Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

MINHA FILHA ZARA

Meu casamento, depois de alguns anos foi se transformado num inferno. Patrícia foi se revelando uma mulher totalmente diferente daquela menina meiga da época em que namoramos e noivamos. Virou uma pessoa fútil e deslumbrada pelo que meu dinheiro podia lhe proporcionar: Roupas caras, carro novo todo ano e constantes viagens; principalmente para os Estados Unidos pra visitar uma das suas irmãs que residia em Nova York. Fui um tolo em acreditar que uma menina de 19 anos, linda em todos os aspectos, aceitou em casar com um cara de 35 anos somente por amor. A compensação desse casamento fracassado foi ter tido uma filha linda como a Zara... Zara por ter tido uma mãe muito ausente, foi se apegando a mim de tal forma que; nas viagens longas da mãe, sempre queria dormir comigo no meu quarto. Mesmo sabendo que tinha excelentes empregadas que cuidavam bem de Zara, diariamente fazia questão de estar em contato com minha filhinha... Adorava quando ela no telefone; dizia: "te amo papai!". Fui acompanhando o desenvolvimento físico da minha filha e constatando que ela se transformaria numa mulher tão bela quanto sua mãe. Zara com 19 anos tinha um corpo de uma menina de 17: seios fartos; bumbum volumoso e coxas bem roliças nos seus 1,65 m e 55 kg. O problema era que ela ainda fazia questão de dormir comigo e não tinha nenhum pudor em vestir camisolas curtas que permitiam que eu visse suas calcinhas; muitas delas até transparentes. Sempre procurei vê-la com um pai; mas, apesar de ter uma amante que aliviava minha carência por sexo, quando vi Zara dormindo do meu lado e um dos seus peitinhos ficou totalmente de fora do decote da blusa do baby-doll fiquei de pau duro. Instintivamente, debaixo do lençol que me cobria da cintura pra baixo tirei meu pau pra fora e fiquei admirando aquele lindo peitinho. Num determinado momento Zara abriu os olhos e ficou me encarando com um sorriso nos lábios... Logo pensei: Será que ela percebeu que estou de pau duro por baixo do lençol? Meio sem graça, despistei ajeitando minha pica e voltando a olhar pra TV; quando ouvi:rn- Ih papai! Estou com minha mama toda de fora!rnOlhei pra Zara que continuava sorrindo e que nada fez pra arrumar o peitinho pra dentro da blusa. Também sorri, e procurando me controlar tornei a voltar meus olhos pra TV. Mas, quando voltei a olhar e notei que ela mantinha seus olhos fechados; nitidamente fingindo estar dormindo, e que seu peitinho continuava pra fora, comecei a perceber que ela estava fazendo aquilo tudo de propásito. Lentamente levei minha mão e a encostei bem no biquinho que rapidamente ficou rígido... Como ela continuava fingindo estar dormindo, resolvi apalpar de leve. Zara enrijeceu todo seu corpo, mas continuou a representar como se fosse a bela adormecida. Quando ela ajeitou seu corpo ficando de barriga pra cima, num ímpeto incontrolável reclinei e dei um beijinho no bico do seu seio. Zara soltou um leve gemido e com receio de ir mais longe do que podia me levantei e fui rapidamente pro banheiro onde acabei tendo que me masturbar. Voltei pra cama e Zara ainda continuava do mesmo jeito... Desliguei a TV, o abajur e virei pro canto contrário pra tentar dormir. Na noite seguinte, estranhei que Zara demorava pra aparecer no meu quarto e resolvi ir verificar qual era o motivo. Assim que entrei no quarto de Zara, fiquei paralisado ao vê-la sobre a cama sá de calcinha... Mesmo parecendo que ela estava dormindo, sentei do seu lado e olhando aquele lindo corpinho a sacudí:rn- Ué! Não vai dormir com o papai; não??rnEla esfregando os olhos como se estivesse acordando:rn- Você