Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

AOS 40 - EMPRESTEI MINHA XOXOTA PARA UM MULEQUE DE

Amado leitor.



Ser casada, ter filhos e não sentir prazer com o homem que voce dorme todas as noites, é o maior problema de muitas mulheres.



E eu não sou diferente, aos meus 40 anos de idade, detentora de um casamento de aparências, e tendo a única jáia de tudo isto que é os meus dois filhos.



Há muito tempo, pois a 19 anos de casada que o prazer na cama deixou de ser algo meramente diário e se tornou raramente diário.



Eu uma pobre solitária de prazer e de desejos me ostentava a limpar casa e cuidar de meus filhos, porem uma mulher não pode ficar na mesmice, e foi desta forma que me envolvi com outro homem, outra pessoa, álias, bem mais novo que eu mesma.



O fato foi que em uma tarde, estava eu na frente de casa, totalmente a mercê do nada, tomando tereré, uma bebida gelada tipicamente de meu estado, feita com erva mate e água gelada.



Na frente de casa tenho uma visão que me chamou a certo instante o meu olhar, via diante de minha rua um caminhão carregando mudança, e com um sofá pequeno.



Nossa, era algo normal, me chamava muito à atenção ver aquele garoto, moreno, de corpo malhado e de calção, demonstrando que muito alem dele tinha uma pica gostosa.



Minha buceta respondia automaticamente a vontade fixada naquele menino, ele possivelmente com seus 19 anos e muita beleza, demonstrava ser gostoso.



Eu ficava olhando para tudo aquilo, e o admirava vendo fazer força e tirar daquele carro coisas, mas eu louca, velha e com a xoxota em chamas e quase criando tenha de aranha estava impossível.



Foi algo estranho, jamais senti desejo por outros homens mais novo, mas ele, o garoto da mudança era uma coisa fixa, minhas amigas comentavam a beleza dele, e eu o admirava fisicamente.



Mas o fato e a mudança terminam, e eu logo descubro que o menino que encantará a minha bucetinha é filho da minha mais nova vizinha.



Os dias passaram e eu loucamente pensava nele, como uma velha poderia sentir atração imediata por um jovem menino?



Esta pergunta não saia da minha mente e eu me deixava seduzir.



Deitava todas as noites na cama com meu marido e nada acontecia, ele mal dava boa noite, era um pobre coitado que vivia de trabalho, e eu uma iludida que tinha uma família de enfeite.



Porem em uma segunda pela manha, depois de levar meus filhos para a escola e estar sozinha em casa ouço a campainha tocar.



Ai sair na frente dou de cara com aquele garoto, o menino da mudança que deixou minha buceta ardendo de vontades, logo sem camiseta, de calção e com um corpo moreno de deixar eu louca.



O atendo e ele me diz querer água gelada, pois a geladeira dele estava descongelando e me pediu se eu poderia arrumar para ele.



Logo toda tremula e desarrumada o pedi para entrar, ele então todo feliz entrou e espalhou sua beleza pelo ar, conversou e conversou...



Eu e ele estávamos na cozinha, todo proza e simpático me dizia de onde veio e eu louca não parava de olhar o volume de seu calção, ele disse que estava sozinho em casa e que sua mãe trampava, e eu fixada no volume do seu calção...



Ele disse que estava muito calor, e logo percebendo que eu estava doida e olhando a pica dele, com gestos de coçar o cano dele, ele automaticamente via em mim uma velha necessitada.



Logo disse que estava calor, e me perguntou se eu estava sozinha.



Respondi que sim, e ele então em um ato de surpresa pediu para ir ao banheiro, o levei ate o corredor do quardo e o deixei na porta, então ele sem ao menos fecha-la abaixou o calção e de pica grossa apontada para cima me mostrou do que ele era capaz, eu toda vermelha, pois fazia anos que não via tamanho beleza logo me deixei seduzir, parecia estar enfeitiçada por uma picona.



