Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TREPANDO COM UM PEDREIROS E UM MENDIGO

Ola caros leitores espero que tenham gostado conto anterior “Comida no Vestiário do Campo”. Bom vou me apresentar novamente meu nome é Jaciana mas todos me chamam de Jacy sou casada tenho 35 anos sou branca, olhos castanhos 54 kg corpo bem delineado, seios bem fartos, e um bumbum empinado, cabelos longos e loiros e com mechas morenas que resolvi fazer depois de ter assistido a um filme pornô e resolvi ficar parecida com a atriz que no filme fazia uma cena de Gang Bang levando rola de 5 super negros bem dotados confesso que me deu muito tesão deu muita vontade de ser ela. Bom mas vamos ao ocorrido depois do fato ocorrido no vestiário do campo com os dois jogadores e o massagista virei uma safada, este caso aconteceu durante uma obra de reforma em uma casa de aluguel que meu marido tem, estávamos reformando a casa para aluga-la novamente, fui visitar a obra pois meu marido não estava na cidade e alguém tinha que ver como estavam os andamentos, cheguei logo cedo, eram 6:30 da manha pois costumo acordar bem cedo para fazer caminhada eu estava com roupa de ginástica o que realçava a minha bunda, fui entrando na construção e reparei que o pedreiro não havia chegado ainda, fui entrando em todos os cômodos verificando o que ainda faltava fazer, quando de repente escuto um barulho como se alguma torneira estivesse aberta, e vinha do banheiro, caminhei até o banheiro, local de onde vinha o barulho e ao espiar o que era me deparo com um mendingo que estava parado em frente a privada, ele devia ter quase dois metros de altura, era bem magro, barba por fazer e cabelo também, bem mau cuidado, ele ainda estava de costas e estava meio bêbado pois não parava de se balançar de um lado para o outro, então gritei com ele, o que ele estava fazendo ali, ele com o susto escorregou no piso e caiu sentado e o coitado ainda estava mijando e acabou por molhar a perna, acabei ficando com dá e fui ajuda-lo mas quando cheguei perto fiquei boquiaberta com o tamanho da sua jeba, o homem não consegui nem se levantar sozinho, fui até ele para ajuda-lo a levantar, consegui ajuda-lo a ficar de pé e percebi sua calça toda molhada de mijo, peguei um pano e comecei a seca-lo comecei de baixo e fui subindo chegando perto de seu cacete que se encontrava dentro da calça, eu percebendo o estado em que o mendingo se encontrava resolvi matar a curiosidade abri o botão da calça ele estava sem cueca por isso logo apareceu o sei lindo cacete, um pouco mal cheiroso mas lindo, devia ter uns 19 cm mole, bem preto mesmo e com uma cabeça bem rosada, comecei a acaricia-lo e ele logo já esboçou reação foi ficando duro, resolvi passar uma água nele para poder tirar um pouco do mal cheiro peguei uma buchinha que tava na pia e água e ensaboei bem ele enchaguei e o medigo lá sem esboçar reação de tão bebado que tava, sequei seu pau com um pano ele já estava meia bomba, resolvi ir ver se ninguém vinha e fechar o carro, quando voltei ele ainda estava deitado no chão, consegui com auxilio dele que ele subisse em um degrau onde embaixo fica o motor da banheira, peguei em seu cacete que já estava molhe novamente e comecei a punheta-lo vagarosamente seu pau foi aumentando então não aguentei mais o tesão que tava sentindo e engoli ele todo até o talo como ainda estava meia bomba consegui engolir inteiro, mas logo ele foi crescendo eu me sufocando ao pondo de eu engasgar com o tamanho da bitula ele já não cabia na minha boca e quando eu tentava engoli-lo eu engasgava e quer me deixar louca de tesão e me dar um pau que me faz engasgar comecei a mamar com volúpia deixando todo ele babado era enorme devia ter uns 24 a 25 cm e não tava completamente duro ainda eu estava me sentindo uma puta chupando o pau daquele bêbado que não esboçava reação sá pequenos gemidos e batendo com o seu cacete no meu rosto esfregava no meu cabelo e descia chupar suas enormes bolas, tirei meus peitos pra fora e comecei uma espanhola em quando chupava sua cabeça eu queria o leite daquela pica maravilhosa, nem reparei na hora e nem no seu Agenor, o pedreiro chegando perto e dizendo a senhora é muito safada, Seu Agenor era um homem de pouco mais de 55 anos, mas bem em forma ainda, me assustei na hora mas ele disse, não se assuste não continue o que você esta fazendo que eu vou ficar observando, então eu continuei a chupar aquela pica negra foi quando senti algo batendo em minha nuca sem tirar o pau do bêbado