quer que eu vá dormir com você?rnZara com certeza estava sentindo prazer em ficar praticamente pelada na minha frente:rn- Claro que eu quero!rnEla sentando na cama e abrindo os braços:rn- Você consegue me levar no colo?rnEu a levantando nos meus braços:rn- Você anda muito preguiçosa... Nem vestiu sua roupa de dormir; né?rnEla arregalando os olhos e passando um braço pelo meu pescoço: rn- Ah papai! Tá fazendo muito calor; tem problema se eu dormir assim?rnPercebendo que Zara tinha resolvido demostrar toda sua safadeza comigo, levantei seu corpo um pouco mais e dando um beijo num dos seus peitinhos:rn- Por mim você pode dormir até sem calcinha; você quer?rnEla se apoiando no meu pescoço e aproximando seu peitinho pra eu chupar mais:rn- Eu dormir pelada com você? Hahahahaha.rnDei uma chupada mais forte apertando meus lábios no biquinho do seu peito e colocando-a sobre minha cama:rn- Se você deixar, papai pode tirar sua calcinha.rnZara fazendo beicinho:rn- Se você tirar, eu tiro seu short também!rnEu levando a mão e começando a puxar sua calcinha:rn- Duvido... Nunca que eu vou deixar você tirar meu short! rnEla relaxando as pernas pra que eu conseguisse tirar sua calcinha:rn- Por que não vai papai? Você me vê pelada e eu vejo você pelado; tem algum problema?rnEu olhando a bucetinha mais linda que podia existir:rn- É diferente filha... Eu posso te ver pelada, mas você não pode me ver; combinado?rn- Ah papai; deixa! Ninguém vai ficar sabendo que dormimos pelados!rnSem uma explicação plausível, eu, um homem de 52 anos deixei que minha filha já totalmente nua fosse me empurrando pra que eu ficasse deitado sobre a cama. Zara segurando meu short foi puxando:rn- Hahahahaha! Vou deixar você pelado... Hahahahaha!!!rnDepois que ela puxou meu short até meus joelhos, voltou e foi puxando minha cueca. Meu pau livre do tecido logo deu um pulo e ficou reto apontando pro teto... Zara olhando pro meu pau duro:rn- Caramba... Você tem um pinto muito grande.rnMeu pau não era tão grande assim; devia medir uns 19 cms, minha opinião era Zara que nunca tinha visto um homem adulto pelado. Eu mesmo terminando de me livrar do meu short e da cueca:rn- Vem aqui sua safadinha... Vem deitar aqui sobre o papai; vem!!!rnZara rapidamente colocou um joelho de cada lado do meu corpo e praticamente sentada sobre minha barriga foi se reclinando até ficar com seu corpo esticado sobre o meu. Eu colocando minhas duas mãos sobre sua bundinha fui ajeitando-a até ter meu pau entre suas pernas que ela parecendo entender foi fechando pra apertar meu pau que passou a roçar sua bucetinha... Ela olhando pra mim enquanto eu continuava apalpando sua bundinha:rn- Nossa papai... Como é gostoso ficar assim com você!rnEu conseguindo chegar com meu dedo na sua bucetinha fui esfregando de leve:rn- Mas você sabe né? Jamais você vai poder contar isso pra alguém; combinado?rnZara mexendo com seu corpo fazendo seus poucos pentelhos ficarem roçando sobre os meus enquanto eu brincava com a ponta do dedo na sua bucetinha já bastante molhadinha:rn- Nem precisa falar... É claro que eu sei que jamais alguém vai poder saber o que nás estamos fazendo.rnNaquele momento é que fui analisar que ela tinha feito tudo pra que chegássemos naquele ponto de estarmos nás dois pelados na cama... Uma preocupação logo se infiltrou na minha cabeça que tive que perguntar:rn- Você é virgem filha?rnEla rindo e chegando o corpo pra frente colocando seu peito na minha boca:rn- Ainda sou papai... Hahahahaha; por quê?rnApás dar uma chupadinha no seu peitinho:rn- Você anda fazendo besteirinhas com algum namoradinho?rn- Nunca fiz nada com ninguém papai... É que eu andei vendo uns filmes que