Aviso: Voltamos Envie seu Conto estamos aguardando, recupere sua senha caso ja foi cadastrado antes !
Já está liberada a área de Cadastro de contos. Cadastre-se e evie-nos o seu conto

TRANSANDO A IRMA DA IGREJA PERTO DA ESPOSA

Olá. Antes quero me apresentar e dizer que há muito tenho vontade de expor alguns fatos que aconteceram comigo, e por incentivo de uma amiga que tive o prazer de conhecer através dos contos {sempre uma menina} estou escrevendo o que espero ser o primeiro de muitos. Bom, sou casado há 5 anos, sem filhos, tenho 31 anos, 1,70mt, moreno claro, cabelos e olhos castanhos claros, evangélico e me chamo Carlos.



O fato que contarei aconteceu há mais ou menos 2 anos e foi a primeira vez que trai minha esposa, não a única. Como somos um casal jovem {ela tem 26} e sem filhos, os jovens da nossa igreja estão sempre conosco e alguns com mais afinidade. Era uma temporada de muito calor e no nosso estado {ES} no litoral, ou chove ou faz sol, resolvemos passar um fim de semana em nossa casa de praia, ligamos para alguns de nossos irmãos e somente uma topou ir com a gente. Essa irmão, que irei chamar de Luana, sempre esta conosco, é a mais animada de todos e esta sempre disposta a passear, tem um namorado mas ele é desses que não gosta de sair. Ela, na época tinha 20 anos, baixinha, e meia cheinha mas não gorda, com bastante bunda, pernas e peito do tamanho de duas mãos medias fechadas. Tudo pronto seguimos para nosso destino na Sexta a noite logo apás sairmos do trabalho, para aproveitarmos o sol bem cedo. A distancia não era grande, 30KM de nossas casas.



Ao chegarmos, por volta das 19h30m, ajeitamos as coisas e eu fui o primeiro a tomar um bom banho, vesti um short e fiquei sem camisa - com devem saber, por sermos evangelicos, as mulheres usam sempre saia e homens calça e camisa, mas por sermos bem íntimos e o calor insuportavel ficamos a vontade. Minha esposa foi a Segunda e vestiu uma saia e uma blusa bem leve, nossa amiga por sua vez veio com um top branco e uma saia no meio da coxa que para ela era bem curta. Comemos alguma coisa e ficamos vendo TV, eu e minha esposa deitado em um colchão no chão e nossa amiga no sofa. Minha esposa por estar muito cansada e por dormir muito fácil dormiu ali ao meu lado. Ficamos vendo um filme eu e a amiga, e como todo bom filme, seja lá qual for sempre acontece uma cena de sexo, e ela comentou:



- passam cenas assim sá para deixar a gente com mais vontade.



Eu com receio de entrar com um comentário mais malicioso, apesar da intimidade nunca tinhamos tocado nesses assuntos, sá balbuciei:



- é verdade. - e ela emendou enquanto a cena passava:

- você, vendo isso ainda tem para onde correr, mas eu é dormir no calor mesmo. - terminou de falar virando os olhos demonstrando onde era esse calor.



Falei - calma o seu dia vai chegar, e tenho certeza que vai ser muito melhor do imagina, pode Ter certeza - sem pensar que poderia acontecer alguma coisa entre nás mas meu membro me delatava por sob o short, duro e latejando. O filme acabou ali para mim, eu já não mais conseguia entender o que se passava, sá tinha mente para imaginar como estava o meio daquelas pernas grossas que estavam esticadas e afastadas uma da outra sobre o sofá. No intervalo ela levanta para ir ao banheiro e eu não consegui tirar o olho de sua bunda, observei sob o tecido da saia que sua calcinha estava bem enfiada, não por ser pequena mas por Ter realmente entrado. Ao voltar foi no quarto q iria dormir e volta para sala indo até a janela, que fica ao lado da TV, para observar a rua.



Novamente tenho que olhar sua bunda bem em minha frente e não mais consegui ver a marca de sua calcinha, olhei, forcei a vista e me segurei para não passar a mão e Ter a certeza que ela havia tirado e levado no quarto. Novamente ela deita no sofá e o filme recomeça e em determinado momento outra cena de sexo acontece. Eu a olho com um sorriso nos lábios e ela fala se movimentando no sofá:



- Esta dificil!! Eu estou suando!! - eu comento.

- É a lua.



Minha esposa, por Ter o sono pesado, dorme suspirando alto e ela não deixa de comentar:



- Carla esta roncando, pode cair o teto e ela não acorda.

- Eu, já não mais pensando com a razão falo - pode acontecer coisas piores aqui e ela não ver.

- E ela duvida mas com um sorriso safado nos lábios imaginando o que iria acontecer, diz - Será?

- Eu - Sim que ver?