Então nos neste momento ficamos em silencio, ele balançava o cacete e me olhava, e eu uma senhora doida pra meter estava de buceta molhada o respondia com um olhar de excitação.



Ele então esqueceu da água e eu esqueci que era casada.



Logo ele me pega pelo braço, me arrasta diante do banheiro e coloca minha mão naquela vara morena e cabeçuda.



Safadamente me pergunta se gosto.



-E daí tia?



- Estava encarando minha rola desde que entrei aqui, a senhora gosta disso?



Eu toda tremula e com um cano jovem não mão respondia que sim, então ele logo me juntou pelos braços e mew levou para diante de seu corpo, logo de frente para o espelho e com sua pica entre minhas pernas e sentindo sua pegada firme em méis seios ele reagia e me chupava a orelha dizendo:



- È tia, vou dar um trato na senhora.



Logo me seduzia com a palavra de malandro e com aquele corpo quente, e eu totalmente dominada e no banheiro estava diante daquele menino.



Eu uma velha de 401 anos se deixando levar pelo prazer de um menino que ao mal sabia o nome.



No mais eu era apalpada e logo me deixei pegar, minha blusa era retirada e eu caminhava com ele para o quarto, na mesma cama que dormia com o então corno do meu marido eu daria para aquele menino.



Ele tirou minha blusa, e totalmente largada e solta pela manha me deixava chupar, ele então me sentou na cama, e começou a chupar meus peitinhos, minha teta gostoso, logo eu estava somente com a parte de baixo da roupa, então aquele menino sabia o q estava fazendo.



Sua língua degustava o bico do meu peito, ele chupava gostosamente e me chamava de tiazinha gostosa, logo ele encontrou minha boca e com um beijo ardente demonstrou o que ele mais de bom sabia fazer.



Nossa eu parecia uma devassa, exatamente as 09h30min da manha estava sendo consumida pelo filho da vizinha.



Ele me beijava gostosamente, e eu o sentia, tocava em seu peitoral forte, minhas unhas o faziam sentir arrepios ao passar em sua costa e em seu braço forte e moreno.



Sua pica já estava fora de seu calção que apontada pra cima demonstrava o belo tamanho e a grossura que eu iria levar na buceta abandonada.



Sua língua gostosa, seus lábios jovem e carnudo, seu braço de menino homem e uma pica de deixar qualquer buceta satisfeita, eram os traços dele, do meu comedor da manha.



Logo ele retirava toda minha roupa, apalpava meus seios e me fazia tremer na base, ele antão me deixou somente de calcinha e com gesto de carinho há arrancou com o dente, então estava minha buceta toda lisa e cheirosa pra ele consumir.



Ele parado me olhava fixamente enquanto admirava a limpesa da minha periquita, ele me chupava os seios em um misto de beijo e prazer.



Sua língua então descia em direção a grutinha abandonada, logo seus dedos começavam a massagear a minha bucetona, e eu estava tremula, ele então fez o que meu marido em anos de casada nunca fez.



Passou seus dedos na beirada, e caiu de boca...



Ele então meteu a língua na minha buceta rosadinha, meteu seus dedos e em uma mistura de chupeta e enfiada me levava ao delírio.



Diante de meus olhos estava um garoto, pelado, de pica apontada para o teto, de joelhos no cão e totalmente me chupando toda, eu estava de perna aberta em cima da cama, sendo sugada por um menino.



Era gozante, delirante e extremamente gostoso sentia os dedos e a lingus quente dele me fazer ser mulher de novo.



Ele me apalpava os seios enquanto metia sua língua gostosa dentro de mim.



Era algo prazeroso, jamais senti tanto calafrio e prazer como naquela noite, jamais dei gostoso e fui tragada por quatro dedos assim...



Ele me deitou na cama e em cima de mim me beijava e acariciava com uma mão minha buceta, logo em um gesto de prazer apontava para a entrada de minha xana seu pintão.