você tem escondidos ali naquela gaveta!rnA danadinha tinha descoberto onde eu guardava algumas cápias de filmes pornôs em DVD; e ainda me contou que tinha assistido várias vezes um dos filmes que um coroa transava com sua filha de criação... Eu que nunca tinha imaginado um dia chegar numa situação daquela:rn- E pretende que eu transe com você?rnZara simplesmente levando a mão pra trás e segurando meu cacete:rn- Hahahahaha! Ainda não papai... Mas quem sabe um dia?rnFazendo-a virar e ficar deitada de barriga pra cima fui me ajeitando entre suas pernas e encostando meu cacete na sua bucetinha:rn- E se eu quiser transar com você; você vai deixar?rnZara demonstrando que sabia exatamente tudo o que podia vir a acontecer:rn- Você eu deixo... Sei que você vai ser carinhoso comigo!rnFoi difícil resistir aquela bucetinha... Dei somente algumas pinceladas e fui me reclinando e segurando o rosto de Zara:rn- Oh filha... Você não imagina a vontade que estou de tirar sua virgindade!rnA iniciativa de dar um beijo na minha boca foi dela que em seguida travou suas pernas na minha cintura:rn- Então tira papai... Enfia sem pinto em mim; enfia!rnRespondendo que eu não podia fazer aquilo, beijei sua boquinha; seu pescoço, seus peitinhos; sua barriga e fui até chegar no meio das suas pernas e passar a língua na sua bucetinha:rn- Ui! Ui1 Ai! Ai! Ooooh! Ooooh! Que delícia papai... Mais! Mais! rnAdorei sentir o gosto da bucetinha da minha filha... Chupei muito e passei a língua abrindo os lábios vaginais com os dedos até fazer com que Zara se contorcesse toda sobre a cama... Ela gemia e se debatia na cama tendo um orgasmo. Lembrando que acontecia no filme entre o homem e sua enteada:rn- No filme, a filha também chupa o pinto do padrasto dela!rnEu de joelho sobre a cama e Zara vindo como uma cachorrinha:rn- Eu sei papai... Será que eu consigo?rn- Consegue sim filha... É sá você colocar a boca e ficar passando a língua!rnParecia que minha filha tinha nascido pra fazer sacanagem... Zara demonstrando que tinha aprendido muito bem vendo filmes pornôs, abocanhou meu cacete chupando e passando a língua na cabeça. Tive que fazê-la tirar a boca e mesmo assim lambucei todo seu rosto e parte dos seus peitinhos. Eu e Zara passamos a dormir constantemente pelados e ela ia a cada dia demonstrando gostar cada vez mais das nossas sacanagens. Comigo deitado, Zara se agachava sobre meu rosto e ficava esfregando sua bucetinha na minha boca:rn- Chupa papai; chupa! Hummmmm... Adoro sua língua na minha bucetinha!rnEu sugava todo caldinho que saia de sua xoxota e Zara sem um pingo de vergonha deitava na cama, abria as perninhas e gritava:rn- Me fez gozar com a sua língua papai... Mais! Maaaaiiiiissss!!!! Não para! Não para!rnDepois, ela segurando meu cacete e dando umas punhetadas antes de começar a chupar:rn- Você tem um pau muito gostoso de chupar, papai! Hummm! Hummm! Nhammmm! Nhammmm! Slaaap! Slaaaaappp!!!!rnZara sá tirava a boca quando recebia os primeiros jatos que ela engolia; depois continuava me punhetando e rindo vendo minha porra ficar escorrendo e parando nos meus pentelhos. rnMesmo receoso, um dia resolvi que tinha que pelo menos comer a bundinha de Zara... Íamos ficar pelo menos mais uma semana sozinhos em casa, e com muito carinho comecei a brincar de passar o cacete na portinha da xoxota e sobre o seu cuzinho:rn- Papai vai tentar enfiar na sua bundinha; pode?rnEla que já tinha visto muito sexo anal nos filmes pornôs, foi logo ficando na posição de quatro sobre a cama; e ainda rindo:rn- Eu preferia que você enfiasse na minha buceta, papai... Mas você quer na minha bundinha; eu deixo!rnEla falando aquilo, quase que mudei de