Levanto, e ela abre mais os olhos achando que eu iria para cima dela, mas seus olhos param no conteúdo de meu short que estava bem apontado para frente. Ela acompanha com os olhos mas passo direto indo ao banheiro. Ela deve Ter ficado meio que frustada. Mas ao voltar sento no braço da poltrona em que ela esta agora sentada com as pernas cruzadas, inclino um pouco o corpo até seu ouvido e falo:



- eu não sou de ferro, sá quero saber o por que tirou a calcinha? E passo minha mão esquerda bem devagar em sua coxa, subindo para o meio das pernas, indo procurar a certeza do que estava falando, ela vira a cabeça para traz e fecha os olhos, ao tocar sua virilha e encontrar o meio de sua buceta bem molhada que parecia que tinha acabado de jogar água, ela abre os olhos, me olha e fala - é hoje? Eu balanço a cabeça em sinal de afirmação e beijo o canto de sua boca, enquanto os meus dedos brincam em sua buceta.



Ela mais que depressa leva a mão para meu membro e tira ele fora do e começa a me masturbar, eu, como estava inclinado em uma posição incomoda, tiro minha mão do meio de suas pernas e volto o corpo, nesse movimento de tirar a mão ela sem falar nada, olha para ele, que tem 17cm e é bem grosso e o poe todo na boca, nessa hora penso que ela não é mais virgem, pois aquele boquete foi um dos melhores que já me fizeram. Ela chupava com gosto, subia até a cabeça e descia até ele sumir todo em sua boca e ficava passando a lingua em volta dele. Eu queria tambem chupa-la, pois sou tarado por ver uma mulher gozando em minha boca, falei baixinho ao seu ouvido para levantar do sofá e ela sem tira-lo da boca ficou de pé com a bunda virada para minha esposa que dormia no chão.



Falo ao seu ouvido: também quero te chupar, quero sentir seu gozo em minha boca, mas antes quero que você levante a saia e me mostre a bunda e a buceta. Ela concorda sem tirar o meu pau da boca, chupa mais um pouco, levanta o corpo e fica de costa para mim, levanta a saia e via uma bunda grande deliciosa, vira de frente e vejo um buceta com pelos ruivos somente no meio e algo brillhoso parecendo gel que descia.



Sento no chão, ao lado do sofá e ela que por instinto vem sobre meu rosto com a saia levantada, poe uma perna e segura minha cabeça com as duas mãos parecendo que queria que eu fosse mais fundo, abrindo mais as pernas e sentando sobre meu rosto. Com minhas mão eu abraço sua bunda e os dedos, um eu ponha na entrada de sua buceta e outro no cuzinho. Nessa hora ela não sabia se esfregava mais a buceta em minha boca ou se abria a bunda para meus dedos entrarem. Até que veio o seu gozo em minha boca que por pouco não morro sem ar.



Ela sai do meu rosto e olha para meu pau que esta duro e fala:



- Quero sentir ele aqui dentro! Levantando a saia e deita no chão a poucos centimetros de minha esposa. Abre as pernas, eu me ajeito no meio e encosto a cabeça na entrada, quando empurro a cabeça ela solta o ar mais forte e fecha os olhos, ela sabia que se gemesse alto colocaria tudo a perder. Fui enviando aos poucos, recuava e tornava a enfiar, pois apesar de estar muito molhada e não ser mais virgem era bem apertada e por meu pau ser muito grosso dificultava um pouco a penetração - depois ela me confessou que sá havia transado com o namorado era de proporções bem menores do que o meu. Quando ela sentiu que tinha entrado tudo, abraçou as pernas pela minhas costas e comandou todo o movimento, me segurou de uma forma que somente o seu quadril se movimentava, em 5 ou 8 minutos assim ela me olha e movimenta os lábios dizendo: vou gozarrrrrr!!! Senti sua buceta mordendo a base de meu pau sugando-o para dentro que me segurei para não gozar também. Tinha que come-la olhando aquela bunda, não saberia se teria outra oportunidade daquela.



Minha esposa arfava como um anjo.



Ela me soltou depois de alguns minutos e eu falei: de 4 agora! Ela arregalhou os olhos e balançou a cabeça assustada dizendo não. Eu a tranquilizei e falei rindo:



- pode deixar, não irei mudar de canal! Ela entendeu.



Não iria por em seu cu ali, minha esposa não deixa eu por mais que a metade no dela e olha que já esta acostumada. Ela, acredito que iria gritar - e aconteceu em outro dia! - e eu perderia a chance.



Ela virou ainda no chão, ficou de quatro e levantou a saia, vi novamente sua bunda bem gostosa e não resisti, abri e chupei seu cuzinho e sua buceta por traz, ela rebolou na minha lingua e eu parei e fui empurrando devagar em sua buceta, dessa vez entrou na primeira, pois já havia bastante lubrificação nela, fiquei indo e vindo até a cabeça ficar fora e voltava de novamente, ela ia ao delirio.



Fiquei assim por uns instantes e já não mais consequeria segurar, deitei por sobre suas costas e falei em seu ouvido: agora é a minha vez de gozar. Ela balançou a cabeça afirmando e falou:



- ai mesmo, não tira.



Ela novamente gozou da mesma forma, mordeu meu pau com a buceta e parecia que tinha uma boca sugando por dentro. Gozei dentro dela sem passa pela cabeça preocupação nenhuma, nunca havia gozado assim, dentro de uma buceta com alguma me chupando. Foi muito gostoso.



