Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MENININHA E SEU CÃO 2

Olá novamente, demorei para escrever e agradeço a todos que me escreveram adorando meus contos e dando algumas sugestões. Meu nome é Jéssica, tenho 21 anos, olhos castanhos, 1.73cm, cabelos loiros, lábios não muito carnudos, seios médios com volume, peso 65kg , coxas um pouco grossas e bumbum médio arredondado. O que vou contar aconteceu comigo depois de “Minha empregada e meu cachorro” e “Minha empregada e minha iniciação”.

Depois que a Mara foi embora, mergulhei em duvidas se aquilo era certo ou errado, queria conversar com meus pais na época, porem o medo de “represalhas” por parte deles me deixou insegura. Comemos e quando perguntaram como fora meu dia, disse que fora normal: escola; estudos; trabalho e etc, e uma felicidade tomou meu rosto que instantaneamente minha observou e me perguntou, falei a ela que gostava de um garoto que parece gostar de mim também.

Fiquei assistindo Tv quando meu corpo reagia as lembranças do fato ocorrido naquela tarde, no caso, estava excitada e nem sabia o que significava aquela sensação. Voltei ao meu quarto onde terminando de fazer alguns exercícios, fechei meu caderno e pegando meu travesseiro, o sorriso nada discreto que denunciava a satisfação daquela experiência inicial de minha vida. Nem percebi e adormeci, na manha seguinte, acordei as 9:21 e meus pais e meu irmão já tinham saído, ficaria em casa sozinha ate 19 horas, aproveitei que tinha a piscina a minha disposição para nadar e relaxar.

Coloquei meu biquíni, e na cozinha, preparei uns sanduíches com suco para comer quando estivesse com vontade, pronto, estava como eu queria: sol bom para uma piscina; água na temperatura ideal e uns aperitivos para enganar quando o almoço não chegava. Dei meu primeiro mergulho, quando voltando à superfície, vejo que meu cachorro estava me olhando com o rabo abanando, contente pelo que vi, mas numa fração de milésimos de segundo, me lembro da transa e foi como uma enxurrada de sensações.

Sai da piscina e me deitei na espreguiçadeira, e com as pernas cruzadas, esfregando-as começo a ter aquelas mesmas sensações e um calorão toma conta de meu corpo de uma forma inexplicável e sentindo um liquido molhando minha calcinha, fiquei sem reação, pois nunca havia visto aquilo ainda, e foi quando meu cachorro veio pelo cheiro que exalava de minha excitação, abanou o rabo e enfiou o focinho entre minhas coxas cheirando bem e dando leves lambidas. Naquela hora, fiquei sem reação, pois aquela nariz gelado em contato com minha xaninha quente fez uma química estranha para mim, porem tive uma satisfação quando ele esfregava seu focinho, acho que naquela hora em diante, estava pressa num estado de êxtase, pois abri as pernas, deixando meu cachorro lamber-me por inteira.

Não aguentando mais, tive meu orgasmo com meu cachorro esfregando em minha xaninha e desci minha calcinha para que o cachorro tivesse toda minha xaninha para ele fazer o que quiser, estava entregue aquele cão, pois relembrava os momentos como fleches que vinham em minha mente. Num momento, meu cachorro subiu em cima de mim e pude ver a ponta de seu pinto vermelha cheia de veias saindo dentro da capa, fiquei excitada quanto curiosa para ver melhor, levei minha mão ate aquilo e quando peguei, pude sentir a textura dele em minha mão e comecei fazendo movimentos para ver o restante ate quando acertei a chamada masturbação ou punheta como falam.

Fazia numa frequência moderada, pois se aumentasse, poderia machucar o cachorro e quando começou a sair uma gosminha da pontinha, por reflexo, tateei sentindo a consistência e peguei um pouco e levando a boca, nossa, que gosto estranho, salgadinho, porem dava para tolerar. Com a mão que fazia os movimentos levei a boca e em poucos minutos saboreando aquela gosma, acabei me acostumando e não aguentando mais, pois minha excitação estava à flor da pele, vendo aquele cabo vermelho em minha frente, acabei colocando-o ate onde dava em minha boca.