da boca pus a mão e senti um membro grosso tocando meus cabelos, segurei com força nele e ele forçando em movimento de vai e vem, pedi para ele vir para frente e sentar do lado do mendigo, seu Agenor tinha o pau mais lindo que eu já tinha visto, devia ter uns 20 cm, mas muito grosso, bem liso com uma cabeça rosada e grande, fiquei tocando aqueles membros punhetando um cada mão, então cai de boca no seu Agenor, um que delicia tentava engoli-lo mas devida a sua grossura eu engasgava, coloquei os dois paus um encostado no outro e chupava os dois de uma so vez, aquilo fazia minha buceta babar de tesão me sentia uma verdadeira puta chupando um senhor com idade do meu pai e um bêbado de rua, eu esfregada as duas picas na minha cara uma de cada lado me deixando com o rosto cheio de baba, neste momento o bêbado já se recuperava e colocava a mão na minha nuca me forçando a engolir mais seu cacete que atolava na minha garganta, abri a bolsa e tirei duas camisinhas coloquei com a boca no pau do seu Agenor e pedi pra ele socar gostoso, mas esqueci de dizer que era no cu, que a buceta era sá do meu marido e quando vi a pica dele já estava toda dentro e ele socando com força aquela pica grossa na minha xana me deu uma sensação inexplicável de tesão que gozei na hora e 30 segundos depois gozei de novo e pensei comigo não vo mais regula a xana e mandei ele soca com força sentia seu pau batendo no meu útero, pedi para ele botar no meu cu e ele atendeu mais que depressa, deu uma guspida no meu cu passou os dedos ásperos pelo trabalho e introduziu e ficou forçando enquanto bombava minha xana, enquanto eu mamava o bêbado que começou a se contorcer e a gemer mais alto, enquanto seu pau parecia rocha e ficando cada vez mais grosso como que se alargando para soltar os jatos de porra que vieram aos montes na minha boquinha fui engolindo tudo mas era tanta porra que escorreu um monte no chão era uma porra amarelada grossa que eu não desperdicei e comecei a lamber o chão enquanto o Agenor ia introduzindo seu cacete no meu cu eu ficava sugando o resto da porra que estava no pau do mendigo e lambendo o chão o mendigo terminou de limpar seu pau no meu cabelo e se levantou foi até o chuveiro tirou a roupa e tomou um banho rápido enquanto eu era esfolada pelo seu Agenor que metia com maestria sua pica no meu cu ia até o fundo e voltava quase que saindo a pica toda para fora dava um tempinho e metia tudo de volta até eu sentir as bolas batendo na minha buceta, eu gritava feito uma cadela e pedia mais logo o mendigo veio de novo com aquela pica enorme esfregando na minha cara me fazendo engolir e engasgar com ela, mandei seu Agenor deitar e subi em sua geba colocando em minha buceta cavalguei um pouco e mandei o mendigo botar no meu cu e fui atendida na hora, nossa quando ele acabou de introduzir tudo eu gozei feito uma louca, quase desmaiei, fiquei meio fora de mim, meio tonta mas os dois continuaram a meter ficamos assim por um 19 minutos então eles trocaram e me foderam por mais um tempo e disseram a puta quer porra e eu disse lágico que quero, coloquei os dois de pé fiquei sentada no chão e punhetando aquelas duas picas enormes sobre a minha cabeça pois queria aquela cala toda no meu cabelos e o leitinho logo veio, seu Agenor foi o primeiro era tanta porra escorrendo pelo meus cabelos e já em seguida foi o mendigo que também me deu um banho de porra, chupei seus caralhos para deixar eles bem limpinhos, nos trocamos e o mendigo agradeceu e foi embora, e eu fiquei com o seu Agenor para resolvermos problemas na obra, e ainda fazer mais um boquete para ele pois ele cobrou que o mendigo tinha dado duas gozadas e ele so uma então me abaixei e sem tirar sua calça, so botando seu pau pra fora chupei aquele membro grosso deixando todo babando e sentindo o cheiro de porra que exalava meu cabelo, seu Agenor segurou minha cabeça e socou com força sua geba na minha garganta e soltou um urro e senti os jatos na minha garganta ele ainda tirou de dentro e gozou na minha cara depois ficou passando seu pau na minha face direcionando seu esperma para dentro da minha boca eu engolindo tudo, me levantei e voltei para casa andando toda esfoladinha e cheirando a porra espero que vocês tenham gozado muito e se quiserem dar shampoo de porra no cabelo de uma putinha é sá entrar em contato: [email protected]

Obs. Se você tiver afim de receber fotos da minha bunda você deve mandar fotos do seu pau ao qual com certeza vai receber uma homenagem numa bela siririca.