Eu sai de dentro dela e levantei, ela virou e fez questão de limpa-lo com a boca e por dentro do short de onde tinha tirado. Levantou e fomos para a janela, perguntei se tomava remédio, ela falou que sim que havia uns dois anos que transava com o namorado, que eu tinha sido o segundo dela e foi muito bom, mas ficou com medo quando viu que era tão grosso, mas não poderia voltar mais pois estava muito excitada.



- eu percebi, e também me deixou, sá queria saber o por que tirou a calcinha? Ela responde

- estava me tocando debaixo da almofada e de calcinha poderia fazer barulho.



Minha esposa acorda e fala: ainda acordado voces dois? Vamos dormir! Luana responde:



- nás dois vamos por que você estava roncando ai no chão que caia o teto e não escutava.



No outro dia na praia pude ficar sabendo mais coisas sobre ela e o namorado, neste mesmo fim de semana sá aconteceu mais uma vez, sá que a tarde e na praia enquanto minha esposa dormia em casa.



Espero que gostem e me desculpe ser tão detalhista...



e-mail: [email protected]

VISITE NOSSOS PARCEIROS

SELEÇÃO DE CONTOS


Online porn video at mobile phone


a amiga da minha irma contos eroticosconto erótico gay mamei na madrugadaconto erotico perdendo o cabacinho na baladanão aguentei e chorei na dp anal contostaboo estou apaixonada pelo meu filho sexo incesto contosContodeputamandei a foto da minha macaquinha para meu filho conto eroticocontos eroticos velhos peludos sacudos gayscunhada dormindo conto eroticoCafofo Lekes punhetaContos dois na minha mulherconto erótico vó e seu netinhomeu namorado pediu um tempo fiu pra balada e aprontei conto eróticosconto erotico ele me apaupou e comeukung puta bebada da minha cunhadacontos erótico/juveniscontos eróticos:enfiando a mao toda no meu cucontos sex de viadinhos na infanciaconto a coros e o jardineiro pauzudocontos eróticos escrava é putonaTudo q uma puta deve fazer na camaconto quando fiz dez anos dei minha xoxotinha para o meu padrasto caralhusovou ponha ela no coichoucontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosvoyeur de esposa conto eroticocontos eróticos ela me ofereceu o irmãozinho delacontos eroticos meu corninhocontos eroticos meu pai e minha mae deixou o amigo deles mim comerGozando.no.cu.do.gurizinhocontos esposa nua frente familiacontos anal de mulher virgemmulher ver pica no carro e fc com o cu piscado de tenzaocontos eroticos gay meu vizinho de dezenove anos me comeu quando eu tinha dez anosVideo porno de duas coroas de 45anoa saindo juntas pelaprimeira vezconto erotico tarado comendo buceta da cabrita no.zoofiliaconto erotico traindo contra a vontade do maridãoa calcinha toda travada no rabocaminhando e disfarçadamente batendo uma ounhetinha pro namoradorola na madrinha/contowww.contos de abusada desde pequena pelo tio no incestoconto erotico joga quem peder tira a roupas tinha uma supezaEMPREGADA NOVINHA FAZ CARICIA NO PAU DO PATRÃO contos eroticos a coroa submissaContos eróticos: deu pra papai por vingança mae jenmendo muito alto filho comendo mae no quartofui trepada pelo jegue di meu sogro. conto eróticocontos eroticos fui estupradaesposa fudendo no serviço com chefe contos eróticosComir minha enteada e mae dela contos eroticoscontos porno 28cmConto eu e esposa banho amigo bebadovestido curto decotado corno vídeominha sogra viúva linda e gostosa ela mora sozinha eu fui na sua casa minha sogra ela conversando comigo no sofa ela me disse que minha esposa disse pra ela que eu adoro fuder o cu dela eu disse pra minha sogra eu adoro fuder o cu da minha esposa minha sogra disse pra mim meu genro eu nunca eu dei meu cu virgem pro meu finado marido minha sogra ela me perguntou pra mim meu genro você que fuder minha buceta e meu cu virgem eu disse pra ela eu quero minha sogra fuder sua buceta e seu cu virgem minha sogra ela me levou pro seu quarto conto eróticocontos gay descobri a mulherzinha que havia em mimrola grossa de cabeca grande no rabo contos de crente putaContos eroticos meu irmão gosa minhas calcinhas filhocontos estupro teencalma aí bota devagarpau grand e grosso fode a rabudanão acredito que dei o cu contos eróticosque delicia de raba contoscumhada chupa minha picacontos-chantageei minha enteada e comi o cúzinho dela virgem e ela gritou de dorcontos eróticos gay na camSou magrinha e gosto de rolas enormes contos eróticosFui pra casa dela e.começou a nós beijacontos eroticos papai me criou para ser mulherContos erotico loira casada filho do jardineiro negroconto do pedreirocontos cuzinho adrianacontos eroticos de greluda oferecendo a buceta vigiaconto meu amigo comeu o cu da minha namorada