Tinha um gosto estranho, porem não dei importância e o chupei como se fosse um picolé dos mais saborosos: subia ate a curvinha da pontinha; descia ate onde conseguia aguentar e masturbando-o com carinho e em poucos minutos, começou a iniciar o movimento de vai e vem dentro de minha boca, achei interresante e o deixei continuar ate que gozou uma abundancia dentro de minha boca, e não dando conta de controlar a respiração quanto guspia, acabei engolindo uma boa quantidade de seu semêm ou porra.

Estava decidida a continuar, pois como estávamos, não poderia acabar assim, demos um tempo para descanso e fui para mesa onde me servindo, peguei um pedaço de sanduíche e um pouco de suco para comer, quando menos espero, veio um arroto e pude sentir o cheiro de porra canina que havia engolido, comecei a comer quando jack veio pedir um pedaço do sanduíche, dei uma parte e comemos. Fiquei ali sá de sutiã e sem calcinha, alisando meu corpo, coloquei meus dedos dentro de minha xaninha mexendo-os imaginando minha empregada com aquelas palavras que dissera e logo estava excitada novamente a ponto de bala.

Fiquei ali sozinha com minha masturbação por uns 19 a 20 minutos ate quando meu cachorro veio lambendo meus dedos e gozei novamente, fiquei de quatro na grama e balançando minha bunda, atiçando-a para meu cão que veio me lambendo da bucetinha ate meu cuzinho e quando senti aquela lambida, fiquei louca de tesão, uma energia que jamais pude ter apareceu e meu cão subiu tentando meter sem acertar minha bucetinha, peguei naquela vara e guiei ate minha grutinha e quando achou o burraco, deu uma estocada que vi estrelas, uma dor descomunal e queria sair dali, porem era tarde, pois o cachorro me segurou cravando suas patas em minhas virilhas trazendo meu corpo para práximo dele, segurava meu grito para não alertar os vizinhos, enfiei a cara na grama mordendo-as enquanto o cachorro meu possuía.

Depois de minutos, comecei a sentir uma sensação excitante e ao invés de gritar, comecei a gemer pela foda que ocorria e virando a cara, sentia a respiração do cachorro no meu ouvido que me dava arrepios que caminhava pelo corpo e sua baba quente escorria pelas costas. Com as mãos, enfiei por baixo do meu corpo, o vai-e-vem do animal que não parava para descanso e sentindo uma coisa tentando passar para dentro de mim, era seu ná, quando entrou, senti minha xaninha ficar toda ardida, e comecei a esfregar e sentindo que o cachorro estava todo dentro de mim, não acreditava no que estava acontecendo e empinando mais a bunda para facilitar a penetração e quando parou, pude sentir novamente uma queimação dentro do meu útero que me assustou a ponto de levantar para sair de cima do cachorro e quando consegui levantar, estávamos de bunda com bunda e assustada forçava e sentíamos dor, tanto eu quanto o animal que gemia baixinho, fiquei ali por uns 20 minutos ate que como ouvia com minha empregada, um estourar de rolha, o cachorro saiu de mim e começou a lamber o seu gozo que saia de minha xana escorrendo pelas minhas pernas, ele ficou do meu lado e pude saborear seu membro cheio de seu gozo e gotas de sangue, fiquei ali de quatro longos minutos sentindo uma dor insuportável ate que engatinhando, fui para ducha ligando-a, coloco a mão na minha xaninha que estava ardente e um pouco “relaxada” pelo ná do cachorro, porem uma sensação que adorei ter sozinha.

Espero que tenham gostado, fiquei sem tempo para escrever e de reescrever alguns contos que ficaram grandes, meu e-mail é [email protected] votem para saber o grau de satisfação.. um ate logo & bjus!

