uma cidadezinha do interior do Paraná.



Meu pai era um homem alto, bonito, adorava trepar, bastava alguma mulher dar bola e ele já traçava.



Ele era dentista prático e minha mãe dona de casa, meu pai tinha um carinho especial por mim, embora também gostasse de suas outras filhas.



Sempre que ia viajar ele trazia presentes para todos, os meus eram especiais, pois minhas roupas eram sempre diminuídas, quando eram calcinhas por exemplo, levava em uma costureira para que ela deixasse tudo muito mais cavado e curto.



Certo dia, já com sua malandragem à tona, meu pai pediu que eu levasse roupas para ele no banheiro que era do lado de fora da casa, e eu fui, foi quando ele abriu a porta nu, com sua vara dura em minha direção, mandou que eu entrasse e tirasse minhas roupas, fiz tudo o que ele mandou, ele começou então a alisar meu corpo de frente para mim, ele ficava esfregando seu pau em mim enquanto acariciava meu rosto, descia suas mãos e começou a apertar meus seios, que por estarem sendo estimulados, na hora ficaram com os bicos endurecidos, ele se abaixou e chupou, passava sua língua e tornava a chupar, não vou dizer que não estava bom, por que estava, mas era novidade pra mim, deixei, relaxei, ele ali abaixado chupando minhas tetinhas e sua mão afastando minhas pernas, seu dedo ia e voltava, acariciando meu grelo, que a esse ponto estava todo molhado, senti então minha perna ser levantada e sua língua tremer no meu grelinho molhadinho, eu mesma abri o máximo que pude, pois a sensação era maravilhosa sua língua agora entrava na minha bocetinha, ele enlouquecido balançava sua cabeça entre as minhas pernas, passava seu nariz, chupava, não sabia mais o que fazer, colocou a minha mão junto com a sua no se pau duro e fez com que a minha deslizasse, eu nem sabia, mas estava batendo uma punheta para meu pai.



Ele estava quase gozando com tudo o que estávamos fazendo, quando, derepente, fomos interrompidos pelos gritos da minha mãe a me chamar, peguei minhas roupas correndo, saí do banheiro e sumi no quintal.



Nesse mesmo dia à noite caiu uma grande tempestade, acordei de madrugada assustada, corri para o quarto de meus pais, abri a porta e fui logo me enfiando entre eles na cama, eles acordaram assustados, e eu disse para eles que estava com medo da chuva que era muito forte, minha mãe falou, fique aí quietinha que você já dorme, logo em seguida minha mãe adormeceu, meu pai viu então, uma grande oportunidade de me fuder.



Ele me ajeitou, lágico bem mais perto dele, suas mãos estavam acariciando meus seios, que ficaram com os biquinhos duros na hora, senti um calor, um tesão, algo inexplicável, fiquei louca, minha boceta começou a ficar toda molhadinha, começou a chupar meus seios como um louco devorador, parecia de que iria arranca-los, passava com sua língua em volta dos biquinhos, sentia algo maravilhoso, senti seu pau duro e quente, encostado em meu corpo, esfregava em minhas coxas, lentamente dei um jeitinho e fui abrindo as minhas pernas, para sentir em fim, o seu pau esfregando na minha bocetinha, que a essa altura, já estava encharcada de tanto tesão, quando então, ele começou a chupar meu grelinho, explorava toda minha xoxota com sua grossa e enorme língua, tremia e enfiava, que língua gostosa, eu abria mais as pernas para sentir-la entrar ainda mais, eu o puxava pelos cabelos e levantava ainda mais minha boceta, estava louca de tanto desejo, sussurrei então em seu ouvido: - não aguento mais, me fode, me fode agora, meu amor por favor, fomos então para o chão, onde não sentimos se quer se estava coberto ou não, para me enlouquecer ainda mais, ele estava entre minhas pernas, segurou o seu cacete, hááá ! que cacete !, começou a esfregar aquela imensa cabeça no meu grelinho, e eu sá podia implorar bem baixinho para ninguém acordar, mete, mete logo por favor, quero sentir seu pau me fodendo, vai, vai, então também quase que não aguentando mais, ele me segurou pela cintura e começou a socar seu pau em mim, que delicia de pau, que delicia de homem, meu grande amor e como era grande meu tesão, ele socava, socava, depois parava, tirava, segurava o pau e começava a bater na minha boceta, enfiava novamente, podia sentir sua enorme cabeça deslizando dentro de mim, foi uma sensação única, maravilhosa, ele socava sua vara, enfiava tudo, até que ele tirou derepente e me falou.... abre a boca, abre logo, me segurou pelos cabelos, enfiou seu pau dentro da minha boca e falou... engole, engole tudo, empurrava seu pau pra dentro de minha boca, isso, isso, engole tudo, haaa, haaa, eu engoli, que delicia de porra, quentinha, escorria ainda um pouco pela minha boca e caia nos meus seios, ele então me deu um banho de língua, me lambia inteira, meus seios, minha barriga, minha boca, como se fosse um cachorro que passa sua língua quente e grande na sua cadela, o tesão era tanto, que na hora os bicos dos meus seios, enrijeceram novamente, mais como já era tarde e a chuva tinha parado, nos levantamos e voltei para o meu quarto com esta inesquecível historia de amor.