ideia; mas, sá fiquei esfregando na portinha da sua buceta enquanto ia passando bastante saliva sobre seu rosado cuzinho. Botei meu pau e ao empurrar um pouco precisei segurar firme Zara pela cintura que já sentia minha pica começando a entrar:rn- Uuuuuuaaaaiiiiii! Uuuuuaaaaiiiiiiii! Isso doi papai! Dooooiiiiii!...rnParei com a cabeça e alguns centímetros dentro do seu cuzinho que latejava e fazendo carinho nas suas nádegas:rn- Calma filha! Calma! Sá dái pra entrar; daqui a pouco vai parar de doer.rnFui enfiando mais um pouco e Zara parecendo ir se acostumando rapidamente com meu pau no seu cú, deu uma reboladinha que acabei enfiando o restante:rn- Ufa! Ufa! Conseguiu papai? Conseguiu enfiar tudo?rn- Consegui sim filha... Ainda está sentindo dor?rn- Sá um pouquinho papai... Mas eu aguento; pode meter! Vai! Vai! Oh! Ooooh!...rnSá sei que a danadinha aguentou firme eu dar várias socadas e depois ficar parado sá deixando meu pau ir soltando uma grande quantidade de porra dentro da sua bundinha. Antes que minha esposa voltasse da sua viagem, ainda meti da bundinha de Zara mais três vezes. rnPro nosso azar, Patrícia ficou uns três meses sem dar uma viagem sequer... O muito que ela fazia era passar um domingo na casa dos seus pais que moravam num bairro práximo. Era quando eu e Zara aproveitávamos pra fazermos algum tipo de sacanagem. Quando Patrícia passou a arrumar suas malas pra mais uma das suas viagens até Nova York; eu e Zara logo ficamos na expectativa... Sabíamos que íamos ter pelos menos um mês pra ficarmos sozinhos. Estava esperando pra levar Patrícia até o aeroporto, quando Zara se aproximou me abraçando e me dando um beijo no rosto falando quase num sussurro no meu ouvido:rn- Vou tomar um banho e ficar de esperando lá no meu quarto; hoje eu quero perder minha virgindade com você!rnFiquei tão nervoso que tive que redobrar minha atenção no transito pra não bater com o carro... Quando vi Patrícia passando pelo corredor pra entrar no avião, saí na disparada pro estacionamento e pareceu uma eternidade chegar em casa. Entrei no quarto de Zara e lá estava ela deitada na cama coberta com um lençol:rn- Vem papai! Tire sua roupa e deite aqui comigo!rnEu me despindo:rn- Tem certeza filha? Você quer mesmo que o papai seja o primeiro?rnEla já me vendo totalmente nu e puxando o lençol pro lado mostrando que também estava nua:rn- Sá penso nisso papai... Você é o único homem que conhece meu corpo; vem! Vem que eu quero ser toda sua!rnMeu pau estava tão duro que chegava a ficar torto pra cima... Entrei entre as pernas de Zara dando beijinhos nos seus lábios enquanto ia com a mão colocando minha pica na entrada daquele vale encantado; ela sorrindo pra mim:rn- Isso papai! É aí mesmo! Vai! Empurra!...rnFiz um pequeno movimento com a cintura e Zara suspendendo suas pernas colocando-as em torno da minha cintura:rn- Tá entrando papai! Enfia tudo! Tudo!... Ai! Aiiiii! Não para! Não para! Ooooh Meu Deus; que delícia!...rnSentia meu pau rasgando a virgindade da minha filhinha; mas sá de ver a felicidade estampada em seu rosto não consegui me arrepender daquele meu ato insano. Atolei todo meu pau e ouvindo seus gemidos fui cada vez socando com mais força... Zara apesar de ter algumas lágrimas escorrendo dos seus olhos; nitidamente tendo um orgasmo foi me puxando pelo pescoço:rn- Me beija papai! Me beija! Hummm! Hummm! Aaaaaah! Aaaaahhhhhhhh!...rnSegurei o máximo que pude, e assim que tirei meu pau de dentro da buceta de Zara fui soltando porra pela sua coxa, virilha e barriga. Passei a ter que comprar camisinha pra comer a bucetinha da minha filha; mas na bundinha era sem e adorava gozar dentrornAtualmente Zara está com quase dezoito anos e anda namorando firme com um rapaz. Sei que transa com ele (ela me conta); mas sempre usando preservativos... Mas Zara faz questão de dizer que na bundinha; sá eu.rn