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


Gabriel de Jesus vídeo pornô de novinha virgemcontos de sexo gay insesto depilaçãocontos eroticos reais meu amigo do trabalha come minha esposacontos de coroa com novinhoconto erotico fodendo a michelecontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosconvenci meu pai a levar me com ele ao clube de swingers conto eroticotirando as pregas do cu da joycedessinha e os skeitistas conto eroticoconto erotico irmã na secaconto chantagem com a patroacontos eroticos comi o gay e virei namoradocontos eroticos garotao passando bozeador na minha esposawww.contos encoxando vendedora lojaconto erotico menina novinha fui morar com meus avos e virei putacontos eróticos n********* d********* para o cachorroconto eurotico namorada chupeteiraconto erotico arrombei o travesti do baile funkconto erotico de dois amantes que se amamminha coleguinha me chamou pra comer o cuzinho na casa deladei minha buceta para os amigo do meu filho contos eroticoconto eroticos aguentei mais d vinte e dois sentimetro d rola d meu sogrocontos lesbcos primeira vez co minha primaconto de comi o cuzinho da minha prima novinha que chorou com a pica grandecontos eróticos casada dando na roçacontos eroticos de policial femininaConto acho que minha mulher deu pra outro chegou em casa com a buceta machucadaconto erotico o dia que minha esposa perdeu ascpregas do cucontos eroticos primeira vez brincando de sacanagemcontos eroticos possuida por uma estranha gostosacontos de coroa casada no supermercadoeu meu primo e minha mulher contoscontos eroticos de novinhas sem calcinhatrepafa de caronaContos eróticos no super mercadoufa ufa ela senta fode e chupaconto de incesto de pastor estrupadodando o cu pro negao contoscontos eroticos dei meu cu pra todosTRAI MEU MARIDO. CONTO eroticoconto minha esposa me fez mulher de 3 machosTennis zelenograd contoxvidio encochei minh irmã dentor ônibus cheiocontos eroticos de gay grudados com cachorros gigantes e o que ekes passam no cu para ficarem grudadoscontos de incesto minha sobrinha veio passar dois dias comigocontos eroticos o velho me fez o gosar a forçaminha sobrinha pediu para mim gozar na calcinha dela contos eróticoscontos bdsm erposas escrava submissa martacontos eroticostomando conta da subrinhatirando a calcinha no banheiro toda meladinha visgandoContratei um travestir e ele comeu meu cuFiquei grudada na pica de meu amante .conto eroticoConto Meu Amor é um Traficante parte 3- Contos Do Prazerconto enfiado tudo no rabinhomamae dorme comigo desde menino p pior e clm o calor que ela dorme nua clntoContos eróticos de gay Comi o filho do meu patrãocontos erotycos encochadas no metrohistoria erotica irmão dopa irmãcontos eroticos comendo a chefecontos com prima muito novinha dabuseta rozadinhaconto erotico cadelinha loiraeu e minha filha ficamos viciadas no pau gostoso do meu tioconto erotico faxineira dano cu no galpao pra trescontos eroticos cdzinhascontos de mulher de 60 anoscontos primo me comeu no quarto meu pai chego bateu na portamandei a foto da minha macaquinha para meu filho conto eroticopolicial casada trai o marido com os presos e colegas sem ele saber porno contorelato erotico meu filho gosa nas calcinha minhascontos eroticos com homem contratado para engravidarcontos eroticos minha eu e minha tia caipiradevolvendo esperma no pau do bem dotadocontos eroticos de empresarias no hotelFoi deita do lado do tio e sentio algun duro Contos eróticos de colegas da escolatraindo o marido e fui apanhada contosFodelança contos comendo a mulher e sua amigacontos eroticos mãe gostosaminha tia me conveceu a da minha buceta para meu tio contos eroticoscontos de crossdresser me seduziu e me fez putagritando e pedindo pra nao botar pois doi pra nao perde o cabacoCArnaval Antigo com muinto trAveco fazendo surubafingi que estava dormindo e cimetam meu cuconto erotic meu treinado taradobuceras com paj giganti dentrobucetas de pouca duracao em segudosgordas vadias contos eroticoscontos arrombei o cu dela no pique escondecontos sadomasoquismo virtual virtual castigocontos eróticos fetiche com boca de velho chupando pintomeu filho xerou meu cuContos.eroticos traindo marido na.sala ao ladosozinhacom primo contos coroasconto eróticos entre amiguinhas do colégio Contos Marido virou viado na lua de mel