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


conto erotico mulher trai marido preto velho e barrigudovideo de homens nu de pau grosso e barriguinha salienteContoeroticolesbico, minha tia me comeucontos eroticos infanciaContos eróticos colegiocontos maravilhosos de encoxadaschaves sotinho ponoconto erotico viadinho vestindo as calcinhas pro velhocunhada carente desabafandocontos ela queria e eu queria comerxxvideos porno com o filho e amae bundas vizinhadescabacei a namoradinha de 13 aninhoscontos eroticos comendo a helena empregadatravesti gritando pidido porra no seu cucontos minha primeira vez a tresconto como tornar cornoinseseto commforcaconto peguei putinha van escolarconto adoro ejacular na boca do meu namorado Lingua na buceta contosLambie o cu da minha esposacontus orgia reforma casa loiracontos eróticos da casada cris devassa video de porno com machos a força brutameneteele implorou e eu engoli sua porraConto erotico levantaram minha microsaia e me comeram gostosocontos de pirocudasmenino gay inocência perdida pornocontoseroticos foi enrabado pelo papai picudocontos eroticos peguei meus amigos fudendocontos esposa bravaContos eroticos-lesbica enfiado virgemcontos erotico comeram minha bunda na festacontos de lambidas gostosaconto erotico irmão perfeito e timidocontos eróticos dei buceta ao sobrinhoconto gay carona rebolei calcinhaconsultora pega a cliente e a faz gemer de prazerme vesti de mulher e fui pro rio ser fudida. conto gaycontos cadado da cu pro gerente em aposta entre homenscasada se vendendo pro caminhoneiro-contoscontos eróticospagando minha primeira dívidao ocu e bucetacontos eroticos meu marido me ofereceu pra seus amigosera homem e virou putinha - contosconto erótico de casada que chegou em casa completamente arrombada e o marido percebeuNós comemos a nossa cunhada no pornocontos eroticos. traicontos eróticos fudi minha filha putacontos bater varias punhetas seguidasContos erotico meu marido perdeu a aposta me arrombaramminha espossa a sogra e suas tara contos eroticosConttos eróticos de incesto que delicia de buceta mae to adoramdo te comercontos de cú de primaconto escrito ese ano cavalono nuameu marido bebeu e meu cunhado me comeufilmei uma traicao e chantagiei contossou casada meu visinho novinho contosDedo na xoxota contosConto erotico chorei com o cacete do cavaloentei no quarto da minha primacontos eroticos de novinhas sem calcinhaContos eroticos meu irmão fica passando a rola no meu rostocontoerótico traição com negromeu cuzinho contraindo no teu paupai t***** acariciando a bundinha da filha e goza sem pararcontos eroticos fazendo negrinha crente virar putaxontos eroticos embebedei minha tia divosiadacontoseroticossandycontos eróticos: relatos reais de esposas traindo os maridos dando o cu e a bucetacontos eroticos meu tio me embebedou e me chupou eu dormimdona bunda arde contoscontos eroticos meu marido sempre soubecontos eroticos casadas 50 anosconto gay com hetero na praça