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


sogracarentepornocontos eróticos com tia perdendo apostaconto erotico enteadaVirei Amante Cadeli Amante Do Meu Paicontos erótico novinhos virgens familiaContos eroticos namorado exitadocache:AQRime9uCcEJ:okinawa-ufa.ru/conto-categoria_9_5_zoofilia.html contos erótico ginecoligista e novinhacontos eroticosdescobrindo o amorContos Eroticos Pirralhossou casada mas sou fissurada em pauMinha prima viu-me a mastucontos eroticos chineladasxxx cuada dando pro cuado e abunda bem molecontos eroticos tava todos na praia eu vim buscar minha sogra que tava trabalhavoyeur de esposa conto eroticocontos eroticos de nivinhas transando com cachorroconto erotico chantagieiamo cheirar a boceta da minha esposa pela calçacontos eróticos nós pedimos senhor JoséA mulher do meu amigo gemeu baixinho na minha vara pra ele não ouvirfilhaminha prima contoesposa com os garimpeiros co tô eroticocontos eroticosuma mulher mae de familiameu marido dotado e nossa filha contospeguei minha sobrinha novinha fazendo bobagen e a chantageei comi ela todinhaconto erotico arregaçadacontos de rasgando o cuzinho apertado do novinho que chora de dorcontos eroticoa no onibus ai que deliciaChupei pinto com sebocontos de sexo arregacando a menorzinhacontos eroticos de incestos dormindoamigo do marido so come o cuela me contou que estava com a buceta toda assada de tanto fuder com eleContos eroticos dediaristAconto eroticoeuconto erotico gay quando eu era menino um negao mostrou o cacete pra mimContos eróticos chupei muito e fiquei louco pela bucetinha da sobrinha novinha novinha da minha esposaquando eu peguei a minha priminhacilindro meloso gostosocontos eroticos de peãoMe comeram ao lado do meu namoradocontos Rabuda com cheiro de bundacontos enrabado na saunafui ensinar a sobringa dirigir ea fudiconto comeu mae feiacontos eróticos surra de rola do veilego na dano a buceta dormindocontos eroticos de lesbicas espiando os pais transando e fazem o mesEla fudeu com sogrotremi todinha dando o cuzinhobundinha com calcinha sensual da virgemrelatos de ninfetas q foram arrombadas no carnavalconto erótico eu meu namorado e minha amigacomo seduzir um homem contos gaynegao comeu meu cu a forca contossiririca gostosa pensando no macho contoscontos de incesto dez anoscontos eroticos molestada no onibuscobto eróticos. chupei cu do meu maridocoroa amostranda a calcinha video feito casaja me mastubei asitindo video d travestir e eradocontos airoticos gay desmaiando no pau do padrastoconto gay ciumes exageradocontos sou crente mais ja traircontos de insesto irmao comendo irmao depois do namoradovisinhalesbicacontos sexo dividindo o casamento e a camacontos ex com amigosContos Deize pega roladesejos de machos que adora safadeza com outros macho experiências vividasContos filha de 7 com papaicontos eróticos de incertos mãe curiosa fraga o filho peladoconto erotico marido conta como esposa deu o rabo virgemcontoseroticossandycontos de chorei com a pica grande no meu cuzinho apertadoeu moro no interior com a minha família depois que a esposa faleceu do meu primo eu me apaixonei pelo meu primo viuvo eu fui morar com ele como sua mulher ele fez três filhos em mim conto eróticochupada buceta contotanguinhas usadas da minha mulher contos eroticosMinha mulher gosta de mostra a buceta pros meus amigos ai eles comem Ela contos eroticoscantos eroticos so casado mais o negao arrombou meu cuSendo comida a força pelo neto contos eróticos