Sinto seu beijo de menino, e suas palavras me chamar de titia gostosa.



- Agora a senhora vai ter o que quis desde quando entrei aqui.



- vou mostrar o que um menino faz na cama, quando pega uma madame feito a senhora.



Logo em instante minha buceta e atolada com um mastro quente e gostoso, sentia uma piroca me invadir, e naquela hora a camisinha já não existia no meu e no vocabulário dele.



Então totalmente eu sentia o mastro que me atolava, devagarzinho sentia aquele moleque meter e me fazer delirar.



Ao mesmo tempo que o tinha em cima de mim naquela cama, o tocava delicadamente, fazia carinho nele, o fazia gostar de também receber o que me dava.



Então eu o sentia, sua rola ardente me fudia e ele feito um cachorro no cio me abria toda. Fazia-me gemer e sentir a pegada forte de homem.



Seu braço másculo era apertado, ao mesmo tempo em que minha buceta era calejada pela sua rola. Eu gemia e não resistia ao receber tanto prazer.



Loucamente a velha de 40 anos perdia o cabaço da xoxota de novo, era tragada por um cano moreno.



Seu corpo, seu vai e vem me fazia gozar de prazer, minhas pernas estavam bambas de tanto prazer, seu carinho era muito pra mim e ele sabia fazer um misto de vai e vem gostoso.



Delirantemente o papai e mamãe mais gostoso de toda minha vida, nem mesmo o corno do meu marido fez gostoso como aquele muleque.



Logo o jogo na cama, o começo a beijar e vejo aquela pica melecada de prazer, logo o beijo, sinto seus lábios e retribuo o boquete que ele fez em mim.



Abocalho o pau dele, ele geme e me chama de titia, eu o ouço loucamente gemer e ao mesmo tempo em que era chupado ele metia seus dedos em minha buceta.



Era algo alucinante, sempre tive nojo destas coisas de chupar pica de homem, mas com aquele muleque era algo de prazer, cai de boca com gosto e mamei feito uma devoradora.



Então ele pelado na cama da minha casa e eu sendo abusada reagi, subi encima de seu cacete gostoso e comecei a fuder gostosamente o pau dele, logo minha buceta escondia o mastro dele dentro de mim.



Eu rebolava feito uma louca no pau dele, eu estava possessa, dominada por uma pica, louca pra dar, tirava de mim algo que me carregava a dias a vontade de dar a xoxota e o melhor para um menino.



Era delirante, eu rebolava e ele mamava meus peitos, degustava o biquinho deles, e fazia-me ir longe e mais longe ainda nesta transa gostosa.



Então agora totalmente lascada por uma pica, logo fiquei de quatro e gritava pra ele:



- Mete meu menino, fode sua tiainha, come a buceta dela, Vai , Vai.,...



Ele me obedecia e encaixava loucamente de quatro na cama sua rola dentro da minha gruta.



Eu era arrombada, minha buceta estava vermelha de tanto ser fudida, mas era bom, gostoso e exatamente em um movimento delirante que ouço meu menino gritar...



Ele estava gozando dentro de mim, isto mesmo!



Eu recebia o leite dele na buceta, e também gemia.



Ele encaixou tudinho e eu de quatro na cama estava sendo inundada por porra de garoto.



Nossa foi delirante, ele chupava minha orelha e eu de quatro em instantes recebia dentro de mim cada gotinha dele.



Eu gemia e suava muito, não me importava com o horário, pois meus filhos estavam em creche de tempo integral e o corpo de meu marido no trabalho.



Foi então que cai na cama, e ele logo atrás, logo em cima de mim...



Eu toda aberta e gozada recebia o carinho dele. Ele me beijava, e eu o correspondia... Era gostoso.



Ficamos um tempinho parado. E ele malandramente me perguntou se eu havia gostado da pegada.



Sorri e toda encantada disse que sim, e realmente curti muito.



Ele então se levantou, e com aquele pica meia bomba toda melecada me fez chupar.