Se você gostou deste conto, entre em contato com o autor :- [email protected] - Em breve mais histárias !

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


tirei a virgindade do meu sobrinho roludo e minha bunda grandecontos eróticos novinha e o jegueconto erótico meu filho pediu uma espanholasobiu no cu delasexo molhe querendo sexo iumarido vai joga bolaMeu corno cherador de cu.conto eróticoComto lesbico fragante fazendacontos eroticos comi o gay e virei namoradocontos gays reais/a anaconda do meu primoContos eróticos Gay, Dei o cu pro vizinho no terreno baldioela queria dar uma dançadinha no quartoEntro na bucetinha da minha sobrinha pequena todas as noites e encho a bucetinha dela de porraconto erotico chantagem e comeram minha esposavideo corno olhando sua esposa morder o traveseiro de tesao dando cu pro negso dotadoreal conto cunhadoconto gay no matoContos eroticos seios machucadoscontos eróticos fode ai rebola vadia isso abre isso aí que pau granderelatos eroticos/ela pisou na cara deleconto eróticos zoofilia estrupei cadelaJá botei ela para transar eu não vai botar o vídeo dela transando gemendo táporn corno contos eroticos amarrada e usadaviciada em chupar conto erótico Contos sem calcinha na festacontos eróticos de bebados e drogados gaysboqueteira gaucha contoAi tira tira, aguenta sua cadela so vou parar quando eu quiser e quando eu tiver satisfeito piranhaContos fui nadar com minha avó acabei comendo elaRelatos de casada puta esfregando a bunda gozada na cara do corno otariocontos eroticosdescobrindo o amortirando a calcinha no banheiro toda meladinha visgandoContoseroticos meninas novinhas estupradas pelo amigo do paicontos eroticos minha prima esculturalContos eróticos pai e mãe evangélicos encinando as filhas fudertive que dar contos eróticosgozei com a minha.irma no meu colocontos minha irmã minha putacontos de pirocudascoloquei ela de bruços contos de travestirevista em quadrinho de babas eroticaspenis torture alargando a uretracontos e vidios de patroes sendo fodidos por empregadas tranxessualConto erotico babaContos eróticos meu cunhado me viu fazendo siriricaConto meu marido me obrigou a trepar com o mendigomedica seduzidapor lesbica historiascontos eroticos domia ele cospi nu meu cumãe e irmã funk conto eroticocontos gay transformado em putacomo me tornei viado parte 3 contpsencoxando coroa casada em Jundiai conto realconto erotico infancia brincando sem calcinhaconto erótico velho humilhadaconto erótico mãe fazendacarnavaldeputariaspapai deu banho e colocou o dedo npepeka d filhinha conto eroticocontos enrabando sobrinha da minha mulhercontos eróticos gordinhasContos eroticos interraciais no escritoroscontos eroticos negao e garota choronabricando de video game apostado com os amigos contos eroticoscontos eroticos a bucetinha depilada da minha maeContos eroticosencoxadas no onibuscontos eroticos mae desnaturada 2filmadora dentro da vagina enquanto gozaValeria contos de zoofilia pornocontos eroticos pai cheirando calcinhaconto fetiche apanhando da namoradacontos eroticos trair meu marido no puteiroconto erotico pedi um desconto para o gerente e ele me encoxouBucetinha sem pelinhos conto eroticocontos eróticos, dominada, enquanto meu noivo jogava futebol tu és meu noivo, menti que ia estudar mas o meu dono agora é elecontos erotico d fui dormi so d calçinha com papai me ferreiviadinho japones dei pro negao do caminhão contos eróticosfui iniciada em zoofilia desde pequenacontos de casadas quer menagecontos esquentando a relação