- Tia limpa o meu pau?



- Ele esta todo melecado!!!



Eu gatinhando pela cama obedeci, e limpei cada centímetro da rola dele.



... depois deste dia pelo menos 3 vezes na semana ele vinha pegar gelo em casa, e ganhava de brinde uma buceta quantinha...



FIM -



Ass: Edina Lima - Leitora -



Escrito Por ThyAggo.



---------------------------------------------------------------------------------------



MSN-



[email protected]



Blog -



portalgayms.blogspot.com



VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


porno pesado arrombando relatoscontosfudi a mae da minha mulher buceta de cajararelatos eroticos romanticoconto erotico conquistador de casadasconto mãezinha chupou minha b******** e gozei na boca delaContos eróticos de incesto filinha mimada do papaiver rapasea novos grizalhos pelados de pau duroCazada traidor marido nomotel com amante virainiciado pelo cowboy conto erotico gaycontos eróticos gay meu cunhado dotadobotou tudo nela bebadaconto erotico emprestando o maridoContos gays a cueca velha de paizão velho que jeba.conto erotico comi minha irma casada no ranchochantageada e humilhada pela empregada negracontos eróticos perdeu aposta e teve que dar para traverticomi evangelica feia contos eróticosfotos de caseiro de calcinha fii dentalmotoboy gay contoMe comeram ao lado do meu namoradosexo contos mendiga estuprocontos eróticos traveco emrabado a negona coroa casadacontos eroticos gay dei meu cu desde oito anos de idade e sou gayConto titio meteu a pica na minha xoxotinha.boqueteira gaucha contoconto erotico comi as duas sobrinhas da minha mulheros dois noiados comeram meu cu conto gaycontos eróticos arrependidacontos eroticos comi amiga da minha irmameu padrasto me iniciou na zoofiliacontos eroticos mae acidentadaaniversario da minha cunhada contosComo chupar seios de uma mulher gorda conto erótico convidei o Celso para enrabar minha esposaconto cavala loca por sexocontos eróticos pelado flagra empregadacontos eroticos engravidei uma novinha faveladaconto pono de mulhe deiixa seu ammate negao tira sangue da suuua fiilharodolfo era meu vizinho me chamo ana contos erótico cdzinha na madrugada excitante conto eroticocasa dos eroticos fui corno na lua de melconto erótico me comeu meu cu sem dó casada dominada cu ardido buceta ardidaconto erotico a honra da casacontos de ninfetas com bombeirosContos er¨®ticos duas rolas no mesmo buracocomo supa a boceta ligada tonadoconto erotico meu irmozinho me suprendendo com a sua primeira gozada da sua vidacontos menino cagou o pau do padrecontos eroticos ninfeta al climaxlésbicas se ralando incerta com bucetaconto eróticos sexo com a mulher do meu primoconto eroticos ,tio e pai dando banho na sobrinha de 6ou 7Dei pro meu ex conto eróticoContos eroticos comendo cu da madrasta e da meia irmaconto erotico fodendo a micheleesposametenocomoutrocontos eroticos separou pra levar picavídeo de gorda lavando o rabo ensaboadocontos eroticos de quata feira de cinzacontos não aguentei o pau do meu pai inteiro dentro de mimconto erotico comi a cunhadinha nos fundos e na frente da namoradaconto erotico gay coroa pirocudo do bar me levou pra casa dele e me arromboucache:fqKHdRAEKq0J:studio-vodevil.ru/mobile/conto_27513_bebi-demais-e-virei-corno-na-praia.html contos meu filho me pediu para engolir sua poraNifetas d calcinhas visando e gostandorola na professora contotarado.tira.vigidadi.da.entidas.novinhas.come.o.cu.elas.gritacontos eroticos zt i: blackmailcontos eroticos coroa a muito tempo sem sexoconto erotico de menina virgem de sete anosNamorada puta conto eróticoscontos amiga da sogra